O que visitar no Alentejo (top 25), a maior região do país!

A maior região de Portugal irá surpreendê-lo com a sua beleza. Visitar o Alentejo é descobrir uma região cheia de história, paisagens extraordinárias (esta palavra não é suficientemente forte para descrever o que verá), uma costa com 170 km de belas praias onde poderá bronzear ou fazer um dos mais belos percursos pedestres de Portugal.

Aqui abaixo, vou mostrar-lhe os 25 lugares que não deve perder quando visitar o Alentejo. Esteja preparado para se apaixonar por esta região, tal como eu me apaixonei!

Artigos que também lhe podem interessar:

Aviso: Este artigo pode conter links afiliados, o que significa que receberei uma pequena comissão se decidir fazer uma compra / reserva através dos meus links, sem qualquer custo para si. Por favor, leia as Advertências Legais para mais informações.

Eis os 25 sítios a visitar no Alentejo

1. Nisa

Para uma visita invulgar ao Alentejo, convido-o a explorar a natureza através do Passadiço Barca da Amieira situado em Amieira do Tejo com lindas vistas sobre o rio Tejo.

O que visitar no Alentejo - Nisa - Passadico Barca da Amieira

Há vários miradouros a partir dos quais poderá admirar a paisagem, nomeadamente um em frente à barragem do Fratel (Miradouro Transparente do Tejo). O trilho da Barca da Amieira é muito agradável, pontuado de esculturas, baloiços gigantes e permite contemplar a fauna e a flora. Não se esqueça de levar uma garrafa de água, visto que as temperaturas podem ser bem altas (sobretudo no verão).

O que visitar no Alentejo - Nisa - Passadico Barca da Amieira

Quanto à vila de Nisa, o seu centro histórico possui alguns monumentos antigos. Poderá ver as ruínas do castelo, do século XIII, as muralhas, incluindo a Porta da Vila e a Porta de Montalvão. A igreja barroca e a fonte da Pipa também merecem uma visita.

2. Castelo de Vide

O que visitar no Alentejo - Castelo de Vide

Castelo de Vide, também conhecida como a “Sintra do Alentejo”, é um dos lugares mais românticos desta região. É uma vila fortificada que sofreu vários ataques na Idade Média, devido à sua proximidade com Espanha (15 km).

Durante a sua visita, perca-se nas ruelas por cima da Praça Dom Pedro V; em seguida, vá descobrir o bairro judeu (Judiaria) e termine o seu passeio pelo castelo e o seu lindo burgo com belas casas decoradas com flores.

3. Marvão

Localizada a 860 metros, no topo da serra do Sapoio, a vila de Marvão é uma das mais lindas vilas fortificadas de Portugal.

Tal como Castelo de Vide, esta vila conheceu muitas batalhas: a primeira foi durante a conquista do território pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, aos mouros no século XII; depois foi com os nossos vizinhos espanhóis durante séculos.

Ao visitar Marvão ficará encantado com a beleza da vila. As ruelas, com casas caiadas de branco, dão um charme incrível e o castelo vai permitir-lhe ter uma vista deslumbrante sobre Castelo de Vide, o Parque Natural da Serra de São Mamede e sobre a cidade de Valência de Alcântara, em Espanha.

4. Coudelaria de Alter

Eis uma visita obrigatória no Alentejo para os admiradores de cavalos. Coudelaria de Alter é uma coudelaria nacional de cavalos de raça Alter Real, uma linhagem do cavalo Lusitano.

O que visitar no Alentejo - Coudelaria de Alter

Esta antiga coudelaria real data de 1748 e ocupa 800 hectares em Alter do Chão, a oeste de Portalegre e a nordeste de Évora.

A coudelaria pode ser visitada, com uma secção dedicada às charretes (coches). Também é possível fazer um passeio de atrelagem, ter aulas de equitação ou observar as éguas a serem libertadas para os campos. Para mais informações (e reservar uma atividade) convido-o a visitar o site da coudelaria.

No local, vai também encontrar um hotel de 4 estrelas com piscina onde poderá relaxar num ambiente idílico. Durante a minha visita, para além de todas as comodidades, adorei o pequeno-almoço (ficou na lista dos meus preferidos).

5. Campo Maior

A vila de Campo Maior fica muito próxima da fronteira espanhola (10 km). O seu nome é de origem romana (Campus Maior) e a arquitetura das casas mantém uma influência da ocupação muçulmana. As casas são caiadas de branco, típicas do Alentejo, com toques de azul e amarelo.

O que visitar no Alentejo - Campo Maior

Para uma visita invulgar, poderá, por exemplo, descobrir a Capela dos Ossos. Esta capela data de 1766 e foi construída com ossos humanos. Trata-se das vítimas da tragédia de 1732, uma explosão na torre maior do castelo de Campo Maior que fez mais de 800 vítimas.

A vila é conhecida pelas Festas do Povo, classificadas como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Quando a festa se realiza, é geralmente programada para o final de agosto. Por ser uma festa organizada pela população da vila, não é um evento anual como as festas mais populares de Portugal.

As últimas Festas do Povo foram organizadas em 2015 e, em princípio, serão organizadas em 2023. Para conhecer as datas da próxima festa, visite o site da vila de Campo Maior.

Para além das Festas do Povo, Campo Maior é conhecida como o berço da marca de café portuguesa “Delta Cafés“.

Aproveite a sua visita a Campo Maior para conhecer o Centro de Ciência do Café e descobrir todas as fases de produção do café e, claro, provar o delicioso café Delta.

Se gosta de café, o Centro de Ciência do Café é o lugar a não perder quando visitar o Alentejo!

6. Elvas

Considerada Património Mundial pela UNESCO, Elvas é, para mim, uma das mais belas cidades de Portugal. Foi fortificada a partir de 1640, durante a restauração da independência de Portugal, para se proteger dos ataques da vizinha Espanha.

Para resistir a um longo cerco e permitir abastecer a cidade com água, um aqueduto com 843 arcos e um comprimento de 7 km foi construído pelo mesmo arquiteto que construiu a Torre de Belém em Lisboa.

Durante a sua visita, não perca a parte mais antiga da cidade, localizada à volta do castelo (onde pode deixar o seu carro). Desça e perca-se nas pequenas ruas até à Praça da República para descobrir a antiga catedral (Igreja de Nossa Senhora da Assunção).

Após visitar a cidade no interior das muralhas, vá descobrir (a 4 km) o magnífico Forte de Nossa Senhora da Graça, passando pelo imponente aqueduto da Amoreira.

Se quiser ter mais informações sobre esta linda cidade, leia o artigo O que visitar em Elvas, a maior cidade fortificada da Europa.

7. Vila Viçosa

Vila Vicosa

A “princesa do Alentejo” tornou-se numa vila museu em 1910 com a proclamação da Primeira República e o fim da monarquia.

Primeiro romana e depois muçulmana até 1217, Vila Viçosa tornou-se numa das mais importantes vilas de Portugal a partir de 1461 com a chegada dos Duques de Bragança, a família nobre mais poderosa depois da Casa Real.

Ela é também conhecida mundialmente pelo seu mármore extraído nas dezenas de pedreiras da região.

Informação: Aproveite a sua ida a Vila Viçosa para visitar uma pedreira e ver como se extrai o mármore. Durante esta visita guiada terá também a oportunidade de visitar uma das fábricas onde o mármore ganha a sua forma final antes de ser posto no mercado nacional e internacional.

Durante a sua visita, para além da pedreira, não perca o sublime Paço Ducal, antiga residência dos Duques de Bragança, o castelo de Vila Viçosa, construído no século XIII, o Santuário de Nossa Senhora da Conceição e a bela igreja de São João Evangelista.

