O Parque Natural de Montesinho foi a maior surpresa do meu roteiro no Norte de Portugal. Estava à espera de ver o mesmo tipo de paisagens que vi no Parque Nacional da Peneda-Gerês como montanhas acidentadas, penedos e pinheiros, mas a visita a este parque mostrou-me paisagens completamente diferentes.

Dia 1: Trajeto Ponte de Lima – Parque Natural de Montesinho e visita a Dine e Moimenta

Saí de Ponte de Lima por volta das 10h da manhã em direção ao Parque Natural de Montesinho. Ao fim de duas horas, parei em Mirandela para almoçar e aproveitei para visitar esta pequena cidade.

Mirandela

Mirandela

Cerca de uma hora mais tarde, cheguei a Gondesende, onde a minha prima e o seu marido nos esperavam para visitar o Parque Natural de Montesinho.

Itinerário do dia 1 no Parque Natural de Montesinho

Itinerário do dia 1 no Parque Natural de Montesinho

Depois de termos posto a conversa em dia, fomos até Dine, pequena aldeia onde pude admirar os antigos fornos de cal e a Lorga de Dine, uma gruta descoberta nos anos 60.

Forno de cal de Dine no parque natural de motesinho

Forno de cal, cal que servia também para construir e pintar casas

Forno de cal de Dine no parque natural de motesinho

A Senhora Judite explicou-nos como funcionavam os fornos

Forno de cal de Dine no parque natural de motesinho

Parte alta do forno de cal

Forno de cal de Dine no parque natural de motesinho

Morcego dentro da gruta Lorga de Dine

Forno de cal de Dine no parque natural de motesinho

Gruta Lorga de Dine

Os fornos e a gruta estão numa propriedade privada – para os visitar basta chamar a senhora Judite que mora do lado esquerdo da capela. Vai adorar a sua personalidade e o entusiasmo com que ela mostra os seus tesouros!

No trajeto para Moimenta, vi paisagens lindíssimas que me deixaram sem palavras. Ainda me lembro das emoções que senti quando descobri estas paisagens, uma das frases que repeti várias vezes foi: “tenho muita sorte de ter descoberto este lugar, é um momento que ficará gravado para sempre.”

Moimenta

Os 4 sortudos perto de Moimenta

Custou-me muito deixar este lugar, mas a chegada à aldeia de Moimenta devolveu-me o sorriso. Pude apreciar as paisagens com um lindo pôr do sol e, mais uma vez, fiquei encantado.

Após o pôr do sol, fui em direção a Gondesende, aldeia onde alugámos por 35 €/noite dois quartos numa casa típica (link afiliado) do Parque Natural de Montesinho.

Dia 2: Bragança, França, Montesinho e Rio de Onor

O segundo dia começou com um pequeno-almoço delicioso oferecido pela Casa da Bica, depois fui visitar o centro histórico de Bragança, cidade fundada dois séculos antes de Cristo.

Itinerario do segundo dia no Parque de Montesinho

Itinerário do segundo dia no Parque de Montesinho

O centro histórico é muito lindo e merece ser visitado. Adorei o charme das pequenas ruas e a beleza do castelo de Bragança.

Castelo de Bragança

Castelo de Bragança

interior do Castelo de Bragança

Interior do Castelo de Bragança

rua no centro historico de Bragança

Rua no centro histórico de Bragança

Com a hora do almoço cada vez mais próxima, voltámos ao Parque Natural de Montesinho para encontrar um sítio onde fazer um piquenique.

Decidimos parar numa aldeia com um nome que conheço muito bem, França. Perguntei a duas pessoas que estavam na esplanada de um café se conheciam algum lugar onde se podia fazer uma piquenique em França, aconselharam-me este local simpático ao lado de um riacho.

Sítio do piquenique

A visita continuou em direção à aldeia de Montesinho, onde pude admirar casas típicas da região com telhados de xisto.

A maior surpresa durante a minha visita ao Parque Natural de Montesinho foi a aldeia de Rio de Onor. É uma das últimas aldeias comunitárias de Portugal, onde os habitantes partilham os fornos, os terrenos e os rebanhos.

Rio de Onor tem outra particularidade – é uma aldeia dividida ao meio pela fronteira que separa Portugal de Espanha, o que faz com que metade dos habitantes sejam portugueses e a outra metade espanhóis.

Rio de Onor - Parque Natural de Montesinho

Tanques comunitários de lavar a roupa, Rio de Onor

Rio de Onor - Parque Natural de Montesinho

Fronteira entre Portugal e Espanha

O dia terminou no restaurante O Abel, aconselhado por hóspedes que dormiram na mesma casa que eu em Gondesende.

De todos os restaurantes que conheci durante o meu roteiro no norte de Portugal, este foi o que me marcou mais pela positiva. Por cerca de 10 €, tive direito a uma comida de grande qualidade como a posta de vitela assada na brasa.

O restaurante O Abel está fechado às quintas-feiras e ao domingo à noite.

Quando visitar Portugal, não se fique só pelos sítios muito conhecidos como o Porto, Lisboa e o Algarve, vá também conhecer o Parque Natural de Montesinho, uma das maravilhas portuguesas!

Vai visitar o Parque Natural de Montesinho? Não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

  • parque natural de montesinho
  • montesinho que ver
  • parque de montesinho
  • parque do montesinho
  • parque montesinho