Roteiro de 7 dias para visitar o Alentejo, a maior região de Portugal

Marvao - Alentejo

Ocupando cerca de um terço do território português, o Alentejo é uma região com muito para oferecer e começa a ser um destino de eleição para os portugueses apesar de ser ainda um paraíso desconhecido para visitantes estrangeiros. Venha comigo visitar o Alentejo neste roteiro de 7 dias e descobrir as maravilhas desta região.

Informação: elaborei este roteiro tendo como ponto de partida o aeroporto de Lisboa e como ponto de chegada o aeroporto de Faro. Se possível, tente chegar a Portugal num dos primeiros voos do dia e sair num dos últimos para aproveitar ao máximo a sua estadia.

Para desfrutar ao máximo deste roteiro pelo Alentejo, recomendo que alugue um carro através da plataforma Rentalcars (link afiliado) de forma a que possa deslocar-se mais rapidamente e visitar sítios não acessíveis por outros meios de transporte.

Roteiro de 7 dias para visitar o Alentejo

Dia 1

Neste primeiro dia do roteiro proponho que alugue um carro e conduza pelas autoestradas A1 e A23, ao longo da margem norte do rio Tejo, e desfrute da paisagem envolvente.

Em seguida, vire na Barragem de Fratel e vá em direção ao seu primeiro destino: o bonito e único Parque Natural da Serra de São Mamede. Esta área protegida irá surpreendê-lo pela sua diversidade paisagística com os seus montes e vales e pelas espécies animais e vegetais que aqui vivem.

visitar o Alentejo
© www.quintadavilamaria.com

Mas não é só por causa da beleza natural que eu recomendo que visite este lugar. Este é também um sítio com povoações únicas e, nesse sentido, aproveite então para fazer a sua primeira paragem em Castelo de Vide.

A bonita vila de Castelo de Vide é uma preciosidade do Alentejo, um sítio surpreendente onde irá encontrar vestígios da época medieval um pouco por todo o lado.

Com séculos de história, esta vila tem vários pontos de interesse e que merecem a sua visita. Por isso, perca algum tempo a percorrer as ruas estreitas e conheça sítios como:

  • Castelo de Castelo de Vide
  • Judiaria
  • Forte de São Roque
  • Fortificações renascentistas (século XVII)

De seguida, parta para um dos postais vivos do Alentejo, a fantástica vila medieval de Marvão.

Localizada a apenas 10 km de Castelo de Vide, esta vila ergue-se orgulhosamente no topo das escarpas da Serra do Sapoio, a uma altitude de 860 metros. Com uma história única e uma beleza ímpar, este sítio está na lista de candidatos a Património da Humanidade.

Estacione o seu carro e perca-se nas ruas estreitas desta vila protegida por muralhas a toda a volta. Explore cada recanto e vá até ao bonito castelo de Marvão. Aqui poderá admirar a paisagem que se estende ao longo de dezenas de quilómetros e imaginar como seria viver neste sítio há centenas de anos.

Recomendo que, quando visitar o Alentejo, passe uma noite nesta bonita vila e aproveite um dos confortáveis alojamentos.

Hotel Dom Dinis (link afiliado)

Este hotel de três estrelas bem situado põe à disposição dos seus hóspedes quartos equipados com televisão e ar condicionado. Contudo, posso dizer que o jacúzi no terraço é o que se destaca neste hotel – se puder, aproveite para desfrutar do jacúzi ao mesmo tempo que admira a paisagem envolvente.

Pousada de Marvão (link afiliado)

Outro sítio que deve considerar quando visitar o Alentejo e, em particular, o Marvão, é esta bonita pousada. Ao ficar alojado neste sítio saiba que também terá à sua disposição um restaurante onde se confecionam pratos tipicamente portugueses que pode aproveitar enquanto desfruta da maravilhosa paisagem envolvente.

Dia 2

Este segundo dia em que está a visitar o Alentejo será dedicado a um único destino: a cidade de Elvas e arredores, Património da Humanidade desde 2012.

Rivalizando apenas com Évora como o destino com mais pontos de interesse no Alentejo, Elvas é um sítio imperdível e são muitas as pessoas que querem conhecer esta que é considerada a maior cidade fortificada da Europa.

Mesmo antes de entrar nas muralhas que limitam o centro da cidade, irá deparar-se com o majestoso Aqueduto da Amoreira. Este é o maior aqueduto da Península Ibérica, tendo uma extensão aproximada de 7 km e uma altura máxima de 31 metros.

©http://viajarso.blogspot.pt

Passando as muralhas, e já dentro do centro histórico, pode estacionar o seu carro e explorar este sítio.

Comece por uma visita ao castelo de Elvas. Com origem islâmica, este castelo passou por várias remodelações ao longo dos séculos até ficar com a sua aparência atual; como curiosidade, saiba que este castelo foi o primeiro a receber a classificação de monumento nacional português.

De seguida, caminhe pelas ruas encantadoras até à Praça da República, local onde encontrará a bonita Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga catedral de Elvas, que se destaca pelos seus traços manuelino e barroco.

Não abandone a cidadela sem antes explorar as fortificações e visitar ainda outros pontos de interesse como o Cemitério dos Ingleses, a Igreja de São Domingos e, se gostar de museus, não deixe de passar pelo Museu Municipal da Fotografia e o Museu de Arte Contemporânea de Elvas.

Fora das muralhas da cidade, ainda há muito que explorar.

Volte para o seu carro e faça um pequeno trajeto de 2 km com destino ao Forte de Santa Luzia, convertido num dos mais bonitos museus militares de Portugal.

Este forte em formato de estrela foi construído entre 1641 e 1648 e desempenhou um papel fundamental na defesa de Elvas aquando da Guerra da Restauração Portuguesa.

A norte do Forte de Santa Luzia e de Elvas irá encontrar o não menos fabuloso Forte de Nossa Senhora da Graça, outro sítio a conhecer ao visitar o Alentejo.

Este forte foi construído no século XVIII e veio reforçar, desta forma, a posição militar portuguesa junto à fronteira com Espanha. A sua construção deveu-se à posição estratégica deste sítio que, em batalhas passadas, não favoreceu as tropas portuguesas.

Apesar de ter sido classificado como monumento nacional em 1910, este forte passou por um período de abandono e degradação e só em 2015 voltou à sua velha glória, podendo receber mais uma vez visitantes. Este é, para mim, um dos mais belos monumentos de arquitetura militar em Portugal.

Se quiser saber mais acerca desta bonita cidade, leia o artigo que escrevi acerca de Elvas, a maior cidade fortificada da Europa.

Para dormir em Elvas, pode optar por uma das seguintes recomendações.

Hotel D. Luis (link afiliado)

O Hotel D. Luis encontra-se a alguns metros do Aqueduto da Amoreira e do centro histórico de Elvas. Saiba que terá à sua disposição quartos equipados com televisão por satélite e ar condicionado; pode também aproveitar para dar uns mergulhos na piscina enquanto admira o magnífico aqueduto.

Hotel São João de Deus (link afiliado)

Situado num antigo convento, este hotel de quatro estrelas encontra-se dentro das muralhas da cidade e oferece uma vista privilegiada para a área envolvente. Aproveite as várias comodidades deste que é considerado um dos alojamentos preferidos de quem visita a cidade de Elvas.

Dia 3

Comece este dia com uma pequena viagem de 35 km até à magnífica Vila Viçosa, local onde poderá visitar um dos maiores e mais bonitos palácios de Portugal: o Paço Ducal de Vila Viçosa.

Mandado construir no início do século XVI por D. Jaime, quarto Duque de Bragança, e ampliado por D. Teodósio I, este palácio é um dos ex-líbris do Alentejo e rapidamente perceberá porquê.

Num primeiro momento, o que salta à vista ao chegar à propriedade é a magnífica e imponente fachada em mármore, símbolo dum enorme gosto e riqueza da Casa de Bragança, que viria a ser a casa real portuguesa a partir de meados do século XVII.

Depois de admirar a fantástica fachada com 110 metros de comprimento, aproveite para conhecer o interior do palácio. Explore, numa visita guiada, os fantásticos quartos, corredores, salas e cozinha e descubra coleções inestimáveis de pintura, escultura, mobiliário, cerâmica, ourivesaria e muito mais.

Da parte da tarde, siga para a linda cidade de Estremoz, localizada a apenas 20 km de Vila Viçosa.

Estremoz é uma pequena cidade com séculos de história e com um passado rico. Este sítio cedo se revelou importante e aqui encontram-se vestígios de ocupação islâmica e romana.

De facto, a ocupação romana desta zona foi estabelecida devido à riqueza em jazidas de mármore branco, mármore este que viria a ser utilizado na construção do bonito templo romano e, mais tarde, no altar-mor da catedral de Évora.

Comece a sua visita a Estremoz deixando o seu carro no Rossio – Marquês de Pombal. Este sítio é uma praça com alguns pontos de interesse em seu redor.

visitar o Alentejo
© www.flickr.com

Convento dos Congregados será o primeiro ponto de passagem e encontra-se a sul da praça. Aqui funciona atualmente a Câmara Municipal de Estremoz mas pode aproveitar para admirar a bonita entrada e escadaria com azulejos do século XVIII com cenas de caça e de guerra.

Ao lado encontrará também a bonita igreja que só foi inaugurada em 1995, praticamente três séculos depois do início da sua construção, e o Museu de Arte Sacra.

© http://mapio.net

No lado oriental da praça irá encontrar o Convento de São João da Penitência, mais conhecido por Convento das Maltesas.

Este convento foi construído no século XVI e é considerado o único convento feminino português da Ordem de Malta. Entre outros estilos arquitetónicos, destacam-se aqui traços do manuelino e do renascimento.

Após ter servido durante alguns tempos como Hospital da Misericórdia, é hoje o polo de Estremoz da Universidade de Évora e também Centro Ciência Viva, um museu interativo e pedagógico dedicado exclusivamente à Geologia.

No ponto norte do Rossio, encontrará a Igreja Conventual de São Francisco. Esta igreja, classificada como monumento nacional desde 1924, foi construída no século XIII e destaca-se pelo seu estilo gótico mas também pelos seus traços de arquitetura manuelina, sobretudo na capela de D. Fradique de Portugal.

Finalmente, a oeste da praça poderá encontrar o Café Restaurante Águias d’Ouro, um exemplo de Arte Nova em que pode apreciar a bonita fachada com as suas diferentes janelas.

Termine a sua visita a esta cidade com um pequeno passeio a pé pelas ruas até chegar ao Conjunto Monumental da Alcáçova de Estremoz.

visitar o Alentejo
© www.pousadas.pt

Aqui poderá admirar alguns dos vestígios medievais desta cidade, nomeadamente:

  • Castelo de Estremoz
  • Capela da Rainha Santa Isabel
  • Muralhas Medievais

Datado do século XII, mas com vários melhoramentos ao longo dos séculos seguintes, o castelo de Estremoz e restante conjunto medieval desempenhou um papel fundamental na defesa do território português, sobretudo por altura da Guerra da Restauração.

Ao visitar o Alentejo, não perca a oportunidade de descobrir este que foi um dos mais importantes quartéis-generais em Portugal.

Para terminar o dia, conduza durante cerca de 45 km até chegar à fantástica cidade de Évora onde poderá passar a noite. Conheça de seguida as minhas sugestões.

Moov Hotel Évora (link afiliado)

Quando visitar o Alentejo, considere o Moov Hotel Évora para pernoitar. Fazendo inveja a muitos hotéis na região, este hotel garante aos seus hóspedes todo o conforto e tranquilidade, mesmo sendo um hotel de duas estrelas.

Entre outras comodidades, tenho que destacar os quartos insonorizados e equipados com ar condicionado e televisão; a decoração é fantástica e pode usufruir do bonito pátio interior para relaxar e tomar o pequeno-almoço.

Stay Hotel Évora Centro (link afiliado)

Também localizado dentro das muralhas do centro histórico de Évora, o Stay Hotel Évora Centro é garantia duma estadia confortável a preços muito acessíveis. Desfrute de todas as regalias a que tem direito e aproveite a estadia para recuperar energias e preparar-se para o dia seguinte.

Dia 4

Neste quarto dia proponho uma visita à bonita cidade de Évora. Situada a 130 km de Lisboa, Évora tem tudo para o surpreender.

Conhecida como a “cidade museu” por causa dos seus monumentos que remontam à época romana (e não só), Évora é uma das cidades a descobrir ao visitar o Alentejo.

Esta cidade tem um centro histórico muito bonito e com muitos pontos de interesse e por isso é que foi classificado pela UNESCO como Património da Humanidade.

Pode estacionar o seu carro num dos parques de estacionamento disponíveis perto das muralhas, ou senão conduza até ao centro histórico de Évora, situado dentro das muralhas, onde pode estacionar numa das ruas. Depois, siga a pé até a uma das praças principais, a Praça do Giraldo.

Sugiro que parta à descoberta do centro histórico a pé e que guarde todo o dia para conhecer todos os encantos desta cidade e, claro, saborear alguns pratos regionais.

Não deixe de passar em sítios como a Igreja de Santo Antão, o Palácio Cadaval, o Templo Romano, a Catedral de Évora, a Igreja da Graça, a Capela dos Ossos e o Jardim Público onde se situa o Palácio de D. Manuel.

Situado no Largo do Conde de Vila Flor, o templo romano de Évora, conhecido erradamente por Templo de Diana, é, sem dúvida alguma, o ex-líbris desta cidade e um local obrigatório para se tirarem algumas fotografias.

Construído por altura do século I, na que era a praça principal de Évora, este templo sofreu algumas alterações nos séculos seguintes. Contudo, depois das invasões dos povos germânicos no século V, pouco restou deste maravilhoso monumento.

 

Outro dos locais que não pode perder quando visitar o Alentejo, e Évora em particular, é sem dúvida a Catedral de Évora, a maior catedral medieval de Portugal e com quase oito séculos de história. Aqui, aproveite para admirar a sua fachada, o claustro, a capela-mor e muito mais.

A seguir volte para o seu hotel e desfrute da sua última noite em Évora, sem dúvida uma cidade que não irá esquecer depois de visitar o Alentejo.

Se quiser saber mais acerca desta bonita cidade, leia o artigo que escrevi sobre Évora, a linda capital do Alentejo.

Dia 5

Para começar o dia, abandone a cidade de Évora e aproveite para admirar os arcos do Aqueduto da Água da Prata que se estende ao longo de alguns quilómetros até ao Convento de São Bento de Cástris, antigo mosteiro feminino fundado em 1274.

De seguida, conduza em direção a Monsaraz (não confundir com Reguengos de Monsaraz), que se situa a cerca de 55 km de Évora.

Localizada no topo de uma colina, Monsaraz é uma das mais bonitas aldeias portuguesas com um enorme património cultural e paisagístico e é um dos sítios a não perder quando visitar o Alentejo.

Além de poder desfrutar das magníficas vistas sobre o vale e o lago do Alqueva, um dos maiores lagos artificiais da Europa, irá com certeza adorar passear pelas ruas pitorescas rodeadas de casas brancas.

Aproveite também para admirar o castelo e muralhas deste sítio que serviu durante muito tempo como sentinela do rio Guadiana e primeira linha de defesa contra as forças castelhanas.

Da parte da tarde, dirija-se para sudoeste em direção ao último destino no interior alentejano, a cidade de Beja.

Esta cidade é considerada uma das mais antigas cidades de Portugal e há referências a esta povoação desde o século IV a.C., altura em que os celtas ocupavam determinadas partes da Península Ibérica.

Nos séculos seguintes foram vários os povos a estabelecerem-se aqui, com destaque para os romanos e para os árabes, apesar de também haver vestígios da presença dos cartagineses, suevos e visigodos.

Aqui poderá descansar um pouco e percorrer as ruas desta cidade, sobretudo na zona em torno do castelo de Beja.

visitar o Alentejo
© http://www.radioourique.pt

Sendo um bom exemplo de arquitetura militar medieval com predominância dos estilos manuelino, românico, maneirista e gótico, o bonito castelo de Beja foi objeto de várias ampliações e modernizações ao longo dos séculos, sobretudo num contexto de defesa contra as tropas castelhanas.

Para além da beleza das suas muralhas, é no castelo de Beja que irá encontrar aquela que é a maior torre de menagem de Portugal, com cerca de 40 metros de altura. Daqui terá uma perspetiva única sobre a cidade de Beja e paisagem envolvente.

Para terminar o dia, dirija-se para Vila Nova de Milfontes onde poderá passar a noite e preparar-se para o dia seguinte, que será diferente de todos os outros.

Para dormir em Vila Nova de Milfontes, pode optar por uma das seguintes recomendações.

Duna Parque Beach Club (link afiliado)

O Duna Parque Beach Club é, sem dúvida, um dos locais preferidos para quem quer passar a noite em Vila Nova de Milfontes. Ao ficar alojado neste sítio, poderá desfrutar dos magníficos apartamentos com kitchenette, das duas piscinas, do mini-golfe e muito mais; as praias encontram-se a poucos metros da propriedade.

Hotel HS Milfontes Beach (link afiliado)

Tal como seria de esperar, também este hotel se situa a poucos metros das bonitas praias de Vila Nova de Milfontes, sendo, por isso, outra das preferências de quem visita esta zona. Aproveite as fantásticas vistas proporcionadas por este hotel e desfrute de todas as comodidades a que terá direito.

Dia 6

Há uma coisa que não pode deixar de fazer ao visitar o Alentejo: desfrutar das magníficas praias e paisagens presentes nesta região. Por isso esteja descansado, este dia será dedicado exclusivamente à natureza com duas opções muito aliciantes.

Opção 1

Como primeira opção para este dia (e dependendo das condições atmosféricas), recomendo que passe a sua manhã e tarde numa ou duas das várias e fantásticas praias que se encontram ao longo da costa, no maravilhoso Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Se não quiser sair de Vila Nova de Milfontes, não se preocupe pois esta vila tem algumas praias onde poderá relaxar. Aproveite para conhecer a bonita praia da Franquia e a praia do Farol, ambas situadas na foz do rio Mira, na margem norte, e a praia das Furnas, na margem sul.

visitar o Alentejo
© www.feriasemportugal.com

Em Porto Covo, a cerca de 20 km a norte de Vila Nova de Milfontes, encontrará algumas das mais bonitas praias do Alentejo: a praia da Samoqueira, a praia Grande de Porto Covo, a praia dos Buizinhos, entre outras.

A pequena localidade de Porto Covo é nitidamente turística devido às suas magníficas praias mas valerá bem a pena conhecer esta zona. Aproveite igualmente para almoçar num dos restaurantes típicos que poderá encontrar aqui.

plus belles plages du alentejo, Samoqueira - Porto Côvo
Samoqueira

Também encontrará a sul de Vila Nova de Milfontes algumas praias de enorme encanto onde poderá passar uma manhã e tarde em grande.

Conheça, a 15 km de Vila Nova de Milfontes, a praia de Almograve que está dividida em duas zonas: uma delas é marcada pelas rochas e falésias enquanto que a outra destaca-se pelas suas dunas.

Outra praia que pode conhecer a sul de Vila Nova de Milfontes é a praia de Zambujeira do Mar. Rodeada por falésias, esta praia também apresenta as condições perfeitas para a prática de surf e bodyboard.

plus belles plages du alentejo, plage de Zambujeira do Mar
Zambujeira do Mar

Para além destas praias, pode também conhecer outras no artigo que escrevi com o Top 10 das melhores praias da região do Alentejo.

Opção 2

Para quem não quiser passar o dia inteiro na praia, apresento aqui outra solução para a sua manhã ou início da tarde.

Ao visitar o Alentejo, não hesite em conhecer a fantástica Rota Vicentina, considerada como um dos melhores destinos de caminhada da Europa.

© rotavicentina.com

Recomendo que faça um dos quatro percursos circulares que se encontram no Alentejo para que possa começar e terminar a caminhada no mesmo sítio; estes quatro percursos destacam-se igualmente por terem uma extensão que não ultrapassa os 13 km.

O percurso das Hortas de São Luís é considerado o mais fácil, curto e acessível de todos, tendo uma extensão de apenas 3,5 km onde a floresta é uma presença constante. Se não estiver preparado ou não quiser fazer uma caminhada maior então esta será a escolha certa para si.

Com uma extensão de 8 km e situado junto ao mar, o percurso das Dunas de Almograve é mais uma boa opção. Sendo um percurso mais difícil do que o primeiro, aqui poderá deslumbrar-se com a beleza natural desta zona e, em particular, com as dunas e a sua flora perfumada.

Com uma extensão de 11,5 km, poderá optar pelo percurso de Troviscais ao Mira. Mais afastado da zona costeira, este percurso circular é um dos ideais para a observação de aves, sobretudo no troço junto ao rio Mira; aproveite também a altitude máxima de 125 metros para admirar toda a paisagem envolvente.

Finalmente, a cerca de 50 km de Vila Nova de Milfontes, na aldeia de Santa Clara, irá encontrar o percurso circular das Rotas de Santa Clara.

Na realidade, são dois percursos circulares que se cruzam nesta aldeia e em que poderá escolher entre um de 10 km, que o levará até às margens do rio Mira e à albufeira da Barragem de Santa Clara, e outro de 13 km em que também poderá acompanhar o rio Mira e descobrir a fauna e flora desta zona.

Informação: para mais informações acerca destes e doutros percursos, não hesite em consultar o site da Rota Vicentina, de preferência antes de visitar o Alentejo.

Aproveite a outra parte do dia para relaxar numa das praias referidas anteriormente, fazendo deste dia um dia a não perder quando visitar o Alentejo.

Dia 7

Este dia será mais curto pois terá que conduzir em direção ao aeroporto de Faro para apanhar o seu avião, num trajeto de cerca de 165 km. Aproveite esta última viagem pelo Alentejo para admirar os extensos campos e bonitas planícies desta que é a maior região de Portugal.

Se, por outro lado, depois de visitar o Alentejo ainda ficar em Portugal durante mais alguns dias então sugerimos que prossiga pela Costa Vicentina até Sagres. Explore a bonita região do Algarve, pois há muito mais para conhecer aqui do que apenas as fantásticas praias.

Informação: o mapa apresenta os locais de interesse, o trajeto entre Lisboa – Alentejo – Faro e locais onde poderá dormir quando visitar o Alentejo. Pode alternar entre estas três informações carregando no ícone, no canto superior esquerdo do mapa.

Vai visitar o Alentejo? Então não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

  • o que visitar alentejo
  • ROTEIRO ALENTEJO
  • pontos principais de alentejo para visitar mapa
  • roteiro alentejo interior
  • roteiro alwntejo

Sobre Tiago

Tiago 30 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui