Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros: os 9 sítios a não perder!

Está a pensar em visitar Portugal e está farto de visitar sítios turísticos?

Gostaria de descobrir um Portugal autêntico onde pode ver paisagens extraordinárias, visitar a gruta mais linda de Portugal e fazer percursos pedestres no meio da natureza?

Neste artigo, vou-lhe mostrar o lindo Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros situado bem perto de lugares turísticos como o Mosteiro de Alcobaça, da Batalha, Fátima, Nazaré e Óbidos, mas desconhecido pela maioria das pessoas que visitam o Centro de Portugal.

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, com uma área de cerca de 35 000 hectares foi criado em 1979, cobrindo mais de dois terços do maciço calcário da Estremadura, a maior área de calcário em Portugal.

O parque é composto por duas serras que lhe dão o nome e pelos planaltos de Santo António e São Mamede.

Ao passear pelo parque vai ver muitos muros de pedra, conhecidos como Chouços, utilizados para dividir as propriedades ou recolher o gado. De vez em quando, vai também ver pequenas casas nos campos, utilizadas antigamente para proteger os pastores do mau tempo.

Para além das belas paisagens autênticas, poderá descobrir algumas das 1 500 incríveis grutas do parque.

Eis os sítios a não perder no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

Salinas de Rio Maior

Com oito séculos de história, as salinas de Rio Maior, também conhecidas como as salinas da Fonte da Bica, são consideradas como uma maravilha da natureza, uma vez que o mar situa-se a mais de 30 km.

A água utilizada para encher as salinas vem de um poço com 8,95 metros de profundidade e é 7 vezes mais salgada que a água do mar.

Após a evaporação da água (três a seis dias, dependendo do calor), o sal é deixado a secar durante 60 horas. É depois transportado em sacos num carrinho de mão ou nos ombros dos trabalhadores até à máquina que o irá transportar até à cooperativa.

As salinas funcionam de maio a setembro, período do ano em que o calor facilita a evaporação da água.

Quando chegar às salinas, poderá passear pelas ruelas em paralelos, rodeadas por casas de madeira, antigamente utilizadas para armazenar o sal. Atualmente, estas casas são usadas para vender sal, lembranças e algumas foram convertidas em bares/restaurantes.

  • GPS: 39°21’52.3″N 8°56’40.0″W

Castelo de Porto de Mós

Conquistado aos mouros em 1148 pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, o Castelo de Porto de Mós teve um papel importante na reconquista cristã e alguns anos mais tarde (1385) na batalha de Aljubarrota, batalha que deu definitivamente a independência a Portugal.

No século XV, o castelo foi transformado num palácio residencial por D. Afonso. Após a sua morte em 1459, o palácio foi abandonado e parcialmente destruído pelo grande terramoto de 1755.

A partir de 1936 e até 1999, o castelo teve direito a várias restaurações, o que lhe permitiu recuperar a beleza de outrora.

Fórnea

A Fórnea é uma formação geológica particular parecida com um anfiteatro natural. Este fenómeno é devido a uma depressão cavada pela erosão ao longo de milhões de anos.

Com 500 metros de diâmetro e 205 metros de altura, a Fórnea irá fazer sentir-se como uma formiga!

Para visitar este belo lugar natural, pode vir de carro (parte superior) ou fazer um trilho de 2 km a partir da pequena aldeia de Alcaria (Café da Bica).

Como visitar a Fórnea?

De carro: vá até à pequena aldeia de Chão das Pias (GPS: 39 ° 33’15.7 “N 8 ° 48’33.7” W), deixe o carro no pequeno parque de estacionamento à beira da estrada, e siga pelo pequeno caminho por cima do parque durante 400 metros.

A pé: a partir da pequena aldeia de Alcaria (GPS: 39 ° 34’08.3 “N 8 ° 47’40.2” W), caminhe durante 2 km para ter o privilégio de ver o fundo da Fórnea. No caminho, verá um pequeno rio com uma bela cascata (no inverno) e a gruta da Cova da Velha, donde sai uma nascente que alimenta o rio.

Grutas de Mira de Aire

Descoberta em 1947, as grutas de Mira de Aire foram eleitas em 2010 como uma das 7 maravilhas naturais de Portugal. É um complexo de uma beleza rara de 11 km, mas a visita só pode ser feita nos primeiros 600 metros, descendo 683 degraus, o que o levará a 110 metros de profundidade.

Não tenha medo, no fim da sua visita não vai precisar de subir as escadas que desceu, um elevador vai estar à sua espera para o trazer de volta à superfície.

As grutas podem ser visitadas todos os dias do ano, na aldeia de Mira de Aire a 15 km de Fátima. Para conhecer os horários e os preços, convido-o a visitar o site oficial.

  • Endereço: Av. Dr. Luciano Justo Ramos nº470, Mira de Aire

Olhos d’Água – Nascente do Alviela

A nascente dos Olhos d’Água é uma das mais importantes de Portugal. É desde 1880 uma das principais fontes de abastecimento em água de Lisboa, graças ao aqueduto do Alviela.

A água desta nascente vem da chuva que cai no planalto de Santo António e é conduzida a este lugar por uma complexa rede de galerias subterrâneas que constituem centenas de grutas.

No local, vai encontrar a praia fluvial de Olhos d’Água, um bar/restaurante, um parque de campismo e o Centro Ciência Viva do Alviela – Carsoscópio, onde pode perceber melhor os fenómenos geológicos que caracterizam esta região.

Poderá também fazer um percurso pedestre de 2 km, que lhe fará descobrir a beleza ao redor da nascente dos Olhos d’Água.

  • GPS: 39°26’36.6″N 8°42’38.3″W

Pegadas dos Dinossauros em Vale de Meios

Descoberto no início dos anos 2000, numa das muitas pedreiras do parque, as pegadas de dinossauros vão fazer que recue cerca de 175 milhões de anos na história do nosso planeta Terra.

Segundo os cientistas, as pegadas pertenciam a dinossauros que mediam entre 2 e 3 metros e andavam a cerca de 6 km/h.

  • GPS: 39°27’27.9″N 8°49’15.8″W

Gruta Algar do Pena

Algar do Pena
© eugostodesantarem.pt

A gruta de Algar do Pena foi descoberta em 1985 durante a desmontagem de uma pedreira. É composta de um poço vertical de 35 metros que levam a uma sala gigantesca de 125 000 m3, onde poderá ver uma paisagem subterrânea magnífica.

Ao contrário das grutas de Mira de Aire, terá que marcar a sua visita com antecedência para poder apreciar esta gruta incrível, onde irá viver uma experiência única!

Marcação: Tel. fixo: +351 243 400 630 | Telemóvel: +351 966 599 867 | E-mail: pnsacvisitas@gmail.com

  • GPS: 39°27’58.1″N 8°48’22.5″W

Castelo de Alcanede

De fundação romana, o castelo de Alcanede foi conquistado uma primeira vez aos mouros em 1091, mas a posse pelos cristãos só foi adquirida definitivamente alguns anos mais tarde, durante a grande conquista de Santarém e Lisboa.

Em 1531 um terramoto deixou o castelo em ruínas e só foi reconstruído em 1941.

  • Horários: de quinta a domingo: 9h30 – 12h / 14h -17h
  • GPS: 39°25’02.5″N 8°49’19.1″W

Percursos pedestres

O Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros é um paraíso para os amantes de percursos pedestres. Há mais de 16 trilhos (entre 2 e 15 km) que lhe permitirão descobrir todas as maravilhas do parque.

Clique aqui para aceder ao guia com todas as informações necessárias para fazer um ou mais trilhos.

Acima, mostrei-lhe os locais a não perder quando visitar o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. Se tiver tempo, não hesite em visitar a Ermida de Nossa Senhora das Neves (GPS: 39°30’05.8″N 8°53’45.7″W), o Arco da Memória (GPS: 39°30’05.8″N 8°53’45.7″W) e as Lagoas de Arrimal (GPS: 39°29’58.3″N 8°52’16.4″W)

Onde dormir para visitar o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros

Localizado na pequena vila de Alcanede, em frente ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, o Meio Country House está localizado numa Quinta centenária de quatro hectares, cujo nome, Quinta da Ponte é devido ao rio que a atravessa e sobre o qual se mantém ativa uma ponte romana.

A casa onde dormirá foi recentemente renovada, guardando intacta a sua história, pode receber até 14 pessoas (7 quartos com casa de banho privada).

Além dos quartos, pode utilizar a sala de estar, a cozinha (a partilhar se alugar apenas um quarto), o terraço e se precisar de trabalhar vai encontrar locais dedicados e até mesmo uma sala de formação.

Informação: tem evidentemente acesso gratuito ao wi-fi em toda a casa

Depois de ter visitado o parque, vai poder relaxar ou fazer uma das atividades propostas pelo Meio Country House.

Vai poder descobrir em tempo real a fabricação do queijo de cabra, participar na criação do pão caseiro, dos bolos da região, descobrir os licores locais e poderá usufruir de uma visita guiada ao Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros.

Para além de estar num local tranquilo e relaxante, será muito bem recebido pela Isabel e o Michael.

Quanto custa uma noite no Meio Country House?

Se quiser alugar a casa toda (14 pessoas), o preço é em média de 220€ por noite.

Se quiser alugar um quarto com casa de banho privada com acesso ao resto da casa, o preço é em média de 50€ por noite.

Os preços das atividades variam entre os 10€ e os 45€ por pessoa.

Informação importante: após a minha estadia no Meio Country House, negociei para os leitores do blog uns pequenos presentes.

Todos os clientes que informarem (quando chegarem ao Meio) que descobriram o Meio Country House no blog do Tiago – Go To Portugal terão direito a um “welcome coffee“.

Se alugar a casa toda e ficar 4 noites ou mais, tem direito a uma atividade gratuita (até 20€ por pessoa). Se a atividade custar mais de 20€, só pagará a diferença.

Quer passar um momento agradável, relaxante e visitar locais autênticos?

Informação importante 2: quero deixar bem claro que não fui pago para promover este alojamento. Decidi promovê-lo porque fui muito bem recebido, adorei a casa e a sua localização.

Também lhe vai interessar:

Sobre Tiago

Tiago 28 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui