Ria Formosa – visite o Algarve e descubra esta maravilha natural!

Ria Formosa Algarve

O Algarve é conhecido por muitos turistas devido às suas magníficas praias, no entanto esta região de Portugal esconde um autêntico paraíso natural onde a fauna e a flora coexistem em perfeita harmonia com os pescadores e as suas casas muito típicas. Conheça de seguida o Parque Natural da Ria Formosa e como o visitar.

Descubra o Parque Natural da Ria Formosa

Reserva natural desde 1978, a Ria Formosa tornou-se um parque natural em 1987. Este novo estatuto tinha como objetivo proteger e conservar o sistema lagunar, a flora e a fauna e, deste modo, proteger as espécies migratórias e os respetivos habitats naturais.

ria formosa
©icnf.pt

Ria Formosa tem uma extensão de 60 km e vai desde a praia do Garrão (Faro) até à praia de Manta Rota (Cacela) e é composta por um labirinto de canais, ilhas (Barreta, conhecida também como a ilha Deserta, Culatra, Armona, TaviraCabanas), pântanos e bancos de areia.

Para ter mais informações acerca da história deste parque, a fauna e a flora, convido-o a visitar a página da Ria Formosa na Wikipedia.

O que visitar / fazer no Parque Natural da Ria Formosa?

Antes de partir à descoberta das ilhas da Ria Formosa, convido-o a fazer duas caminhadas para descobrir a fauna e flora do parque.

Comece pelo Centro de Educação Ambiental de Marim onde pode fazer uma caminhada de 3 km ida-e-volta e que lhe dará a conhecer vários ecossistemas (dunas, pântanos salgados, pinhais) e onde poderá descobrir algumas aves migratórias (Primavera e Outono), um moinho de maré e um antigo barco de pesca de atum.

ria formosa
Moinho de maré ©algarve-portal.com
  • Localização: Google Maps – a 3 km de Olhão
  • Horários: de 8h à 20h
  • Bilhete: 2,50 euros

O segundo percurso que pode fazer (Trilho de São Lourenço – 3 km ida-e-volta) começa no parque da praia da Quinta do Lago e vai dar-lhe a possibilidade de ficar a conhecer os lagos de água doce, um tanque de salga da época romana bem como numerosas espécies de aves (em função da época do ano) como o flamingo rosa.

Depois da sua caminhada não hesite em desfrutar da magnífica praia da Quinta do Lago!

De seguida iremos descobrir um dos encantos da Ria Formosa: as suas belas ilhas, algumas habitadas por pescadores, com fantásticas praias.

Ilha de Cabanas

Com 70 metros de largura e 7 km de comprimento, a ilha de Cabanas é ideal para aqueles que desejam estar a sós. Aqui encontrará uma praia estreita mas longa com todos os serviços necessários para passar aqui o dia (restaurante e wc).

Como chegar lá?

É preciso apanhar uma carreira fluvial na pequena vila de Cabanas (Avenida Ria Formosa 5). Os preços por pessoa rondam os 2€, ida-e-volta. Também tem a possibilidade de apanhar um táxi marítimo, mas os preços são 15 vezes mais caros.

Ilha de Tavira

Esta ilha de 11 km tem a particularidade de ser a única da Ria Formosa a ter árvores e a ter uma praia (das 4 disponíveis) oficial dedicada ao naturismo.

A praia da ilha de Tavira (na parte este da ilha – ver foto em cima) é a mais popular graças ao seu parque de campismo e aos bares / restaurantes. Em direção a oeste encontrará a Praia da Terra Estreita, situada na parte mais estreita da ilha.

Se continuar nessa direção, irá encontrar a praia de Barril com as suas casas antigas de pescadores, convertidas em restaurantes. Poderá também admirar o cemitério das âncoras, utilizadas outrora na pesca do atum.

Na extremidade oeste da ilha encontrará a Praia do Homem Nu, uma praia oficial de naturismo.

Como chegar lá?

Para chegar às praias da ilha de Tavira e Terra Estreita necessita de apanhar a carreira fluvial no cais das Quatro Águas (Estrada das 4 Águas 101), em Tavira. Os preços por pessoa rondam os 2€, ida-e-volta. Também tem a possibilidade de apanhar um táxi marítimo, mas os preços são 15 vezes mais caros.

Para chegar às praias de Barril e do Homem Nu terá de atravessar a pequena ponte na pequena aldeia de Pedras Del Rei (Google Maps) e depois apanhar o pequeno comboio turístico ou percorrer a pé cerca de um quilómetro até chegar à praia.

Ilha da Armona

Com um comprimento de 9 km, a ilha da Armona é habitada na sua parte mais larga (1 400 metros) por pescadores e visitantes que passam aí alguns dias nas casas disponíveis ou no parque de campismo.

A ilha tem duas praias magníficas, uma situada na aldeia de Armona e a outra localizada na outra extremidade da ilha, em frente à povoação da Fuseta.

Como chegar lá?

Para chegar à praia da Fuseta, você pode apanhar uma carreira fluvial na povoação com o mesmo nome ou caminhar cerca de 6 km até à outra extremidade da ilha.

Se desejar visitar ou passar alguns dias na ilha da Armona, apanhe uma carreira fluvial na cidade de Olhão (Avenida 5 de Outubro). Os preços por pessoa rondam os 2€, ida-e-volta. Também tem a possibilidade de apanhar um táxi marítimo, mas os preços são 15 vezes mais caros.

A outra possibilidade para descobrir esta ilha é fazendo um cruzeiro com um guia (foi o que eu fiz) que lhe dará a descobrir em algumas horas as várias ilhas da Ria Formosa.


Fotos tiradas durante o cruzeiro:

Informação importante: os cruzeiros com um guia são interessantes se quiser ter um panorama geral das ilhas (de duas a quatro), mas se apenas desejar descansar numa das ilhas, escolha a carreira fluvial.

Ilha da Culatra

Com cerca de 7 km de largura, a ilha da Culatra acolhe três aldeias de pescadores: Farol (também conhecida por Ilha do Farol), HangaresCulatra (também conhecida por Ilha da Culatra).

A ilha está habitada desde 1880 e atualmente residem aqui entre 750 e 1000 habitantes em 350 casas, algumas das quais podem ser alugadas durante as suas férias.

Entre todas as ilhas da Ria Formosa, é nesta que encontrará a aldeia mais autêntica da região – Culatra. Ao contrário das outras aldeias que se animam apenas por altura do Verão, aqui encontra animação todo o ano. Como em todas as aldeias portuguesas “com vida”, também encontrará aqui uma igreja, uma escola, um campo de futebol, bares e restaurantes.

Se visitar esta ilha durante um dia, não hesite em fazer uma caminhada de 5,6 km (ida-e-volta) para descobrir a aldeia Ilha da Culatra, a fauna, a flora e a praia.

Na extremidade oeste da ilha irá encontrar a aldeia Ilha do Farol onde poderá admirar o farol (daí o nome da aldeia) construído em 1851. Esta aldeia de pescadores tem habitantes todo o ano mas é no Verão que fica verdadeiramente movimentada.

Para visitar esta aldeia pode fazer o percurso de 4 km a pé desde a aldeia Ilha da Culatra, apanhar a carreira fluvial que vem de Olhão ou fazer um cruzeiro que lhe dá a conhecer as diversas ilhas e aldeias da Ria Formosa.

Como chegar lá?

Se desejar visitar ou passar alguns dias na ilha da Culatra, apanhe a carreira fluvial na cidade de Olhão (Avenida 5 de Outubro). Os preços por pessoa rondam os 5€, ida-e-volta. Também tem a possibilidade de apanhar um táxi marítimo, mas os preços são 15 vezes mais caros.

A outra possibilidade para descobrir esta ilha é fazendo um cruzeiro com um guia (foi o que eu fiz) que lhe dará a descobrir em algumas horas as várias ilhas da Ria Formosa.


Informação importante: os cruzeiros com um guia são interessantes se quiser ter um panorama geral das ilhas (de duas a quatro), mas se apenas desejar descansar numa das ilhas, escolha a carreira fluvial.

Ilha da Barreta ou Deserta

A ilha da Barreta, também conhecida pelos habitantes locais por ilha Deserta, é uma ilha com 8 km de comprimento e uma largura máxima de 700 metros. Neste sítio não encontrará nenhuma aldeia, contudo tem um restaurante que pratica preços superiores à média portuguesa.

Restaurante Estaminé

Ao ler aquilo que já escrevi pode pensar que não há motivos nenhuns para visitar esta ilha…

Para além da sua enorme praia onde se sentirá como a única pessoa no mundo, poderá também dar um passeio pela ilha para admirar a fauna e a flora e também para encontrar o único habitante da ilha, o senhor Alves.

Conhecido como a raposa da ilha Deserta, o senhor Alves é um homem incrível. Após terem roubado por várias vezes o seu material de pesca, ele decidiu ir morar nas suas três cabanas em 1981.

Para além de ser pescador, ele adora cozinhar, falar com os visitantes da ilha e criar todo o tipo de objetos para as necessidades do dia-a-dia.

Quando o encontrei, um simples bom dia foi suficiente para entrar no seu mundo. Enquanto preparava o seu almoço, ele contou-me várias histórias e eu tive a oportunidade de aprender alguns truques de culinária.

Antes de partir, o senhor Alves não hesitou em convidar-me a visitar a ilha durante um dia inteiro para descobrir este sítio ao pormenor e partilhar uma refeição com ele. A única condição era que eu levasse as bebidas, o resto seria ele a tratar!

Na minha próxima viagem a este paraíso no Algarve, não hesitarei em aceitar o seu convite. Sei de antemão que passarei uns momentos inesquecíveis!

Como chegar lá?

Se desejar visitar a ilha da Barreta, apanhe a carreira fluvial na cidade de Olhão (Avenida 5 de Outubro) ou na marina de Faro. Os preços por pessoa rondam os 7,5€, ida-e-volta.

A outra possibilidade para descobrir esta ilha é fazendo um cruzeiro com um guia (foi o que eu fiz) que lhe dará a descobrir em algumas horas as várias ilhas da Ria Formosa.


Informação importante: os cruzeiros com um guia são interessantes se quiser ter um panorama geral das ilhas (de duas a quatro), mas se apenas desejar descansar numa das ilhas, escolha a carreira fluvial.

Ilha de Faro ou Praia de Faro

A Ilha de Faro não tem nada de ilha a não ser no nome. Na realidade, este lugar é uma península (Península do Ancão). Situada perto do aeroporto de Faro, encontrará aqui vários restaurantes, bares, um hotel, casas de pescadores e uma praia comprida e muito bonita.

Como chegar lá?

Pode chegar à Ilha de Faro de carro, atravessando a pequena ponte, ou de barco, desde a marina de Faro.

Vai visitar o Algarve? Então não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

  • https://gotoportugal eu/pt/parque-natural-ria-formosa/

Sobre Tiago

Tiago 29 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente.
Leia mais aqui