Desde 2013, tenho tido a oportunidade de descobrir o vale do Douro de várias maneiras (de carro, comboio e barco).

Neste artigo, vou contar-lhe a minha experiência sobre a visita ao Douro num cruzeiro de um dia (testei vários cruzeiros com diferentes partidas e chegadas, o que me permitirá dizer-lhe o melhor cruzeiro a fazer para visitar o vale do Douro num 1 dia) e, no fim do artigo, vou dar-lhe a minha opinião sobre os cruzeiros no Douro e as “armadilhas” a evitar!

Informação: este artigo contém links afiliados, o que significa que se reservar um cruzeiro no Douro através dos links abaixo, receberei uma pequena comissão (o preço do cruzeiro é o mesmo se fizer a reserva diretamente no site da empresa), o que me vai permitir continuar a oferecer-lhe artigos para o ajudar a visitar Portugal!

Como reservar um cruzeiro no vale do Douro?

A primeira coisa a fazer para poder admirar o vale do Douro de barco num dia é reservar os seus bilhetes na Internet. Pode escolher cruzeiros que partem do Porto para Peso da Régua, Pinhão, Pocinho, Barca d’Alva (fronteira com Espanha) ou que partem de Peso da Régua para o Porto, Pocinho, Barca d’Alva.

Depois de ter escolhido o local de partida e de chegada do cruzeiro (ao longo do artigo irei dizer-lhe os cruzeiros que deve de escolher e os que deve evitar), e de ter pago o cruzeiro, receberá por e-mail o voucher a apresentar no dia do cruzeiro no Douro (tem de imprimir o voucher).

Informação: o preço dos cruzeiros anda à volta dos 100 euros por pessoa (o preço varia de acordo com a distância escolhida, da época do ano, se é durante a semana ou fim-de-semana e se deseja visitar uma quinta.

Cruzeiro de 1 dia no Douro (do Porto até Peso da Régua ou até Barca d’Alva)

Aqui abaixo, vou contar-lhe a minha experiência dos cruzeiros que fiz no vale do Douro, desde o Porto até à fronteira espanhola (Barca d’Alva). Primeiro vou contar-lhe como correu o cruzeiro entre o Porto e Peso da Régua com uma visita a uma quinta, depois entre Peso da Régua e a fronteira espanhola (Barca d’Alva).

Cruzeiro do Porto a Peso da Régua com visita a uma quinta

Cheguei ao ponto de encontro (no meu caso, a marina de Freixo no Porto) por volta das 9h30 da manhã. O embarque começou como planeado às 9:45 e por volta das 10:30 começou o cruzeiro.

Depois de entrar no barco, fui acompanhado até à mesa que me tinham reservado, onde me esperava um pequeno-almoço.

Antes de partir para o Vale do Douro, o barco partiu em direcção ao centro histórico do Porto para podermos desfrutar das belas vistas sobre a ribeira do Porto e Gaia e das 6 pontes que atravessam o rio.

Depois de nos ter mostrado o centro histórico do Porto, o barco deu meia volta e partiu na direcção de Peso da Régua, a cidade de chegada do cruzeiro.

Antes da primeira barragem, tivemos direito a uma prova de vinho do Porto, sem dúvida para nos motivar para o nosso primeiro desnível de 14 metros!

Quando vi a primeira barragem, perguntei-me como é que um barco tão grande poderia entrar nesta fortaleza e subir 14 metros…

O barco foi para um extremo da barragem, abriu-se uma grande porta e entramos pouco a pouco. Uma vez o(s) barco(s) dentro da barragem, as portas de baixo fecharam-se e a porta superior abriu-se um pouco para deixar entrar a água e fazer subir o(s) barco(s).

Após esta primeira experiência, a tripulação convidou todos os passageiros a sentarem-se à mesa para almoçar um delicioso prato tradicional português (vitela assada), bem como uma saborosa sobremesa (pudim).

Informação: o almoço, sobremesa, bebidas (água, sumo, vinho) e café estão incluídos no preço do cruzeiro. Ao longo do dia, se pedir bebidas no bar, terá de pagar.

O momento mais marcante da viagem foi a subida da segunda barragem com um desnível de 35 metros. A primeira barragem foi apenas uma amostra do que estava para vir.

Quando se está no fundo da barragem e se olha para cima, vê-se duas grandes paredes e começa-se a ouvir o som da água a cair. Nesse momento, o nosso cérebro faz algumas perguntas, mas não se preocupe, o barco sobe sem problemas (demora alguns minutos).

É a partir desta segunda barragem que começamos a ter uma amostra das vinhas utilizadas para fazer o vinho do Porto. Neste momento, vemos sobretudo belas casas à volta do rio, belas pontes e até um barco abandonado.

Às 16:45, o cruzeiro termina com a chegada a Peso da Régua. Aqueles que escolheram visitar uma quinta (o meu caso) apanharão um autocarro e os outros passageiros poderão visitar a cidade durante 2 horas enquanto aguardam o comboio de regresso ao Porto.

Após alguns minutos de autocarro, chegámos à quinta onde tivemos direito a uma breve visita à adega com uma prova de vinho do Porto. Além da degustação, pode comprar vários tipos de vinho e todo o tipo de lembranças!

A visita a esta quinta foi o ponto negro deste belo dia passado no vale do Douro. No autocarro, quando vi a vendedora de doces, tive um mau pressentimento sobre a visita à quinta. Estava à espera de visitar uma quinta com muitos barris de vinho, e acima de tudo esperava ver as vinhas.

A visita durou um pouco mais de 2 minutos… Como podem ver nas fotografias chegamos a uma primeira sala, depois descemos umas escadas que nos levou a uma segunda sala onde podemos ver … uh…. Nada!!!

Ou melhor, vemos algumas garrafas através das grades. No final do corredor, chega-se a uma sala onde se encontram as lembranças e, claro, pode-se comprar o vinho que se acabou de provar…

A minha primeira impressão no autocarro confirmou-se, a quinta que visitei é de facto uma atracção turística que não merece ser visitada!

Se optar por fazer este cruzeiro (Porto – Peso da Régua) não escolha a opção de visitar uma quinta. Em vez disso, visite o Museu do Douro, localizado mesmo ao lado do cais da Régua.

O Museu do Douro permitir-lhe-á descobrir a identidade, história, cultura e desenvolvimento do Vale do Douro.

Se quiser visitar uma adega, aconselho-o a fazê-lo no Porto (se fizer este cruzeiro e não visitar o vale do Douro de carro). No Porto, pode visitar a adega Taylor’s, Graham’s ou Cockburn’s Port Lodge (estas são as minhas favoritas).

Uma vez a quinta “visitada”, somos levados de volta a Peso da Régua, onde temos uma hora para descobrir a cidade antes de apanharmos o comboio em direcção ao Porto.

O comboio sai de Peso da Régua às 19:14 e chega por volta das 21 horas à estação de Campanhã no Porto. Se, como eu, deixou o seu carro na marina de Freixo (ponto de partida deste cruzeiro), terá de andar 1,5 km (20 minutos) para o recuperar.

Cruzeiro de Peso da Régua a Barca d’Alva via Pinhão e Pocinho

Durante uma das várias visitas ao Vale do Douro, decidi experimentar outro cruzeiro. Desta vez entre Peso da Régua e Barca d’Alva, o que me permitiu descobrir o percurso completo que o rio Douro faz em território português (a sua nascente situa-se em Espanha, a mais de 300 km da fronteira portuguesa).

Os passos a seguir para comprar os bilhetes para este cruzeiro são os mesmos que os explicados no início do artigo. O serviço a bordo do barco é o mesmo. De facto, a única coisa que muda são as paisagens, que estão cobertas de vinhas, o que torna este cruzeiro ainda mais incrível.

A única desvantagem do cruzeiro entre Peso da Régua e Barca d’Alva é que tem de apanhar um autocarro (fretado pela empresa que organiza o cruzeiro) entre Barca d’Alva e a estação de comboios do Pocinho. A partir desta estação a viagem para Peso da Régua é de comboio (o autocarro e o comboio estão incluídos no preço do cruzeiro).

Digo que é uma desvantagem apanhar o autocarro, porque depois do meu dia excepcional no barco, tive de lidar (juntamente com os outros passageiros) com um condutor com pressa que conduzia um pouco rápido numa estrada nacional com muitas curvas.

Quando chegámos à estação do Pocinho, vários passageiros estavam doentes (náuseas, etc.), o que estragou um pouco o dia.

Se costuma ter enjoos quando anda de autocarro, evite cruzeiros em que parte da viagem é feita com este meio de transporte.

Informação: também é possível fazer este cruzeiro a partir do Porto. Partirá de comboio da estação de Campanhã (Porto) às 7 da manhã para Peso da Régua. O cruzeiro começa às 9:00 e termina às 17:30 em Barca d’Alva. Após o transporte de autocarro para a estação do Pocinho, apanhará o comboio para o Porto (chegada prevista por volta das 23:15).

Vale a pena fazer um cruzeiro de um dia no Douro?

Tive um dia muito agradável no meu primeiro e segundo cruzeiro e pude descobrir o vale do Douro de uma forma diferente (já o visitei várias vezes de carro e de comboio).

Para além das belas paisagens, comi muito bem e gostei de subir as barragens com diferenças significativas de desnível.

Por outro lado, não aconselho a fazer a visita à quinta e evite transferências de autocarro (se costuma ter enjoos).

Qual cruzeiro no Douro de um dia escolher?

Se estiver hospedado no Porto e não tiver vários dias para visitar o Vale do Douro, aconselho-o a fazer o cruzeiro entre o Porto e Pinhão. Este cruzeiro tem a vantagem (em comparação com o que termina em Peso da Régua), de lhe oferecer paisagens cheias de vinhas.

A outra vantagem é que não necessitará de fazer uma transferência de autocarro. Uma vez terminado o cruzeiro (17h), tem uma hora para descobrir Pinhão e depois apanhará o comboio às 18h14 para o Porto (chegada às 20h25).

Se visitar Portugal de carro, pode fazer um cruzeiro de um dia de Peso da Régua a Pocinho com almoço incluído ou fazer o cruzeiro de Peso da Régua a Barca d’Alva com o inconveniente do autocarro.

Informação importante: Os cruzeiros do Porto a Peso da Régua estão disponíveis de meados de Março a Dezembro. Todos os outros são realizados a partir de meados de Abril a meados de Outubro.

Cruzeiros no Douro de dois ou três dias

Para além dos cruzeiros diários, tem a possibilidade de fazer cruzeiros mais longos de 2 ou 3 dias.

O que acho mais interessante é o cruzeiro do Porto ao Pocinho. Parte-se de comboio do Porto para o Pocinho, depois faz-se um primeiro cruzeiro para Peso da Régua.

Irá dormir num hotel 4* em Peso da Régua e no dia seguinte fará um cruzeiro desde Peso da Régua até ao centro histórico do Porto.

O preço destes 2 dias é de cerca de 250 euros por pessoa com o comboio, cruzeiros, hotel e refeições incluídas.

Cruzeiros no Douro durante uma ou duas horas no Porto ou Pinhão

Se não quiser passar um dia num barco, tem a possibilidade de fazer cruzeiros muito mais curtos de uma a duas horas.

Se visitar o Vale do Douro de carro, quando passar por Pinhão, não hesite em fazer um cruzeiro de uma ou duas horas para descobrir uma das mais belas partes do Vale do Douro.

No Porto pode fazer o cruzeiro das 6 pontes que o fará descobrir as belezas da cidade do Porto e Vila Nova de Gaia de uma perspectiva diferente.

A outra possibilidade para descobrir o Vale do Douro é fazer uma visita guiada de um dia a partir do Porto, que inclui um cruzeiro em Pinhão e a visita de 2 quintas.

Estas visitas guiadas são muito apreciadas pelos antigos clientes (classificação de 4,8/5 em mais de 2559 opiniões). É uma boa maneira de ter uma amostra de todas as maravilhas que o vale do Douro tem para oferecer (visitas a quintas, cruzeiros, miradouros com vistas sumptuosas).

Gostaria de fazer uma visita guiada do Porto ao Vale do Douro? Clique abaixo para fazer a sua reserva.

Vai visitar o Douro e o Porto? Então não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: