Descubra o que visitar na Figueira da Foz e fique encantado com tal beleza!

Miradouro do Cabo Mondego Figueira da foz

Situada no Centro de Portugal, a apenas 50 km de Coimbra, a Figueira da Foz é famosa pelas suas praias mas esta cidade tem muito mais para conhecer. Venha connosco e descubra o que visitar na Figueira da Foz e garanto-lhe que ficará maravilhado, tal como eu fiquei.

A área em que agora fica a Figueira da Foz começou a ser povoada no século XI pelo mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, consciente da importância estratégica deste sítio – foz do rio Mondego, o mesmo rio que passa por Coimbra e que vai desaguar no Oceano Atlântico.

A localidade cresceu pouco a pouco ao longo dos séculos e tornou-se vila em 1771. No século XIX, a Figueira da Foz duplicou a sua população graças, em grande parte, ao porto e à construção naval, tal como aos numerosos visitantes que queriam desfrutar das magníficas praias.

Para acolher tantas pessoas, foi construído um novo bairro, o Bairro Novo, de frente para o mar e inspirado nas estâncias balneares de Arcachon e Biarritz. É neste bairro que se situa o casino e a maioria dos hotéis, restaurantes e bares.

Em 1882, a Figueira da Foz subiu à categoria de cidade e acolhe atualmente mais de 62 000 habitantes (no centro da cidade e na periferia).

Poderá visitar a Figueira da Foz só para desfrutar das suas belas praias mas, ao visitar as pérolas que lhe irei mostrar de seguida, com certeza que ficará surpreendido também pela sua autenticidade e beleza.

O que visitar na Figueira da Foz

Centro

Palácio Sotto Mayor

Palácio Sotto Mayor - o que visitar na Figueira da Foz

Construído no século XX, o Palácio de Sotto Mayor é, para mim, o edifício mais belo da Figueira da Foz e um dos palácios mais bonitos de Portugal.

Joaquim Sotto Mayor foi um homem de negócios português muito rico que, após o seu regresso do Brasil, visitou a cidade e ficou encantado pelo seu charme e decidiu instalar-se aí.

Para construir este palácio, ele recorreu ao arquiteto francês Gaston Landeck, que desenhou esta maravilha à imagem dos palácios franceses. Com uma construção que demorou 20 anos, o Palácio de Sotto Mayor irá encantá-lo (tal como aconteceu comigo) devido ao seu interior maravilhosamente decorado.

Depois de ter visitado o interior do palácio, passeie pelos seus bonitos jardins em estilo romântico e aproveite para admirar a torre que se encontra numa das extremidades do jardim.

Desde 1967 que este palácio pertence ao Casino Figueira e só está aberto alguns meses no ano. Aquando da minha visita, o palácio iria estar aberto ao público desde 1 de junho até 31 de agosto, das 10h às 18h e as visitas guiadas eram feitas a cada hora – a visita dura cerca de 45 minutos.

Localização: Rua Joaquim Sotto Mayor 75, Figueira da Foz

Museu Municipal Dr. Santos Rocha

Museu doutor Santos Rocha - Figueira da Foz

Inaugurado em 1894, o museu municipal nasceu da necessidade de preservar e divulgar a coleção arqueológica de António dos Santos Rocha. Instalado inicialmente na Casa do Paço e depois no edifício da câmara municipal, o museu ganhou finalmente um espaço próprio a partir de 1975.

Quando visitar este museu, terá a oportunidade de ver coleções de arqueologia, escultura religiosa, numismática, etnografia africana e asiática, mobiliário indo-português (que adorei) e um arsenal com armas que foram utilizadas num passado recente (nas duas guerras mundiais e não só).

Para mais informações acerca do museu (horários, preços, história), visite este site.

Localização: Rua Calouste Gulbenkian 70, Figueira da Foz

Forte de Santa Catarina

Forte de Santa Catarina - o que visitar na Figueira da Foz

Construído no final do século XVI, o Forte de Santa Catarina defendia a entrada do rio Mondego e fazia parte do triângulo defensivo juntamente com o Forte de Palheiros e a Fortaleza de Buarcos, que defendia a cidade dos ataques dos piratas.

No interior do forte irá encontrar uma pequena capela do século XVI erigida em honra de Santa Catarina. Este forte perdeu a sua função estratégica de defesa no século XIX mas continuou a servir de ajuda à navegação marítima graças ao pequeno farol que se encontra no interior.

Localização: Avenida 25 de Abril, Figueira da Foz

O que visitar na Figueira da Foz – outros sítios

Para além dos sítios referidos anteriormente, pode também fazer uma paragem no Mercado Engenheiro Silva, inaugurado em 1892 e onde irá encontrar produtos frescos, como fruta e legumes, e flores. O mercado situa-se no Passeio Infante Dom Henrique, de frente para a marina da Figueira da Foz.

Vá, de seguida, até à Avenida 25 de Abril para descobrir a Torre do Relógio e a enorme praia da Claridade, com mais de 2 km de extensão – este é o sítio ideal para passear e desfrutar das vistas para o enorme areal e para o Oceano Atlântico.

Ao final do dia, e se quiser fazer algo diferente, não perca a oportunidade de ir jogar um pouco ao Casino Figueira, situado na Rua Doutor Calado.

Buarcos

Buarcos foi sede de concelho a partir de 1342 e foi durante muito tempo uma vila mais importante do que a Figueira da Foz. Com a elevação da Figueira da Foz a vila em 1771, Buarcos foi perdendo a pouco e pouco a sua importância e foi mesmo incorporada na vila de Redondos em 1794.

Atualmente, Buarcos é uma freguesia completamente integrada na Figueira da Foz mas, ao visitar este sítio, irá reparar que guarda a sua própria identidade. É, para mim, o lugar mais autêntico da cidade.

O que ver em Buarcos?

Fortaleza de Buarcos

Fortaleza Buarcos - o que visitar na Figueira da Foz

Construída entre finais do século XVI e princípios do século XVII, a Fortaleza de Buarcos defendia a vila de Buarcos dos ataques de piratas vindos do mar.

Comece a sua visita pelo exterior da fortaleza, na Avenida Infante Dom Pedro e de frente para o mar, depois vire para a Rua 5 de Outubro para ter uma visão completamente diferente da fortaleza e do mar.

Antes de entrar em Buarcos propriamente dito, faça uma paragem na Capela da Senhora da Conceição, construída em 1535.

Pelourinhos de Buarcos e de Redondos

Pelourinho buarcos - figueira da foz

Os pelourinhos foram usados, durante a Idade Média, em todas as vilas e cidades portuguesas para expor os criminosos em público e para ditar a sua sentença.

Buarcos tem a particularidade de ter dois pelourinhos no seguimento da anexação da vila de Redondos (que já não existe). Irá encontrar o pelourinho de Buarcos no Largo do Pelourinho de Baixo e o pelourinho que pertencia à vila de Redondos no Largo do Pelourinho de Cima.

Núcleo Museológico do Mar

Nucleo Museologico do Mar - figueira da foz

Criado em 2003, o Núcleo Museológico do Mar tem por objetivo prestar homenagem aos pescadores da comunidade e dar a conhecer aos visitantes a sua história e as dificuldades da pesca.

Neste museu poderá admirar as roupas usadas pelos pescadores desta região, as embarcações usadas na pesca do bacalhau no Mar do Norte e muito mais.

Quando visitei este sítio, adorei descobrir a história de pessoas autênticas que arriscam a sua vida para nos fazerem chegar o peixe que tanto gostamos e aprender como se fazia a pesca do bacalhau há uns anos. Sem dúvida que este é um sítio a conhecer quando visitar a Figueira da Foz!

Informação: para mais informações acerca deste núcleo museológico, não hesite em consultar o site da Câmara Municipal.

Localização: Rua Governador Soares Nogueira, n° 32 – Buarcos

Torre de Redondos

Torre de Redondos - buarcos, figueira da foz

Na zona alta de Buarcos, Rua do Castelo, irá encontrar a torre de Redondos, local onde se situava o castelo que protegia a vila. Atualmente só se podem ver as ruínas da torre reconstruída segundo as regras da arquitetura medieval depois da demolição do castelo em 1854.

Ao descer, passe em frente ao Teatro da Trindade, na Rua dos Redondos, mandado construir em 1910 pelo filantropo Fernando Augusto Soares. Quando visitar a Figueira da Foz, e se as portas deste teatro estiverem abertas, não hesite em entrar e admirar o interior.

Alguns metros mais abaixo, faça uma paragem na Igreja da Misericórdia, mandada construir no século XVI por D. Manuel I.

Igreja da Misericordia buarcos - figueira da foz

De seguida, desça pela Rua da Torre Eiffel (não encontrei a explicação por esta rua se chamar assim) e pare na Rua de São Pedro para admirar a igreja com o mesmo nome, reconstruída após o terramoto de 1755.

Igreja de Sao Pedro buarcos - figueira da foz

Para além destes sítios, perca-se também pelas ruas e levante a cabeça para admirar a construção desordenada das casas tal como os painéis de azulejos situados por cima da entrada da maioria das casas e que representam figuras católicas.

Os proprietários acreditavam que estes painéis serviam para proteger as suas casas de desastres naturais, após o grande terramoto de 1755 que destruiu toda a vila.

O que visitar perto da Figueira da Foz

Miradouro do Cabo Mondego

Volte ao seu carro e conduza em direção a um dos mais bonitos miradouros da Figueira da Foz. Deste sítio, poderá desfrutar duma vista esplêndida sobre o Oceano Atlântico e sobre a cidade.

Miradouro do Cabo Mondego - Figueira da foz

Clique aqui para ver onde se situa este miradouro no Google Maps.

Serra da Boa Viagem

Localizada a 7 km da cidade, a Serra da Boa Viagem foi um dos sítios que mais gostei de conhecer aquando da minha visita à Figueira da Foz. Para além das bonitas paisagens que pode admirar, dos percursos pedestres, das zonas para piqueniques e do parque aventura, esta serra tem muitas histórias para contar!

Foi aqui que em 1750 um cidadão inglês que vivia na Figueira da Foz descobriu carvão. Assim que todo o carvão à superfície foi explorado, criaram-se as minas de carvão que estiveram em funcionamento até 1967, data da suspensão definitiva dos trabalhos na mina devido ao incêndio de 1961.

Atualmente ainda podemos ver três das chaminés que serviam de ventilação à mina. O local onde se pode ver mais facilmente uma das chaminés está aqui.

Serra da boa viagem - figueira da foz

A partir deste miradouro poderá ver também o novo farol do Cabo Mondego, construído em 1922 (o antigo pode ser visto aqui), e os estragos causados pela antiga fábrica de cimento, encerrada em 2013.

Miradouro Serra da Viagem - cabo mondego - figueira da foz

Um dos sítios que não pode perder quando visitar a Serra da Boa Viagem é o Miradouro da Bandeira (localizado aqui) onde poderá desfrutar duma paisagem de cortar a respiração.

Informação: para as pessoas que desejam divertir-se em família ou entre amigos, saiba que pode fazer arvorismo na Serra da Boa Viagem. Para ficar a saber os preços, os horários e a localização exata, visite este site.

Para os amantes de caminhadas, saiba que há a possibilidade de fazer o percurso circular de 10 km PR3 FF para  ver todas as maravilhas desta serra. Para conhecer o percurso, clique aqui.

Costa de Lavos

Após lhe ter mostrado as belezas do centro da cidade, da Serra da Boa Viagem a norte, iremos agora para sul, em direção à Costa de Lavos, uma aldeia de pescadores onde poderá descobrir a Arte Xávega, um estilo de pesca artesanal.

Quando visitar esta pequena aldeia, faça uma paragem na Rua dos Pescadores para ver do lado esquerdo duas casas-museu que mostram como eram as casas dos pescadores desta localidade há alguns anos.

Mesmo em frente, encontra-se a Casa dos Pescadores, uma associação de pescadores que tem por objetivo dinamizar a aldeia – não hesite em entrar e pedir um café. Peça também para ver o café-museu situado nas traseiras da cozinha do café atual – aí verá como era um café de pescadores no século XX.

Parta de seguida para a magnífica praia para admirar essa beleza natural e ter a oportunidade de ver os pescadores a praticar a Arte Xávega.

Esta pesca tradicional foi, noutros tempos, muito praticada em Portugal, sobretudo entre a cidade de Espinho e a  Costa de Caparica.

Os pescadores vão de barco estender, no meio do mar, uma rede de pesca que junta os peixes e depois voltam para prender a rede a um trator com a ajuda dum cabo.

Umas horas mais tarde, o trator puxa o cabo para aproximar a rede da praia – noutros tempos, esta era um trabalho feito com a ajuda de bois. De seguida, é necessária a força de várias pessoas para puxar a rede da água e depois meter os peixes em baldes para serem escolhidos.

Aquando da minha visita, a chegada das redes de pesca à praia acontecia pelas 10h e pelas 16h. Esta pesca artesanal só é praticada entre os meses de junho e agosto.

Quando visitar a Costa de Lavos, não hesite em parar na Casa dos Pescadores, situada em Rua Pescadores 8, para perguntar os horários exatos em que a Arte Xávega está a ser usada.

Núcleo Museológico do Sal

Nucleo Museologico do Sal - figueira da foz

Criado em 2007, o Núcleo Museológico do Sal é um dos sítios a não perder quando visitar a Figueira da Foz. Para além de museu onde poderá descobrir o que é o sal, a sua história em Portugal e as etapas necessárias para a sua produção, também terá a oportunidade de visitar a Salina Municipal do Corredor da Cobra.

O que mais gostei na minha visita foi a passagem da teoria à prática que, a meu ver, é muito importante para que a experiência fique gravada nas nossas memórias.

Durante o meu passeio pela salina, adorei ver e falar com os trabalhadores para compreender o seu ofício, aquilo que eles faziam e como o faziam.

Para além da visita à salina, pode visitar o armazém onde se guarda o sal, um sítio onde também moravam aqueles que trabalhavam na salina no século XX, e ver os utensílios usados antigamente (alguns ainda se usam hoje).

Durante a sua visita aproveite para fazer o percurso pedestre circular de 4km PR6 que o irá levar a conhecer a bonita paisagem em redor da salina, a observar os animais que aí se encontram, como os flamingos (terá de ir de manhã se quiser observar esta ave), o rio Pranto e ainda vários armazéns e reservatórios de água.

Localização: Armazéns de Lavos, Lavos, 3090-451 Figueira da Foz

Pode deixar a sua viatura aqui e fazer os últimos 500 metros a pé. Também pode ir até ao museu de carro, mas os últimos metros são feitos num caminho de terra.

Para descobrir os horários e os preços, clique aqui.

Onde dormir

Hotel Wellington (link afiliado)

Durante a minha estadia na Figueira da Foz, eu fiquei alojado no Hotel Wellington, um hotel de três estrelas, com uma classificação de 8,5/10 no Booking.com.

Situado perto do Casino Figueira e a apenas 300 metros da praia, este hotel é perfeito para quem quiser passar algum tempo na cidade e não quiser ir de carro até à praia.

O que mais gostei neste hotel foi a sua bonita decoração, o pessoal muito atencioso e o pequeno-almoço com muita variedade de escolha.

Onde comer

Eis os restaurantes que eu experimentei e gostei na Figueira da Foz e nos seus arredores:

Tapa´s Bar 

Situado em frente à marina da Figueira da Foz, o restaurante Tapa’s Bar serve um excelente peixe fresco.

Localização: Avenida de Espanha 20 | Clube Náutico da Figueira da Foz

Taverna Ti João

Se gostar de carne, tapas e comer num lugar típico português, então não hesite em comer uma refeição na Taverna Ti João.

Localização: Rua Poeta Acacio Antunes 7, Figueira da Foz

Restaurante Caffé Olaias

Situado no CAE (Centro de Artes e Espetáculos), abaixo do Museu Municipal Santos Rocha, aqui terá a possibilidade de comer pratos de qualidade com uma bela vista sobre o Parque das Abadias.

Localização: Rua Abade Pedro, Figueira da Foz

Restaurante PEP´s 

Situado de frente para a praia da Cova Gala, a 6 km do centro da Figueira da Foz, este restaurante serve pratos deliciosos (sobretudo de peixe fresco).

Localização: Rua Praia – Cova | Largo, Figueira da Foz

Restaurante O Palheiro do Avô

O restaurante O Palheiro do Avô prepara pratos de cozinha familiar a preços muito acessíveis.

Localização: Rua Vindimas 2, Cova Gala – Figueira da Foz

Acessibilidades

Como chegar à Figueira da Foz

Pode chegar à Figueira da Foz de carro, comboio ou autocarro.

Se for de carro (é a minha sugestão para poder depois descobrir as maravilhas nos arredores da cidade), recomendo que estacione no parque de estacionamento em frente ao Forte de Santa Catarina ou no parque de estacionamento atrás da marina.

Se passar a noite na cidade, então estacione a sua viatura no parque do seu hotel (estacionamento privado).

A autoestrada vai até às portas da cidade, o que permite que chegue rapidamente à Figueira da Foz, vindo do Porto (1h20), de Lisboa (2h) ou de Coimbra (40 minutos).

Se vier de comboio do Porto ou Lisboa, saiba que terá de trocar de comboio. Vindo do Porto, precisará de trocar de comboio em Coimbra; se for de Lisboa, terá de trocar de comboio em Alfarelos. O percurso dura cerca de 2h30 desde o Porto ou Lisboa. Para saber os preços e horários, clique aqui.

Se escolher o autocarro como meio de transporte, então consulte aqui os preços e horários ou aqui.

Como se deslocar na Figueira da Foz

A Figueira da Foz pode e deve ser visitada a pé pois é assim que poderá descobrir todos os detalhes da cidade. Se visitar todos os locais que eu sugeri neste artigo (centro da cidade e Buarcos), irá caminhar entre 5 e 7 km.

Para explorar a Serra da Boa Viagem e a Costa de Lavos, será necessário conduzir até lá ou apanhar um táxi.

Informações úteis

Câmara Municipal da Figueira da Foz

Mapa da cidade

Informação importante: tenho de agradecer à Câmara Municipal que me ajudou a descobrir o que visitar na Figueira da Foz. Sem eles, com certeza que não teria conseguido descobrir todas as maravilhas desta cidade nem a sua história.

Vai visitar a Figueira da Foz? Então não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

Sobre Tiago

Tiago 30 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui