4 Razões para visitar Chaves

Vidago Palace Hotel

Tenho o prazer de receber a Joana que visitou a linda cidade de Chaves. Gostou tanto desta cidade, que decidiu dar-nos 4 razões para irmos conhecer esta beleza cheia de historia :

Localizada no Norte de Portugal, banhada pelo Tâmega e quase a beijar Espanha, Chaves é uma cidade que combina uma beleza natural com um incomparável legado histórico, e cultural.

A passagem por Chaves permite admirar a Torre de Menagem do Castelo Medieval, o perímetro da muralha, os fortes de São Francisco e São Neutel, a ponte romana de Trajano, as igrejas Matriz e da Misericórdia, as varandas florais tão típicas, o paço dos Duques de Bragança e as termas romanas (Aquae Flaviae), reveladoras do forte passado termal.

Se ainda assim não está convencido, prepare-se para degustar as famosas iguarias gastronómicas de Chaves como carnes de caça, presuntos e enchidos fumados à base de carnes de porco, elementos essenciais para o típico folar de carnes e pastéis de Chaves.

Embarque comigo nesta viagem ao passado com vista privilegiada sobre o vale mais encantado de Portugal – Chaves!

4 Razões para visitar Chaves

1. Rota termal – Chaves e Vidago

Vidago Palace Hotel
© chaves.blogs.sapo.pt

Graças às características geológicas específicas da região, Chaves é um ponto importantíssimo no turismo termal a nível europeu, pela enorme concentração de nascentes termais e mineromedicinais, valendo-lhe a classificação de Destino Turístico Termal por excelência, focado na saúde e bem-estar.

Numa das margens do Tâmega, no centro da cidade, ergue-se o edifício das termas, junto ao buvete e à Fonte do Povo, onde é possível saborear esta água medicinal.

A cerca de 16 km de Chaves encontra-se a vila de Vidago, igualmente conhecida pelas suas estâncias termais e com presença bem marcada na rota termal europeia.

Faz-se representar pela tranquilidade de uma vila cercada por uma beleza natural assim como pela respeitável presença do Vidago Palace Hotel, internacionalmente admirado.

Um espaço luxuoso, que exibe 40 hectares de Parque Natural, onde cada hóspede poderá fazer o percurso das várias fontes termais que acolhe e, desta forma, apostar na sua saúde e desfrutar de todos os benefícios desta que é considerada uma bebida de elite.

Vidago Palace Hotel
© vidagopalace.com

A envolvência que aqui se vive inspira o romantismo espelhado em cada lago, em cada plátano que nos recebe numa mistura de paz e encanto.

Pela sua saúde, visite Chaves!

  • Horários: de junho a setembro: segunda-feira a sexta-feira das 08hs às 12hs – e das 15hs às 19hs; ao fim de semana das 08hs às 19hs.
  • Morada: Parque de Vidago, Apartado 16, 5425-307 Vidago
  • GPS: 41°37’53.9″N 7°34’24.0″W

2. Herança Histórica e cultural

Torre de Menagem - Chaves
© Paulo Martins

Ao entrar na cidade, somos imediatamente recebidos pelo que resta do Castelo de Chaves, a Torre de Menagem, que evidencia claramente as adversidades sofridas como a reconquista cristã e o jogo de poder entre Portugal e Espanha.

Em seu redor um jardim limitado por muralhas ostenta algumas peças de força militar, como que a convite para visitar o Museu Militar, acolhido nesta própria relíquia flaviense.

É constituído por quatro pisos que aguçam a nossa imaginação para eras bélicas através da exibição de todo um conjunto de armas, plantas, uniformes militares, bandeiras e troféus desde a Idade Média.

No topo, é impossível não nos rendermos à vista magnífica sobre a cidade, como se de uma pintura se tratasse, delineada pelos imponentes baluartes da Torre.

Por apenas 1€ por pessoa pode também testemunhar esta experiência. Reformados, jovens até 18 anos e estudantes – 0,50€.

Atenção: este monumento não é acessível a pessoas com dificuldades de mobilidade e a carrinhos de bebé.

  • Horários: Aberto entre as 09hs e as 13:30hs e entre as 14hs e as 17:30hs. Encerrada aos feriados.
  • Morada: Largo de Camões, 5400-150 – Chaves.
  • GPS: 41°44’22.9″N 7°28’20.4″W

Facilmente encontramos mais símbolos dos refúgios flavienses, nomeadamente os Fortes de São Francisco e São Neutel. Ambos ostentam uma arquitetura militar em configuração de estrela e foram edificados durante as Guerras da Restauração.

O Forte de São Francisco alberga atualmente uma pousada de luxo. Emblema da história da cidade, encontra-se em ótimo estado de conservação apesar do vasto historial de ataques que sofria da artilharia castelhana, algo que motivou a construção de um segundo forte, bem próximo deste, o Forte de São Neutel, com o objetivo de promover uma maior segurança e defesa do povo.

Forte de São Francisco

  • Entrada livre e gratuita para o exterior do hotel
  • Morada: Alto da Pedisqueira, 5400-435 Chaves
  • GPS: 41°44’32.6″N 7°28’08.2″W

Forte de São Neutel

  • Só pode ser visitado pelo exterior. Entrada livre e gratuita.
  • Morada: Avenida dos Hérois de Chaves, 5400-130 Chaves
  • GPS: 41°44’58.9″N 7°28’08.5″W

A Ponte de Trajano serve atualmente a cidade apenas como ponte pedonal. Exibindo 12 arcos em granito, é considerada uma das maiores heranças flavienses quer pela sua beleza, quer por ser uma estrutura que testemunha a resistência ao tempo e às intempéries.

Ponte de Trajano
© waymarking.com

  • Acesso público e gratuito
  • Morada: Acesso junto à Rua Direita, 5400-245 Chaves
  • GPS: 41°44’17.6″N 7°28’01.3″W

3. Gastronomia

Mais um argumento de peso para visitar Chaves: o mimo da gastronomia transmontana. Não é possível resistir aos enchidos, aos fumados, às carnes de porco da região que acabam por ser elemento fulcral para os saborosos folares de carne e os famosos pastéis de Chaves.

Pastel de Chaves
© DChaves

Eu quis provar estas iguarias e por isso, a caminho da Torre de Menagem, bem no centro histórico, fui à D’Chaves, reconhecida por ser a primeira loja a comercializar os Pastéis de Chaves Certificados.

Aqui o difícil é parar! Logo à entrada, sente-se um cheirinho maravilhoso do fumeiro e seguem-se frascos de compotas, os enchidos, os biscoitos, as bôlas de carne- tudo apela à gula e verdade seja dita: degustar o folar de carnes, sentir as texturas das carnes misturadas em massa fofa, quase doce, ultrapassa os limites da imaginação!

D’Chaves – Fumeiro e Pastéis

  • Horários : de segunda a sexta – entre as 09hs e as 13hs e das 14hs e as 18hs; sábados – das 09hs às 13hs.
  • Morada: Largo 8 de Julho, 14, 5400 Chaves
  • GPS: 41°44’27.0″N 7°28’21.0″W

4. Paisagens

Poldras no Tamega - Chaves
© olhares.sapo.pt

Inserida num vale, Chaves beneficia de uma paisagem lindíssima, com montanhas a perder de vista. Na zona ribeirinha, espinha dorsal da cidade, podemos desfrutar do Jardim do Tabolado, local repleto de alamedas arborizadas, tranquilas, como que protegendo os flavienses e seus visitantes da agitação citadina.

Chaves - Vista do Jardim do Tabolado
© Paulo Martins

Aqui há espaço para um bom livro, para fazer caminhadas ou simplesmente aproveitar um dia de sol. As poldras que atravessam o rio, outrora único meio de ligação entre as suas margens, fazem hoje as delícias dos visitantes mais aventureiros que não perdem a oportunidade de desafiar o Tâmega.

  • Morada: Alameda do Tabolado, 5400-523 Chaves
  • GPS: 41°44’14.2″N 7°28’13.6″W

Quando dei por mim, estava a imaginar-me naquele mesmo espaço, na era medieval, e a questionar-me sobre como seria viver naquela época, em determinadas condições de vida, desconhecendo e temendo o que os tempos de hoje trariam à cidade. Uma viagem magnífica pelo tempo, um momento introspetivo que decerto também terá.

Para descansar, optei pela Quinta de Samaiões, um recanto mais afastado do centro de Chaves, apesar de aí existirem várias opções para pernoitar. Mais satisfeito não podia ficar: um espaço completamente inserido no seio de 10 hectares de pura natureza, uma mistura de requinte e simplicidade, o luxuoso e o rústico, o sossego e a vivacidade da fauna autóctone.

Um corredor de árvores aponta para a imponente entrada do hotel. Quem nos recebe é a calmaria, a riqueza e diversidade da flora, um espaço muito bem conseguido recomendado para quem procura recolher-se ao sossego nunca perdendo de vista o conforto e beleza natural única.

O pequeno-almoço, farto e diversificado, promovendo os produtos da própria região, foi ainda mais saboroso pois foi junto à piscina, de águas de um azul profundo que miravam os montes e vales que me cercavam. Divinal!

Concluindo, boa cama, boa mesa, boa gente, tudo a não perder!

No entanto, tenho de confessar que o que mais me agradou na visita a Chaves, foi a proximidade entre os monumentos. Facilmente me desloquei pela cidade e a cada momento surgiam mais e mais testemunhos do nosso passado, o que me fez sentir abraçado pela cidade.

Cada pedra nas ruas relata uma história. Venha você também fazer parte da história de Chaves!

Vai visitar Chaves? Não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar :

  • chaves cidade
  • chaves o que visitar
  • cidade de chaves o que visitar
  • se puede visitar vidago hotel
  • viver em chaves portugal

Sobre Tiago

Tiago 28 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui