Fundada em 1125 pela Condessa Dª. Teresa de Leão, mãe do primeiro rei de Portugal, Ponte de Lima é uma das mais belas e antigas vilas não só do Norte de Portugal mas de todo o país!

Fortificada no século XIV devido à sua posição estratégica, esta vila medieval foi protegida por muralhas com nove torres e só se podia entrar através duma das seis portas.

No século XVIII, a vila cresceu e grande parte das muralhas foi destruída. Dessa época, restam uma porta, duas torres, uma das quais serviu de prisão durante muito tempo, e sobretudo o charme e autenticidade medieval que tão bem caracterizam Ponte de Lima.

Quando for ao Norte de Portugal, certifique-se que visita Ponte de Lima, um local que não pode perder não só pela sua história mas também pela sua beleza e autenticidade.

Sítios a visitar em Ponte de Lima

Centro histórico:

Ponte romana e medieval

Esta ponte foi durante muito tempo a única passagem sobre o rio Lima e é hoje o ex-líbris da vila.

Construída há cerca de 2000 anos pelos romanos para ligar Bracara Augusta (atual Braga, em Portugal) a Asturica (atual Astorga, em Espanha), esta ponte foi alargada durante a época medieval devido ao desvio do leito do rio.

Hoje em dia, esta ponte continua a ter uma grande importância na região: é por esta ponte que passa o caminho português de Santiago de Compostela e é por causa desta ponte e do rio que por aqui passa que a vila tem o nome de Ponte de Lima.

Ao atravessar a ponte irá, sem dúvida, cruzar-se com peregrinos em direção a Santiago de Compostela, agora imagine como seria na época medieval e romana. Aproveite esse momento para olhar para a sua esquerda – numa das margens do rio encontrará estátuas de soldados romanos e na outra margem encontrará uma estátua do seu comandante.

De acordo com a lenda, em 135 d.C. os soldados romanos recusaram-se a atravessar o rio Lima. A beleza do lugar fê-los pensar que estavam junto ao rio do Esquecimento (rio Lethes) que fazia perder a memória daqueles que bebessem das suas águas ou que o atravessassem.

Furioso com a situação, o comandante romano Decius Junius Brutus decidiu atravessar o rio para lhes mostrar que eles estavam enganados. Uma vez chegado ao outro lado do rio, o comandante chamou cada soldado pelo seu nome mostrando, dessa forma, que eles não estavam perante o rio do Esquecimento.

Depois de atravessado o rio, as tropas romanas puderam rumar para norte e conquistar a Galiza, região de Espanha.

Parque do Arnado

O Parque do Arnado é um parque arquitetónico temático onde se reúnem estilos de todo o mundo, como o jardim romano, o Labirinto, inspirado na lenda do Minotauro, a Renascença, em que a água é considerada um elemento essencial, e o estilo barroco que reflete o esplendor dos jardins franceses.

No interior do parque encontrará o Centro de Interpretação do Território onde poderá descobrir as tradições e a vida quotidiana dos habitantes do município de Ponte de Lima.

A visita a este museu tocou-me particularmente pois passei a minha infância a ver os mesmos utensílios a serem utilizados pela minha família na agricultura, na confeção do pão, na produção do vinho e na pecuária.

Estas tradições estão em vias de desaparecerem mas, ao visitar as aldeias em redor da vila, ainda é possível encontrarmos os habitantes a trabalhar nas mesmas condições que trabalhavam há 20 anos.

Museu do Brinquedo

Situado junto à ponte romana, na casa do Arnado, o Museu do Brinquedo propõe ao visitante descobrir os fabricantes de jogos portugueses a partir do século XIX e até 1986 (fim da produção portuguesa, que coincidiu com a entrada de Portugal na Comunidade Económica Europeia).

Aqui, poderá também descobrir as técnicas de fabrico, os materiais usados e, claro, os jogos que as crianças portuguesas tinham para brincar.

Depois de sair da casa do Arnado, irá passar num pequeno jardim onde pode aceder às duas últimas salas: numa encontra-se uma maquete animada que retrata uma cidade do norte da Europa e na outra sala uma outra maquete com os mais belos monumentos portugueses.

Eu adorei estas duas maquetes, sobretudo a última onde podemos dar o nosso toque pessoal ao animá-la com sons como o apito do comboio, os sinos a tocar, o galo, etc.

Informação: para além do Museu do Brinquedo, a casa do Arnado acolhe igualmente os peregrinos de Santiago de Compostela.

Festival Internacional de Jardins

O Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima é uma iniciativa única em Portugal, criada em 2005, e que relançou o gosto e o culto pelo jardim e pela jardinagem.

A organização recebe propostas de diferentes países, incluindo Portugal, que são depois selecionadas por um júri. Todos os anos, de maio a outubro, um novo tema é apresentado permitindo, desta forma, a renovação do festival.

Largo de Camões

Criado após a demolição das muralhas, o Largo de Camões é, juntamente com a ponte, um postal da vila. No meio do largo encontra-se um lindo chafariz de 1603 e em redor os típicos imóveis da vila com vários cafés no rés-do-chão.

Aproveite a oportunidade e fique numa esplanada durante algum tempo, tome um café e admire o pôr-do-sol junto à ponte medieval.

Capela das Pereiras

Edificada em 1525 e renovada em 1818, a Capela de Nossa Senhora da Misericórdia das Pereiras encontra-se no antigo Bairro das Pereiras, na parte alta do centro histórico, de onde poderá desfrutar duma bela vista para as montanhas em redor e para a parte baixa da vila.

Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde

O Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde é um museu que o fará descobrir a história deste vinho produzido na antiga província de Entre-Douro-e-Minho (noroeste de Portugal).

A região delimitada do vinho verde tem como fronteiras o rio Douro a sul, o rio Minho a norte (fronteira natural com Espanha), o Oceano Atlântico a oeste e as serras da Peneda, do Gerês e da Cabreira a este.

É a maior região delimitada de Portugal e uma das mais vastas em toda a Europa!

Para além de descobrir a história deste vinho português, aquando da sua visita poderá também admirar os utensílios e os meios de transporte usados pelos viticultores e, no fim da visita, terá ainda a oportunidade de fazer uma degustação de um delicioso vinho verde.

Opinião pessoal: visitar o Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde foi, para mim, um momento repleto de emoções! Pude descobrir a história deste vinho e reviver a minha infância graças aos utensílios, meios de transporte e vídeos presentes neste museu.

Lembrei-me de quando fazia as vindimas com a minha família, com os mesmos cestos e barris (pipo) em madeira e o transporte das uvas feito com os carros de bois.

Antes de descobrir o lugar seguinte, convido-o a passar pelo jardim Adelino Sampaio onde se encontra um pelourinho do século XVI, que servia, noutros tempos, de local para o julgamento e condenação dos criminosos.

Ao passar pela Praça da República, aproveite para admirar a estátua da Condessa Dª. Teresa de Leão, que como já referi anteriormente fundou a vila em 1125, e o Paço do Marquês onde se encontra o Centro de Interpretação da História Militar.

Centro de Interpretação da História Militar

Inaugurado em 2016 pelo presidente da república portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, o Centro de Interpretação da História Militar dá-lhe a descobrir como a região e Portugal se defenderam ao longo dos séculos dos ataques externos.

O museu traça a história desde a época romana até ao século XIX, quando as tropas de Napoleão invadiram Portugal.

Antes de terminar a sua visita, suba ao último piso do museu para admirar as belas vistas sobre a vila. Neste miradouro, verá perfeitamente a junção da ponte romana com a ponte medieval.

Igreja Matriz

Construída no século XV no lugar dum templo do século XII que se tornou muito pequeno para acolher a população, a Igreja Matriz é um dos monumentos de Ponte de Lima que não pode perder!

Aquando da sua visita, irá encontrar uma igreja com traços característicos de vários estilos (românico, gótico e neoclássico) devido às transformações e ampliações ao longo dos séculos.

Torre de São Paulo e Torre da Cadeia Velha

Ponte de Lima - vista

Localizadas de frente para o rio Lima, no Passeio 25 de Abril, as torres de São Paulo e da Cadeia Velha são os testemunhos mais notórios daquilo que resta da muralha da vila, construída no século XIV.

Enquanto admira a Torre de São Paulo, terá a oportunidade de reparar num magnífico painel de azulejos e nos três sítios até onde a água do rio chegou nas três inundações que mais afetaram a vila.

Como o próprio nome indica, a Torre da Cadeia Velha foi uma prisão, a partir do século XIV e até aos anos 60 do século passado.

Atualmente, a torre acolhe exposições temporárias e alberga o Posto de Turismo de Ponte de Lima.

Mesmo ao lado da Torre da Cadeia Velha, encontra-se a Porta Nova, uma das entradas da vila fortificada. Passe por baixo para descobrir a antiga judiaria (séculos XIV e XV) e não hesite em subir à muralha para ver a vila duma outra perspetiva.

Avenida dos Plátanos

Uma zona completamente pedonal, a Avenida dos Plátanos é um dos sítios preferidos pelos habitantes para passearem e admirarem o rio e a ponte medieval. Ao caminhar por essa avenida, levante a cabeça e fique maravilhado com os plátanos majestosos, árvores centenárias.

Museu dos Terceiros

Situado mesmo ao lado da Avenida dos Plátanos, o Museu dos Terceiros foi instalado em duas casas religiosas associadas à Ordem dos Franciscanos.

No antigo Convento de Santo António dos Capuchos, datado do século XV, irá encontrar a igreja, a capela da Senhora da Graça e a sacristia. Para além de ficar a conhecer este bonito monumento, terá ainda a oportunidade de admirar uma fantástica coleção de arte sacra.

Arredores de Ponte de Lima:

Monte da Madalena

O Monte da Madalena é para mim o mais belo miradouro com vistas sobre a vila e arredores.

Localizado a cerca de 4 km do centro histórico, este miradouro oferece uma vista magnífica para as montanhas que rodeiam Ponte de Lima, para o rio Lima e para a bonita ponte medieval.

Ao descer do Monte da Madalena, não hesite em parar no Parque da Vila, um lugar perfeito para passear com a sua família. Aí, encontrará também um pump track, um paraíso para quem gosta de fazer acrobacias em skate, em bicicleta e não só.

Lagoas de Bertiandos e São Pedro de Arcos

Localizada a norte do rio Lima e a 8 km do centro histórico da vila, a Reserva Natural de Bertiandos e São Pedro de Arcos tem uma área com cerca de 350 ha.

Neste sítio poderá encontrar espécies raras que não é comum encontrar noutros sítios, tendo em conta o habitat húmido. No total, esta reserva natural tem mais de 500 espécies de plantas como o azevinho, o feto-real e o lírio-amarelo.

Tenho de realçar ainda a presença de espécies animais de interesse público que necessitam de proteção como é o caso da lontra, da rã-ibérica, do lagarto-de-água, do falcão-peregrino, da lampreia marinha, entre outros.

Para descobrir esta maravilha, terá à sua disposição vários percursos pedestres de forma a fazer passeios ou caminhadas em harmonia com a natureza.

Aquando da minha visita, escolhi o percurso circular III (Percurso do Rio) que começa e termina no Centro de Interpretação Ambiental.

Este percurso com cerca de 3 km irá mostrar-lhe os mais bonitos sítios da reserva em apenas uma hora.

Se tiver mais algum tempo e estiver habituado a fazer caminhadas mais longas, sugiro que faça um percurso de uma dezena de quilómetros de forma a conhecer os sítios mais bonitos da reserva mas também as aldeias em redor. Convido-o a começar a sua visita no Centro de Interpretação Ambiental onde lhe darão todas as informações acerca desta reserva natural tal como acerca dos percursos pedestres.

Também poderá consultar o website da reserva para ver as fotos, informações relativas aos percursos pedestres, entre outros. Ao clicar no nome de cada percurso pedestre, poderá obter mais informações sobre o mesmo e fazer o download duma brochura.

Informação: para além dos percursos na reserva e em redor da mesma, tem também a Ecovia das Lagoas que liga o centro histórico de Ponte de Lima à reserva natural, num percurso com cerca de 9 km.

Depois da visita à reserva, faça uma paragem na aldeia de Estorãos para admirar a ponte medieval e o bonito moinho de água.

Santuário do Senhor do Socorro

Localizado na aldeia de Labruja e a 12 km do centro histórico de Ponte de Lima, o Santuário do Senhor do Socorro é um dos sítios que não pode perder na sua visita a esta região.

A devoção ao Senhor do Socorro começou por causa de uma cura de ferimentos nas pernas de um lavrador. Quando lhe perguntavam que remédio tinha aplicado, o lavrador respondia apontando para uma velha imagem de um Senhor que tinha recebido de uma antiga igreja: “Este é o meu Socorro…”.

Outras pessoas começaram a invocar o Senhor do Socorro para a cura dos seus males e algumas delas viram as suas preces atendidas. Como a reputação da imagem milagrosa foi aumentando, o agricultor decidiu transferi-la para uma pequena capela dedicada ao Papa São Gregório.

O culto ao Senhor do Socorro foi-se desenvolvendo e, como tal, formou-se uma Irmandade. Com as esmolas e donativos recebidos construiu-se o santuário. A data da sua construção foi 1773 e encontra-se inscrita na arcada à entrada da igreja.

Informação: a romaria ao Senhor do Socorro ocorre no primeiro domingo do mês de julho.

Quando visitar Ponte de Lima

Em dias “normais”, a vila é agradável e ideal para aqueles que gostam de passear à vontade.

Se, no entanto, quiser descobrir uma vila animada, visite a vila durante a Feira Quinzenal de Ponte de Lima que tem lugar às segundas (ver datas aqui) junto à ponte medieval, desde que foi criada a nação portuguesa.

Os habitantes das aldeias situadas nos arredores aproveitam este dia para irem à vila (de carro, mas sobretudo de camioneta) para comprarem aquilo que precisam como alimentos, vestuário, acessórios e utensílios para trabalharem nos campos.

Irá encontrar também na Avenida dos Plátanos, quinzenalmente, a feira de antiguidades, velharias e colecionismo e uma exposição de artesanato da região.

Uma das festas que não pode perder é a “Vaca das Cordas”, uma tradição que remonta ao século XV. Na véspera do Corpo de Cristo é mantida a tradição: um touro é levado por cordas pelas ruas do centro histórico.

Pode ver de seguida um vídeo para ter uma ideia geral da festa:

A festa continua depois até ao fim da noite em bares da vila onde poderá ouvir música tradicional portuguesa mas também música internacional e comer os petiscos portugueses.

No dia seguinte à “Vaca das Cordas” tem lugar uma festa religiosa com uma procissão pelas ruas do centro histórico, sobre tapetes de flores criados em especial para esta ocasião. Clique aqui para ver fotos desses tapetes.

Informação: a “Vaca das Cordas” tem lugar 60 dias depois da Páscoa. Para conhecer a data exata, clique aqui.

A maior festa da vila que não deverá perder recebe todos os anos milhares de pessoas vindas de Portugal mas também de outros países.“Feiras Novas” é o nome popular dado à festa em honra de Nossa Senhora das Dores. A festa tem lugar no segundo fim de semana do mês de setembro e dura quatro dias.

Celebrada desde 1826, esta festa irá mostrar-lhe as tradições desta bela região. Durante quatro dias, a vila recebe concertos de música tradicional como os grupos folclóricos, as procissões etnográficas e históricas, bares e restaurantes de rua, carrosséis para os mais aventureiros, um fantástico fogo-de-artifício e a procissão em honra de Nossa Senhora das Dores.

O que comer em Ponte de Lima

Se gosta de descobrir as especialidades locais quando viaja então, durante a sua visita a Ponte de Lima, convido-o a experimentar o arroz de sarrabulho, um prato tradicional composto por arroz, carne de porco, de vaca, de galinha e sangue de porco. Sim, leu bem, sangue de porco!

À primeira vista, o prato não parece muito apetitoso mas se ignorar o facto de ele conter sangue, irá com certeza adorar esta especialidade.

Para degustar esta especialidade, aconselho-o a ir aos restaurantes São Nicolau, situado a 700 metros da ponte medieval, Manuel Padeiro, no coração do centro histórico, e A Carvalheira, situado a 5 km da vila.

Para além desta especialidade, Ponte de Lima tem outros pratos tradicionais como o arroz de lampreia, o bacalhau de cebolada, o “naco de minhota” (carne de vaca suculenta e tenra) e para sobremesa o leite-creme, composto por leite, ovos e açúcar.

Como chegar e deslocar-se em Ponte de Lima

Para Ponte de Lima

Para chegar a Ponte de Lima, tem duas opções: o carro ou a camioneta.

Aconselho-o a escolher o carro como meio de transporte para ter a possibilidade de também visitar os arredores da vila.

Se só estiver interessado em conhecer o centro histórico, pode então optar pela camioneta que para na Avenida António Feijó e na Central de Camionagem.

Terá várias vezes por dia camionetas que fazem a ligação entre Ponte de Lima e Viana do Castelo ou Porto, passando também por Braga. Para os trajetos de/para o Porto, convido-o a visitar o website da Rede Expressos.

Em Ponte de Lima

Se for no seu carro, convido-o a estacionar junto à ponte medieval (estacionamento gratuito). Nos dias de feira, pode estacionar no parque subterrâneo Parque do Mercado (a pagar) ou no parque de estacionamento Plátanos (gratuito).

Visite a pé todos os pontos de interesse no centro histórico e vá de carro até aos três sítios localizados nos arredores da vila.

Onde dormir

Carmo’s Boutique Hotel

Localizado a 5 km do centro histórico de Ponte de Lima, este é um hotel de cinco estrelas onde quererá passar a sua noite! O seu design contemporâneo apresenta detalhes luxuosos que se aliam a pormenores da cultura portuguesa; pode igualmente desfrutar duma refeição no restaurante que serve, entre outros, pratos regionais e o melhor da cozinha portuguesa.

INLIMA Hotel & Spa

A cerca de 500 metros do centro histórico da vila, o INLIMA é um fantástico hotel de quatro estrelas e um dos preferidos para quem quer passar uns dias em Ponte de Lima. Com todas as comodidades que pode pedir, este hotel destaca-se pelo seu design moderno e pelo seu ambiente relaxado.

Hotel Paço do Vitorino

Considerado um dos hotéis de referência em Ponte de Lima, o Paço do Vitorino situa-se junto à margem sul do rio Lima. Os quartos oferecem magníficas vistas para o rio, para o jardim ou para a natureza envolvente; já o interior deste alojamento destaca-se pelo seu requinte e pormenores como uma pequena mas bonita biblioteca e dois salões com lareira para os dias mais frios.

Mercearia da Vila

Este alojamento é uma guest house e localiza-se no coração do centro histórico de Ponte de Lima, sendo um dos sítios preferidos para se passar a noite nesta região. O que mais se destaca aqui é a sua bonita decoração, ao mesmo tempo rústica e moderna, dando aos seus hóspedes uma sensação de estarem alojados numa casa típica desta vila.

Arc My Otel

O Arc My Otel é um hotel que se situa na margem sul do rio Lima, a poucos metros do Museu do Brinquedo, do Museu Rural e da bela ponte romana, ex-líbris da vila. Para além da proximidade a estes pontos de interesse, saiba que este alojamento oferece belas vistas para o rio e para a vila, num cenário único e que não pode perder.

Axis Ponte de Lima Golf Resort Hotel

O hotel Axis Ponte de Lima é outro dos alojamentos que deve considerar para a sua estadia na vila. Aqui terá a garantia de encontrar o melhor serviço a preços acessíveis. Entre outras valências, neste hotel pode praticar golfe, ténis ou desfrutar do seu centro de fitness; já o restaurante serve o melhor da gastronomia portuguesa mas também internacional.

Informação: os links para os hotéis são links afiliados para o Booking.com, isso significa que, se fizer uma reserva num destes hotéis, eu irei receber uma pequena comissão da parte do Booking.com. Você não vai pagar mais por fazer a reserva com estes links.

Ao visitar Ponte de Lima, para além de descobrir os bonitos sítios referidos neste artigo, terá também direito a algo que muito poucos lugares oferecem: a autenticidade dos seus habitantes, orgulhosos das suas tradições e que o receberão de braços abertos.

Vai visitar Ponte de Lima? Então não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar:

  • ponte de lima o que visitar
  • o que visitar em ponte de lima
  • sitios a visitar
  • o que ver em ponte de lima
  • visitar ponte de lima