8. Terena

Terena - O que visitar no Alentejo

A encantadora pequena “vila” de Terena desempenhou um papel importante na defesa da fronteira portuguesa graças ao seu castelo do século XIII.

Além de visitar o castelo, perca-se nas ruas pitorescas e descubra as casas típicas do Alentejo.

9. Monsaraz

Monsaraz - Alentejo

Localizada no topo de uma colina, Monsaraz é uma das mais belas aldeias de Portugal. Além de poder desfrutar das magníficas vistas sobre o vale e o lago do Alqueva, um dos maiores lagos artificiais da Europa, vai adorar passear pelas ruas pitorescas rodeadas de casas brancas.

Conquistada pelos mouros no século VIII e reconquistada em 1232 pelo rei D. Sancho II, tornou-se definitivamente portuguesa em 1640, altura em que foi fortificada.

10. Estremoz

Estremoz é uma cidade de cerca de 9000 habitantes no distrito de Évora. Na parta histórica vai encontrar a “Cidade Velha” com as suas típicas casas brancas rodeadas pelas muralhas medievais.

O que visitar no Alentejo - Estremoz

Estremoz é conhecida pelo seu mármore branco, utilizado desde a antiguidade, nomeadamente para o templo romano de Évora.

O castelo medieval (século XII) é emblemático e oferece uma vista magnífica sobre os arredores. Vale também a pena ver a Porta dos Currais e a Porta de Santarém.

O que visitar no Alentejo - Estremoz
Castelo de Estremoz

Pode continuar a sua visita em Estremoz pelo Convento de São João da Penitência e o seu claustro da Misericórdia. Entre outros monumentos imperdíveis destaca-se a Igreja de Santa Maria, a Igreja de São Francisco, as Torres da Couraça, o lago de mármore da Gadanha (século XVII) e a Capela do Nosso Senhor dos Inocentes.

11. Évora Monte

Évora Monte é uma linda aldeia situada numa colina no interior do Alentejo, entre Évora e Estremoz. É um local de visita obrigatória nesta região.

Evora Monte - Alentejo

A aldeia com as suas casas caiadas de branco é rodeada por uma muralha e no topo situa-se o castelo, conhecido como Torre/Paço Ducal. Com uma planta quadrangular, o castelo de Évora Monte tem 4 torres de 3 andares e o seu terraço oferece uma vista sublime.

A igreja de Santa Maria também merece uma visita, assim como a igreja da Misericórdia. Évora Monte é também conhecida pelo tratado de paz que foi aqui assinado em 1834, pondo fim à guerra civil.

12. Arraiolos

Arraiolos é uma vila encantadora no Alentejo. Fundada no século II a.C., tem um castelo medieval do século XIV numa posição dominante.

Arraiolos - Alentejo

A igreja de Nossa Senhora do Castelo, fundada no século XVI, é também um monumento emblemático. A sua posição dominante na colina e no interior das muralhas oferece uma vista sublime da paisagem rural circundante.

Esta pequena vila é famosa pelo seu “savoir-faire” ancestral de renome mundial, o fabrico de tapetes de Arraiolos. Alguns destes tapetes são inspirados dos tapetes persas. Para descobrir esta arte, visite o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos na Praça do Município.

Aproveite de estar no centro da vila para descobrir a bela Igreja da Misericórdia com o seu interior coberto de azulejos.

13. Évora

Templo Romano - Evora - Alentejo

Classificada como Património Mundial da UNESCO desde 1986, Évora é conhecida como “cidade museu” devido aos seus monumentos, que datam (alguns) da época romana.

Esta cidade conheceu várias vidas: romana até ao século V, pertenceu depois aos visigodos até ao século VIII, aos mouros durante quatro séculos e, finalmente aos portugueses desde 1165.

LEIA TAMBÉM: O que visitar em Évora, a linda capital do Alentejo

14. Viana do Alentejo

Vila desde o século XIV, Viana do Alentejo vai mergulhá-lo no Alentejo profundo e genuíno. Vai descobrir uma vila colorida, com casas brancas de cantos amarelos, um castelo de forma pentagonal com cinco torres cilíndricas, várias igrejas, fontes incrivelmente belas e o Santuário Nossa Senhora d’Aires, de uma beleza ímpar.

Se for a Viana do Alentejo no quarto fim de semana de abril, vai poder assistir à grande peregrinação a cavalo que sai da vila da Moita do Ribatejo em direção ao Santuário de Nossa Senhora d’Aires (120 km).

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

15. Beja

Beja é uma das cidades mais antigas do Alentejo com uma história riquíssima. Estende-se desde a sua fundação pelos Romanos, passando pelo período mouro durante quatro séculos. A sua arquitetura ostenta os traços do seu passado com os seus monumentos e as suas ruas estreitas.

A arquitetura de Beja é típica do Alentejo com as suas casas caiadas de branco. Entre os monumentos imperdíveis de Beja, o Castelo é emblemático. Construído no estilo medieval, tem uma imponente torre de menagem. Com 40 metros de altura, é a mais alta de Portugal neste género. A vista do terraço é de deslumbrante beleza!

Castelo de Beja - Alentejo

Entre os outros monumentos da cidade, não perca a Catedral de Beja e a Igreja de Santo Amaro. É também recomendada a visita ao museu regional ou museu Rainha Dona Leonor. Está localizado no Convento Nossa Senhora da Conceição.

Museu Rainha Dona Leonor - Beja - Alentejo
Museu Rainha Dona Leonor

Aproveite a sua visita à capital do baixo Alentejo para descobrir as ruínas da antiga Villa romana de Pisões, situada a 10 km de Beja.

16. Mértola

Mértola é uma pequena e bonita vila a visitar no Alentejo! As casas brancas, as ruas estreitas, a muralha e o castelo em posição dominante são pitorescos. Não esquecendo o rio Guadiana situado aos pés da muralha que embelezam a paisagem. Esta pequena vila encantadora está localizada no parque natural do Vale do Guadiana.

Mertola - Alentejo

Entre os monumentos emblemáticos de Mértola, destaca-se naturalmente o castelo que oferece um belo panorama. A igreja Matriz é uma igreja com uma arquitetura única (era originalmente uma mesquita) e a Torre do Relógio tem uma bela vista para o rio.

Nas proximidades, as Minas de São Domingos são dignas de uma visita. Estas antigas minas de cobre ao ar livre já eram exploradas na época romana.

Minas de Sao Domingos - Mertola - Alentejo

Para admirar o rio Guadiana, dirija-se até ao Pulo do Lobo onde o rio serpenteia entre grandes rochas.

Pulo do Lobo - Passadicos

17. As praias mais bonitas do Alentejo

O Alentejo tem muitas praias que atraem os veraneantes. Algumas estão situadas nas cidades/vilas, facilmente acessíveis e bem organizadas. Outras são mais isoladas e oferecem uma atmosfera selvagem e íntima.

Praia da Gale – Fontainhas - Alentejo
Praia da Galé – Fontainhas

Algumas são perfeitas para a prática do surf. Outras são mais adequadas para as famílias com crianças.

As praias mais bonitas encontram-se nos concelhos de Grândola, Santiago do Cacém, Sines, Odemira… Para ver em detalhe as praias mais bonitas e as suas particularidades, aconselho-o a ler o Top 15 das melhores praias do Alentejo.

18. Zambujeira do Mar

Zambujeira do Mar é uma típica aldeia piscatória alentejana com cerca de 1000 habitantes, famosa pelas suas praias. Fazendo parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, as suas praias têm um aspecto selvagem de inegável beleza.

As principais praias são: a praia de Zambujeira do Mar (norte e sul) sendo a mais próxima do centro da aldeia e está situada no sopé das falésias, a Praia de Nossa Senhora e a Praia do Tonel. Se gosta de praticar nudismo vá até à praia dos Alteirinhos.

Praia de Zambujeira do Mar

Durante o verão, os veraneantes podem assistir ao festival de música MEO Sudoeste. A procissão católica do 15 de agosto é também muito concorrida, tal como a feira anual no final do mesmo mês.

19. Farol do Cabo Sardão

O Farol do Cabo Sardão é um farol e miradouro a ser visitado na costa atlântica do Alentejo. Fica bastante perto de Zambujeira do Mar (cerca de 15 minutos).

Farol do Cabo Sardao - Alentejo

Este miradouro é um local perfeito para tirar belas fotografias do oceano e da costa. O farol foi edificado em 1915, tem 17 metros de altura e está ligado a três edifícios pintados de branco.

20. Vila Nova de Milfontes

Vila Nova de Milfontes é uma pacata vila costeira, banhada pelo rio Mira. A vila é muito popular durante a época balnear pelas suas praias, especialmente a Praia do Almograve que é selvagem, tranquila e autêntica.

Entre as outras praias, pode visitar a praia da Franquia e a praia do Farol, as mais próximas do centro de Vila Nova de Milfontes. A sul, pode escolher entre a bela praia do Almograve e a praia do Brejo Largo. E a norte, a praia do Malhão é famosa pelo surf.

Praia do Farol

Vila Nova de Milfontes é um destino ideal para o surf, mas também para fazer caminhadas ao longo da costa alentejana utilizando o trilho dos Pescadores da Rota Vicentina. Também poderá andar de caiaque ou de paddle (SUP) no rio Mira, ou visitar o porto de pesca das Barcas.

21. Rota Vicentina

Rota Vicentina

Não deixe o Alentejo sem antes fazer um percurso pedestre na Rota Vicentina, uma rede de trilhos com um total de 400 km para percorrer a pé.

A Rota Vicentina está inserida no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, sendo dividida em 3 partes: o Caminho Histórico, o Trilho dos Pescadores e os Percursos Circulares.

Caminho Histórico começa em Santiago do Cacém e vai até ao Cabo de São Vicente no Algarve (230 km) por caminhos essencialmente rurais, e por vilas e aldeias com séculos de história.

O percurso é dividido em 12 etapas de 12 km a 25 km (o ideal é fazer uma etapa por dia), no meio de florestas de sobreiros, serras, vales e rios. A vantagem desta rota é de poder ser feita a pé ou de BTT.

Ao contrário do Caminho Histórico, o Trilho dos Pescadores é um percurso (120 km) que segue as falésias e o mar por caminhos de areia que a população utiliza para aceder às praias e aos sítios de pesca.

O Trilho dos Pescadores é dividido em 4 etapas e 5 circuitos complementares de 6 a 22 km, onde estará constantemente em contacto com a brisa do mar, magníficas paisagens e a natureza.

Os Percursos Circulares (começam e acabam no mesmo lugar) são ideais para aqueles que desejam descobrir as maravilhas da Rota Vicentina sem percorrer muitos quilómetros.

A Rota Vicentina oferece 5 Percursos Circulares de 3,5 a 13 km que o levarão à descoberta das terras e das mais belas falésias da costa alentejana.

Durante a minha visita ao Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina tive o privilégio de fazer o percurso circular das dunas do Almograve (8 km).

Metade do percurso é feito pelo interior, o que lhe vai permitir observar a vida local e a outra metade é feita sobre as falésias seguindo 4 km do Trilho dos Pescadores.

Uma coisa é certa, irei voltar para fazer outros trilhos nesta sublime Rota Vicentina.

Informação: o melhor período para descobrir a Rota Vicentina é de setembro a junho. Os meses de julho e agosto são muito quentes (temperaturas acima dos 30 °C). Nestes dois meses muito quentes, opte por fazer um percurso circular no início da manhã.

Para ter todas as informações para preparar os seus trilhos no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, visite o site da Rota Vicentina.

22. Sines

Sines é um dos locais de visita obrigatória no Litoral Alentejano. O porto de Sines é muito importante para a região e para a linha costeira. A cidade tem muito encanto e é uma base ideal para umas férias com praias e visitas culturais.

Entre os monumentos e museus, o Museu de Sines e a Casa de Vasco de Gama são particularmente interessantes (o famoso navegador nasceu em Sines). O Castelo de Sines, uma fortaleza medieval, oferece uma vista magnífica sobre a baía. As igrejas e o Forte de Nossa Senhora das Salvas (século XVII – o interior está fechado ao público) são também merecedores de ser visitados.

Praia Vasco da Gama

Sines tem várias praias de areia fina onde poderá desfrutar do “sol português”, como a praia Vasco de Gama, a mais próxima do centro histórico, a praia de Morgavel e a praia de São Torpes.

Praia de São Torpes

Durante a sua visita a Sines, vá até a Porto Covo, uma antiga aldeia piscatória. A partir daí poderá apanhar um barco para a ilha de Pessegueiro, uma ilha selvagem e inabitada com ruínas romanas e ruínas do forte Santo Alberto do Pessegueiro.

Ilha do Pessegueiro - Alentejo
Ilha do Pessegueiro

Há também belas praias em Porto Covo: praia Grande, praia dos Buizinhos, praia do Banho, Praia da Samoqueira e praia do Salto.

Praia da Samoqueira - Alentejo

23. Badoca Safari Park

Criado em 1999, o Badoca Safari Park é um parque de 90 hectares, onde pode ver animais como se estivesse em África. Este é um dos únicos lugares no mundo (fora de África) onde pode fazer um safari de 45 minutos para descobrir mais de 250 animais em total liberdade (nos limites do parque).

Além do safari, poderá ver a ilha dos primatas, aves exóticas e apreciar um espetáculo com aves de rapina.

24. Reserva Natural das Lagoas de Santo André e Sancha

Para os amantes da natureza, a Reserva Natural das Lagoas de Santo André e Sancha é uma ótima ideia de visita no Alentejo. Esta reserva está localizada a norte de Sines e a noroeste de Santiago do Cacém, na costa atlântica e estende-se por 16 km.

É constituída por duas lagoas: Santo André (a maior da costa alentejana) e Sancha, bem como uma parte da linha costeira e uma zona marinha. A reserva natural tem um ecossistema denso. Dependendo da estação do ano (fim do verão – início do outono), várias espécies de aves podem ser vistas aqui, incluindo garças, patos de bico vermelho e toutinegras.

As caminhadas nesta zona são muito agradáveis para apreciar a beleza da fauna e da flora. Também é possível fazer canoagem ou paddle (SUP) e visitar o centro de interpretação do Monte do Paio.

Nesta reserva existem três belas praias, a praia da Costa de Santo André, a praia do Monte Velho e a praia da Fonte do Cortiço. Mesmo ao lado da reserva natural encontra-se também a bela praia de Melides e a sua bela lagoa.

Praia da Costa de Santo Andre - Alentejo
Praia da Costa de Santo André

25. Comporta

A sul de Setúbal e a aproximadamente 1h20 de carro de Lisboa, vai encontrar a famosa aldeia de Comporta. Está localizada no início da Península de Tróia. Esta península está rodeada por belas praias de areia branca.

Uma visita à Comporta vai permite-lhe descobrir várias praias magníficas como a Praia da Comporta, Praia Tróia Mar, Praia do Pego ou a Praia do Carvalhal.

Aproveite a sua visita à Comporta para conhecer o Cais Palafitico de Carrasqueira. Este pitoresco cais sobre estacas é muito popular entre os viajantes e muito fotogénico. É também (e sobretudo) útil para ancorar os barcos dos pescadores.

Deixo-lhe aqui abaixo o mapa dos 25 locais a não perder quando visitar o Alentejo, uma região magnífica que o vai deixar de queixo caído!

O que visitar no Alentejo - top 25
Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Vai visitar o Alentejo? Não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a fornecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: