Pico Ruivo: Descubra o sítio mais lindo da madeira

Pico Ruivo

Gostaria de descobrir o sítio mais lindo da Madeira, as casas típicas da ilha, miradouros deslumbrantes e grutas criadas pela lava dos vulcões?

Ainda bem! Neste artigo vai descobrir o Pico Ruivo, o pico mais alto (1861 metros) da ilha, a cidade de Santana, miradouros incríveis e as belas grutas de São Vicente.

Este artigo é o quinto da série sobre a Madeira, o primeiro onde falo sobre Porto Moniz e a Levada das 25 Fontes está aqui, o segundo sobre o Pico do Arieiro, Curral das Freiras e a Ponta de São Lourenço pode ser lido aqui, o terceiro sobre Câmara de Lobos e o Cabo Girão encontra-se aqui e o quarto sobre a linda cidade de Funchal está aqui.

Os lugares que vai encontrar ao longo do artigo fazem parte dos lugares que visitei durante o meu quinto dia na Madeira. Vai encontrar o meu roteiro na melhor disposição para poder visitar todos os sítios perdendo o menor tempo possível.

Ao longo do artigo, vou também dar-lhe dicas sobre cada local para que possa preparar a sua viagem na bela ilha da Madeira.

Trilho Achada do Teixeira – Pico Ruivo

O trilho da Achada do Teixeira ao Pico Ruivo de 2,8 km (5,6 quilómetros ida e volta) é um dos mais lindos da ilha e tem a grande vantagem de ser acessível a qualquer pessoa.

Mesmo sendo acessível a todos, o trilho, não é o mais fácil da Madeira, terá que subir cerca de 300 metros entre o ponto de partida (Achada do Teixeira) e o Pico Ruivo.

O percurso demora em média uma hora e meia, mas se não está habituado a fazer trilhos na montanha, faça-o a um ritmo mais lento e não hesite a parar várias vezes. Aproveite as pausas para tirar algumas fotografias.

Quando saí do Funchal para fazer o trilho, o céu estava azul e o sol estava a sorrir-me, mas mais me aproximava do norte da ilha, mais as nuvens escuras convidavam-se para a festa…

Quando cheguei a Santana (a 10 km de Achada do Teixeira), para além das nuvens, tive direito a uma chuva intensa. Imagine o meu desespero de ter que deixar a Madeira sem ver um dos lugares mais lindos da ilha (segundo as fotos que tinha visto durante a preparação da minha viagem)…

Depois de alguns minutos a falar sozinho…

Tive a ideia de ir até ao ponto de partida do trilho, rezando que as nuvens e a chuva estivessem apenas ao nível do mar.

Santana está localizada ao nível do mar (ou quase) e Achada do Teixeira situa-se a mais de 1500 metros de altura. Não era impossível que o meu raciocínio estivesse correto…

Infelizmente, quando cheguei à Achada do Teixeira, as nuvens e a chuva ainda estavam presentes. Enfim, não era bem chuva, mas nevoeiro que impedia de ver para além de 10 metros.

Desta vez, as minhas esperanças de ver o Pico Ruivo eram nulas, para além de ter grandes chances de não ver nada lá em cima, era perigoso aventurar-me na montanha com estas condições.

Olhei para o parque de estacionamento e vi que havia três carros estacionados, o que significa que alguns não hesitaram em enfrentar este tempo deprimente.

Bem, já que vim até aqui, vou esperar um pouco, para ver se o tempo melhora…

Infelizmente, o tempo não melhorou, mas as pessoas continuavam a chegar e não hesitavam a fazer o trilho.

Foi nesse momento que decidi arriscar, se as pessoas estão a subir é porque devem de saber que no pico o clima está melhor. Por precaução decidi esperar que aparecesse mais pessoas, para evitar que subisse-mos sozinhos (eu e a Rute) com este tempo perigoso.

Ao fim de algumas centenas de metros, começamos a ver o sol por trás das nuvens e tivemos até direito a um belo arco-íris.

Assim que chegamos ao nível do refúgio, tivemos direito a um céu azul com as nuvens aos nossos pés. Posso dizer-lhe que é uma sensação incrível!

Os últimos metros, do refúgio até ao Pico Ruivo são os mais difíceis, é a parte onde se sobe mais.

Quando cheguei ao Pico Ruivo tive direito a uma vista incrível, tão incrível que fiquei cerca de duas horas a desfrutar da vista e do sol.

Dica: leve protetor solar e tire os óculos de sol, se não quer ter um rosto meio bronzeado…

As fotos não o convenceram da beleza do Pico Ruivo? Então veja este vídeo para sentir a atmosfera que predomina lá.

Como ter quase a certeza de ter um clima agradável no Pico Ruivo?

Antes de visitar esta maravilha, sugiro que dê uma olhadela nesta webcam, onde pode ver em tempo real o tempo no Pico do Arieiro, o segundo pico mais alto da Madeira.

O Pico Ruivo está localizado quase na mesma altura e está muito perto de Pico do Arieiro, o que lhe dará uma ideia do tempo que vai encontrar.

  • GPS: 32°45’54.1″N 16°55’16.1″W

Santana

Depois do trilho, parei em Santana, onde a chuva continuava a cair, para visitar as casas tradicionais da Madeira.

Não venha com a ideia de ver dezenas de casas típicas, vai poder ver apenas algumas ao lado da câmara e no Parque Temático da Madeira.

Para além das casas típicas, vai poder ver no Parque Temático da Madeira, as tradições locais, o artesanato e provar os sabores da ilha no restaurante “O Til”.

  • GPS casas típicas: 32°48’18.6″N 16°52’57.0″W
  • GPS Parque Temático da Madeira: 32°48’14.3″N 16°53’04.8″W

Miradouro de São Jorge

A 7 km de Santana, vai poder ver o miradouro de São Jorge, onde pode ver esta linda paisagem.

  • GPS: 32°49’21.3″N 16°54’09.2″W

Miradouro de Cabanas

Ao ir em direção de São Vicente, para neste miradouro para admirar a linda vista sobre o mar e o norte da ilha.

  • GPS: 32°49’34.3″N 16°56’18.5″W

Grutas de São Vicente

As grutas de São Vicente são o resultado de uma erupção vulcânica há mais de 890 000 anos no Paul da Serra.

As grutas são formadas por tubos de lava criados pelas baixas temperaturas, o que permitiu a solidificação da parte exterior, enquanto no interior a lava continuou a circular, formando assim uma série de tubos.

Durante a sua visita, vai poder visitar um percurso de 700 metros, onde verá várias partes destes tubos de lava.

Depois da visita das grutas (30 minutos), vai poder visitar o centro vulcânico onde lhe vão explicar como se formam as erupções vulcânicas e como foi criada a linda ilha da Madeira.

As Grutas de São Vicente não são as mais espetaculares de Portugal, mas merecem ser visitadas. Eu adorei andar no meio dos tubos a imaginar a lava a circular.

  • Horários: todos os dias das 10h à 19h
  • Preço: 8 euros
  • GPS: 32°47’54.9″N 17°02’29.3″W

Antes de deixar São Vicente, visite o centro da vila para descobrir a Igreja Matriz e a Capelinha do Calhau situada numa rocha entre o rio e o mar.

No caminho de regresso, não hesite a parar (se tiver tempo) no Miradouro da Encumeada (GPS: 32°45’16.3″N 17°01’12.2″W) e no Miradouro Pico dos Barcelos (GPS: 32°39’33.5″N 16°56’25.2″W).

Informação: A minha viagem à Madeira foi organizada com a companhia aérea Aigle Azur, companhia que me permitiu descobrir e dar-lhe a conhecer esta maravilha.

Vai visitar a Madeira? Não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar :

  • subir pico ruivo

Sobre Tiago

Tiago 28 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui