Um dos festivais de jardins mais bonitos da Europa

Festival-internacional-Ponte-de-Lima0023

Com os séculos de história que Ponte de Lima tem, a vila oferece numerosas atrações turísticas assentes nas suas raízes romanas, das quais destacamos o Festival Internacional de Jardins.

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima  é uma iniciativa inédita no nosso país que se realiza desde 2005 e que relança o gosto e o culto pelo jardim e pela jardinagem, numa ligação com a preservação do património e com a defesa do ambiente. A organização acolhe propostas provenientes de diversos países (incluindo Portugal) que depois são selecionadas por um júri.

Jardim_redemoinho_de_sensações
Jardim redemoinho de sensações

Todos os anos, de Maio a Outubro, um novo tema é apresentado, o que permite a renovação do Festival. “Jardim dos Sentidos” é o tema da edição de 2013. Os visitantes são convidados a explorar os 11 jardins criados e são os responsáveis pela escolha do projeto vencedor, o qual se manterá em exposição durante a edição seguinte.

Jardim_sentidos_em_suspensão
Jardim sentidos em suspensão

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima é um evento de referência nacional com projeção além fronteiras. Em Março deste ano obteve o galardão de Festival Internacional do Ano de 2013 em Toronto, no Canadá, no âmbito Garden Tourism Awards (Prémios Turismo de Jardim) no evento internacional “2013 North American Garden Tourism Conference”.

Jardim_da_Abundância
Jardim da Abundância

Preço da entrada: 1 €

Vai visitar Ponte de Lima? Não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

 

Também lhe vai interessar :

  • jardim da abundância
  • jardins bonitos da europa
  • jardins mais bonitos da europa

Sobre Tiago

Tiago 28 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui