Fazer um cruzeiro no Douro – é uma boa ou má ideia?

Durante o meu roteiro no norte de Portugal, quis explorar a região do Douro de várias maneiras e uma delas foi fazer um cruzeiro de um dia no Douro, começando a viagem na maravilhosa cidade do Porto. Neste artigo, vou mostrar-lhe como foi o meu dia e, no final, vou dar-lhe a minha opinião sobre este cruzeiro no Douro.

Compra dos Bilhetes

Ao pesquisar na internet por um cruzeiro no Douro, encontrei o site douro.com.pt, que pertence à empresa Ecotours Portugal.

Depois de escolher o cruzeiro do Porto para a Régua num sábado por 77,50 (o mesmo cruzeiro à semana custava 15 a menos), recebi um e-mail com as etapas do dia e perguntaram-me se queria visitar uma adega do vinho do Porto na Régua.

Acabei por aceitar a oferta, pensando que as caves na Régua seriam muito mais interessantes do que as do Porto. O preço final com a visita à cave custou 85 €/pessoa.

Uma vez que o cruzeiro estava pago, tive que mandar uma prova por e-mail da compra dos bilhetes e recebi de volta o mapa do local de partida e os bilhetes a imprimir.

Cruzeiro no Douro (do Porto à Régua)

Cheguei por volta das 09h30 à marina do Freixo (Porto); o embarque começou, como programado, às 9h45 e por volta das 10h30 o cruzeiro começou.

Quando cheguei ao barco, fui acompanhado até à minha mesa onde pude tomar um pequeno-almoço, que até soube bem. Em seguida, o cruzeiro partiu em direção ao centro histórico do Porto onde pude apreciar a vista sobre a Ribeira e sobre as pontes que cruzam o rio.

Depois de ter admirado a cidade, o barco deu meia volta e foi em direção à Régua, o nosso destino final.

Antes da primeira barragem, tive direito a uma degustação do vinho do Porto, presumivelmente para me motivar para o primeiro desnível de 14 metros.

Perguntei-me como é que a embarcação ia subir mas uma vez dentro da barragem percebi! Assim que o barco passou pela comporta, a porta de baixo fechou-se e a porta de cima abriu-se um pouco o que fazia com o que o barco fosse para cima.

Após esta descoberta, chegava a altura para almoçar e uma das coisas de que mais gostei foi o prato principal, uma delícia.

O momento mais marcante para mim foi a subida na segunda barragem com um desnível de 35 metros. A primeira barragem foi apenas uma amostra daquilo que estava para vir.

Quando estamos no fundo e olhamos para cima, vemos duas grandes paredes e, ao mesmo tempo, ouvimos o som da água que está a encher o local onde está o barco – acredito que seja um momento difícil para os que são mais claustrofóbicos.

 A partir desse momento pude finalmente ver as vinhas de vinho do Porto, belas casas ao longo do rio, pontes e um barco abandonado.

Às 16h45 cheguei à Régua, onde um autocarro estava à espera para me levar e a outros passageiros até à cave do vinho do Porto.

Quando chegámos, tivemos direito a uma pequena visita e a uma degustação do vinho local. Além do vinho, as pessoas podiam comprar todo o tipo de lembranças de Portugal!

Antes de apanhar o comboio às 19:14 para o Porto, tive um pouco de tempo para passear. O comboio chegou por volta das 21h à estação de Campanhã; para voltar ao meu carro, fui da estação à Marina do Freixo, num trajeto de cerca de 20 minutos (1,5 km).

O cruzeiro no Douro valeu mesmo os 85 €?

Passei um dia agradável neste cruzeiro no rio Douro pois pude descobrir a região de uma forma diferente, comi bem, gostei das duas subidas nas barragens e a vista sobre os socalcos utilizados para cultivar as vinhas do vinho do Porto (e não só).

O ponto baixo deste dia foi a visita à cave: no autocarro, quando vi a vendedora de rebuçados, tive o pressentimento que ia ser um momento para tentar ganhar mais uns trocos; antes de chegar à adega estava à espera de um sítio imenso e cheio de barris com vinho.

A visita durou apenas 2 minutos – como pode ver pelas fotos, chegámos a uma primeira sala e em seguida descemos umas escadas que nos levaram para uma sala onde pudemos ver hmmm… Nada! Ou melhor, pudemos ver algumas garrafas protegidas por umas grades.

No final do corredor chegámos a uma sala onde encontrámos lembranças e, claro, podíamos também comprar o vinho que tínhamos provado.

A minha primeira impressão no autocarro acabou por se confirmar: a visita à cave é apenas um lugar para tentar ganhar mais dinheiro com os turistasCom os 7,50 € que custou a visita a este sítio vá visitar a cave Taylor ou Sandeman no Porto pois tenho a certeza que vai ficar mais satisfeito com a visita.

Para concluir, recomendo o cruzeiro no Douro que valeu bem os 77,50 € (se possível, faça o cruzeiro durante a  semana pois fica-lhe mais barato) e que o levará a descobrir a região do Douro sem muito esforço.

Informação importante: o cruzeiro entre o Porto e Peso da Régua não lhe mostrará as vinhas pois a região vinícula começa nas proximidades do Peso da Régua. Se desejar ver o Vale do Douro e as suas vinhas, faça um cruzeiro até Pinhão ou Barca de Alva.

Gostaria de fazer um cruzeiro no Douro? Então clique em baixo para efetuar a sua reserva.

Também lhe vai interessar:

  • cruzeiro pelo douro
  • belezas do rio douro
  • passeio no douro de carro
  • quais os melhores cruzeiros no douro
  • passeio pelo douro ate regua

Sobre Tiago

Tiago 30 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui