O arquipélago dos Açores, grupo de ilhas portuguesas situado no Atlântico Norte, constitui um destino turístico com um charme autêntico e ainda relativamente desconhecido para quem visita Portugal.

Composto por 9 ilhas principais, o arquipélago dos Açores irá conquistá-lo, como aconteceu comigo, pela sua diversidade de paisagens, que vão desde planícies tranquilas a montanhas enevoadas passando por muitas ravinas que oferecem uma vista deslumbrante sobre a costa atlântica.

Visitar os Açores, é a garantia de desfrutar de uma natureza intocada e de uma costa com vista para um mar azul penetrante e cativante.

Localizado a cerca de 1500 km a oeste de Lisboa e a noroeste de Marrocos e a 3900 km da costa este da América do Norte, estas ilhas de origem vulcânica possuem uma flora exuberante, com uma grande variedade de flores (hortênsias, camélias, azáleas), mas também uma fauna impressionante.

mapa açores

Os inúmeros miradouros oferecem uma vista deslumbrante sobre um oceano povoado por cachalotes, baleias, golfinhos, tubarões e muito mais. Poderá também nadar nas suas piscinas naturais, remanescentes da atividade vulcânica.

As praias de areia preta, cascatas, montanhas verdejantes, florestas ensolaradas proporcionam umas férias de sonho para os amantes da natureza.

O arquipélago foi, em princípio, descoberto por Diogo de Silves em 1427. Seguiram-se colónias flamengas e francesas no século XV. O domínio espanhol de 1580 a 1640 fez com que o arquipélago fosse uma escala para os navios que regressavam da América.

É a essas sucessivas ocupações que as pequenas cidades dos Açores devem a sua arquitetura colonial. O arquipélago tornou-se finalmente português após a Guerra da Restauração de Portugal.

Anteriormente dividido arbitrariamente em três partes, os Açores encontraram uma divisão mais natural com a adesão ao seu estatuto de região autónoma de Portugal, que lhes concedeu o privilégio de uma administração com órgãos regionais próprios, embora dependentes, em certos domínios, das instituições nacionais sediadas em Lisboa.

Hoje, as ilhas de São Miguel e de Santa Maria formam o grupo oriental, enquanto que a ilha TerceiraGraciosaSão Jorge, Pico e Faial formam o grupo central e, finalmente, Flores e Corvo, o grupo ocidental.

Neste artigo, irei mostrar-lhe as maravilhas que não pode perder em cada uma das ilhas do arquipélago dos Açores, o itinerário para visitar cada ilha, as atividades a fazer, onde dormir, onde comer bem como os conselhos para melhor preparar a sua estadia.

Top 50 dos sítios a visitar nos Açores

Ilha de Santa Maria

Localizada a menos de 100 km a sul de São Miguel, a ilha de Santa Maria foi a primeira ilha do arquipélago dos Açores a ser povoada, no século XV.

Ao longo dos séculos, a ilha foi atacada várias vezes por piratas e corsários. Esses ataques e pobreza levaram muitas pessoas a emigrar para o Brasil e para os Estados Unidos.

A partir do século XIX, com a melhoria das condições de vida, muitos emigrantes voltaram para Santa Maria, o que aumentou gradualmente o número de habitantes, passando de 1000 para 5500 habitantes (último censo).

Com apenas 16 km de comprimento e 9 km de largura (97 km2), à primeira vista, pode-se dizer que não há muito que ver na ilha, mas a realidade é bem diferente!

Na ilha de Santa Maria, terá a possibilidade de descobrir muitos tesouros como um deserto vermelho que lhe dará a impressão de estar em Marte, uma das maiores cascatas de Portugal com mais de 100 metros de altura, miradouros fantásticos, praias e um clima seco tipicamente mediterrânico em grande parte da ilha, ao contrário das outras ilhas do arquipélago.

Eis 6 lugares que não pode perder quando visitar a ilha de Santa Maria:

1. Barreiro da Faneca

© wikipedia.org – Carlos Luis M C da Cruz

De origem vulcânica, o Barreiro da Faneca é conhecido como o deserto vermelho dos Açores, devido à sua paisagem árida e argilosa de cor avermelhada. Este lugar fará com que se sinta como se estivesse noutro planeta.

2. Poço da Pedreira

Açores
© wikimedia.org – Julen Iturbe-Ormaetxe

Esta antiga pedreira já foi usada para extrair a pedra de cor avermelhada usada para construir as casas da ilha.

Hoje a natureza recuperou os seus direitos sobre o sítio e oferece a quem lá passa uma paisagem bonita e muito fotogénica.

3. Miradouro de São Lourenço

Açores
© wikipedia.org – Carlos Luis M C da Cruz

Este miradouro oferece uma das vistas mais bonitas de toda a ilha, em particular sobre a Baía de São Lourenço.

Localizada numa cratera vulcânica, a baía tem o formato de um anfiteatro onde estão instaladas as casas dos poucos habitantes e as vinhas que produzem o vinho de São Lourenço.

Depois de visitar o miradouro, desça a São Lourenço para admirar essa maravilha mais de perto, caminhe pela praia e, se o tempo permitir, dê um mergulho no Oceano Atlântico ou na piscina natural que aí se encontra.

4. Cascata do Aveiro

© wikimedia.org – Carlos Luis M C da Cruz

Se quiser admirar uma das maiores cascatas de Portugal, terá que visitar a ilha de Santa Maria!

A cascata do Aveiro, com cerca de 100 metros de altura, faz parte da pequena Ribeira Grande que desagua no mar, localizado a poucos metros de distância.

O curso da ribeira é constituído por pequenos lagos muito apreciados pelos patos que lá nidificam e se alimentam e que conferem a este lugar um caráter único. É, sem dúvida, um dos lugares mais bonitos da ilha!

5. Praia Formosa

Açores
© wikipedia.org – Carlos M C da Cruz

Com cerca de 1 km de comprimento, a Praia Formosa é, sem dúvida, a mais popular da ilha.

Tem a distinção de ter areia clara, devido à presença de partículas de calcário, o que a torna um caso muito raro no arquipélago, em que são comuns as praias de areia escura.

No local, além dessa maravilha natural, encontrará bares, restaurantes, áreas para piquenique, as ruínas do Forte de São João Baptista, um parque de campismo e apartamentos e casas disponíveis para aluguer.

Saindo da Praia Formosa, suba ao Miradouro da Macela para ter uma vista soberba desta praia, do oceano e das falésias da ilha.

6. Pedreira do Campo

A Pedreira do Campo é uma antiga pedreira, que se tornou um monumento natural regional devido ao fenómeno geológico com cerca de 5 milhões de anos.

Para poder admirar este lugar em segurança, foram instalados passadiços de madeira com 160 metros de comprimento. Ao longo do percurso, encontrará informações sobre o património geológico e paleontológico presente no local.

Ilha de São Miguel

De 8 a 15 km de largura e 64 km de comprimento, a ilha de São Miguel é a maior ilha do arquipélago e de Portugal e aí residem cerca de 140 000 habitantes.

É a esta ilha que a maioria dos visitantes do arquipélago chega, graças ao aeroporto de Ponta Delgada (a outra parte dos visitantes aterra na sua maioria no aeroporto das Lajes, na ilha Terceira).

A ilha de São Miguel esconde um número impressionante de lugares sublimes que o deixarão sem palavras. Abaixo, descubra os 7 sítios a não perder nesta ilha:

7. Miradouro das Cumeeiras

Miradouro das Cumeeiras - Acores

É um dos miradouros que oferece algumas das melhores vistas sobre a fantástica Lagoa das Sete Cidades e da parte oeste da ilha de São Miguel. Se tiver oportunidade, aproveite esta bela paisagem enquanto desfruta de um piquenique usando as mesas que aí se encontram.

8. Miradouro da Boca do Inferno

Miradouro-Boca-do-Inferno-Sao-Miguel Açores

Localizado próximo da Lagoa do Canário e no final de um bosque, o miradouro da Boca do Inferno oferece uma vista deslumbrante da Lagoa das Sete Cidades, da Lagoa de Santiago e da Lagoa Rasa.

Saiba também que este é para mim um dos mais belos miradouros de São Miguel (quando o nevoeiro está de férias) e será, sem dúvida, um dos momentos inesquecíveis da sua visita à ilha.

9. Lagoa do Fogo

Açores

A Lagoa do Fogo é a lagoa que se situa a uma maior altitude na ilha (575 metros), é a segunda maior e um dos cartões de visita da ilha de São Miguel.

Para admirá-la, pare no Miradouro da Barrosa e na Lagoa do Fogo, onde há um parque de estacionamento.

Do miradouro da Lagoa do Fogo, poderá descer até ao nível da lagoa onde se encontra uma pequena praia (caminhada de 2 km). Porém, tenha cuidado, pois o clima neste local muda rapidamente (o céu azul pode ficar nublado em poucos minutos).

Informação: saiba que também pode visitar a Lagoa do Fogo (link afiliado) se reservar uma atividade que o levará ao alto mar para admirar as baleias e os golfinhos num passeio de barco e, depois do almoço, partirá à aventura num jipe para descobrir esta maravilha natural.

Para os amantes de caminhadas, saiba que pode fazer uma atividade de 7 horas que o levará por um percurso de 11 km em redor da Lagoa do Fogo (link afiliado).

10. Caldeira Velha

São Miguel Açores

Com certeza que irá apreciar a calma e o relaxamento oferecidos por este lugar verde. A Caldeira Velha, localizada entre a Lagoa do Fogo e a Ribeira Grande, no centro da ilha, é um parque onde encontrará uma grande biodiversidade com dois açudes onde a água é naturalmente aquecida (38 °C no açude pequeno e 21 °C no açude grande).

11. Plantações de Chá da Gorreana e Porto Formoso

Açores

Durante a sua visita aos Açores e, em particular, à ilha de São Miguel, não perca a oportunidade de ver as únicas plantações de chá na Europa para fins industriais.

Localizadas em Porto Formoso e Maia (a menos de 3 km), as plantações de chá da Gorreana e Porto Formoso permitem descobrir todas as etapas da produção, caminhar entre as plantações e, claro, experimentar os seus saborosos chás.

12. Poça da Dona Beija

Açores

Este local era originalmente uma fonte de água para os moradores se banharem numa caverna onde a água era naturalmente aquecida a mais de 35 °C.

Há alguns anos, realizaram-se algumas obras e, desde então, existem várias piscinas disponíveis para nadar nesta água ferruginosa a mais de 35 °C.

13. Miradouro da Ponta do Sossego

São Miguel Açores

A vista deste miradouro é de cortar a respiração, mas o que torna este lugar tão extraordinário é a pequena estrada de terra no penhasco, cercada por hortênsias. Não hesite em fazer um piquenique neste miradouro para apreciar este paraíso.

Para descobrir as outras maravilhas da ilha e ter todas as informações necessárias para descobrir este tesouro natural, leia o meu top 20 dos sítios a visitar em São Miguel, o meu artigo acerca de Ponta Delgada, a capital dos Açores, bem como o roteiro que aconselho a fazer para descobrir todas as maravilhas da ilha em 5 dias.

Ilha Terceira

Primeira ilha do grupo central, a ilha Terceira é uma das maiores ilhas do arquipélago dos Açores, com uma população de cerca de 56 437 habitantes, concentrada principalmente em Angra do Heroísmo, a cidade mais antiga dos Açores e classificada pela UNESCO como Património da Humanidade.

Originalmente conhecida como Ilha de Jesus Cristo, a ilha Terceira começou a ser povoada por volta de 1450, mas foi nos séculos XVI e XVII que realmente se destacou, quando os galeões carregados com bens e riquezas das Américas aportavam aqui e negociavam com navios vindos da Índia.

Conheça, de seguida, os 5 sítios que não pode perder durante a sua visita à ilha Terceira:

14. Angra do Heroísmo

Açores

Principal cidade da Terceira e Património da Humanidade pela UNESCO desde 1983, Angra do Heroísmo, ou simplesmente Angra, é um sonho arquitetónico. Ao passear pela cidade, ficará fascinado pelas fachadas que formam um belo conjunto de cores no estilo barroco.

As principais ruas da cidade abrigam inúmeras lojas, restaurantes e galerias, numa mistura de vida e cultura portuguesa.

Explore a cidade e não perca a oportunidade de conhecer a Igreja da Misericórdia, a baía de Angra, o Museu de Angra do Heroísmo, o Jardim Duque da Terceira e muito mais!

Açores

Informação: se quiser descobrir os sítios mais bonitos de Angra do Heroísmo e descobrir a história de cada recanto desta cidade classificada pela UNESCO como Património da Humanidade, aconselho-o a reservar aqui uma visita guiada a pé (link afiliado) com uma duração de 3 horas.

15. Algar do Carvão

Açores

Um dos lugares mais interessantes da ilha é o Algar do Carvão, um antigo vulcão e tubo de lava localizado no centro da ilha.

Existem poucos lugares no mundo onde pode entrar num vulcão e este lugar na ilha Terceira é um deles. Aqui poderá explorar uma chaminé vulcânica e uma câmara magmática secundária. Basicamente, pode andar por um vulcão magnífico, numa atmosfera realmente mágica.

16. Miradouro da Serra do Cume

Açores

Para admirar as paisagens mais fabulosas ​​e de cortar a respiração da ilha Terceira, siga em direção à Serra Cume. Embora localizada em terreno relativamente plano, a Serra do Cume fica a 545 m acima do nível do mar e oferece umas vistas únicas.

Neste miradouro, terá uma visão panorâmica interminável da bela paisagem da ilha, das pequenas localidades em redor desta serra e do vasto Oceano Atlântico.

17. Praia da Vitória

Açores

A Praia da Vitória é uma cidade com cerca de 6600 habitantes localizada perto da base aérea das Lajes. Devido à sua proximidade com esta base aérea, é comum encontrar aí soldados do Exército dos EUA.

A cidade é pequena e pitoresca, com belas casas e igrejas coloridas. Também existem muitos parques, além de bons restaurantes e bares.

Durante a sua visita à Praia da Vitória, não perca a oportunidade de visitar o miradouro do Facho, que oferece uma vista deslumbrante da cidade e do seu porto, além da Igreja Matriz de Santa Cruz.

Açores

18. Impérios

Açores

A devoção ao Espírito Santo na ilha Terceira é uma tradição enraizada há séculos. Tudo começou sob a influência da rainha Santa Isabel que introduziu o culto em Portugal continental no século XIV.

Mais tarde, durante o período das descobertas, o culto espalhou-se pelas ilhas e chegaria ao outro lado do Oceano Atlântico, ao Brasil.

Na ilha Terceira, bem como em todo o arquipélago dos Açores, esse culto é de uma importância singular, pois é praticado nos “Impérios”. Este é o nome dado a pequenos edifícios com belas fachadas, diferentes uns dos outros e que se espalharam a partir da segunda metade do século XIX, com o intuito de ter um lugar permanente para o culto ao Espírito Santo.

Todos os anos, um “imperador” (uma pessoa respeitada pela comunidade) é nomeado. Ele é responsável pela organização e financiamento das celebrações em honra do Espírito Santo. Além disso, “o imperador” recebe a coroa, o cetro e a esfera do Espírito Santo em casa, num altar improvisado, onde as pessoas podem rezar por algum tempo.

As confrarias, responsáveis ​​pelos “impérios”, organizam os jantares da Santíssima Trindade e, durante as festividades, vão de porta em porta para distribuir sopas e outros bens de primeira necessidade.

Entre outros impérios da ilha, não deixe de admirar o de São Sebastião da Caridade, o da Terra Chã e o da Ladeira Branca.

Ilha Graciosa

Localizada a 60 km da ilha Terceira, a Graciosa é uma ilha com 12,5 km de comprimento, 7,5 km de largura (60,66 km2) e tem o pico mais baixo do arquipélago (405 metros).

Devido à sua baixa altitude, a ilha Graciosa possui um clima oceânico temperado com muito menos chuva que as demais ilhas dos Açores, o que causou grandes problemas de acesso à água quando a ilha tinha mais habitantes (chegou a ter cerca de 10 000 habitantes, mas hoje tem apenas 4300).

Habitada desde o século XV, os habitantes da ilha vivem principalmente da agricultura, criação de animais e produção de vinho, o que faz da Graciosa uma ilha principalmente rural.

Descubra a seguir os 4 principais locais a visitar na ilha Graciosa:

19. Caldeira e Furna do Enxofre

Açores
© wikipedia.org – Unukorno

Localizada no Monumento Natural da Graciosa, a Furna do Enxofre é uma grande caverna de lava com um comprimento de 180 metros, uma largura de 172 metros e uma altura de cerca de 50 metros, o que a torna uma cúpula perfeita.

A exploração desta caverna começou em 1879 por vários pesquisadores, incluindo o príncipe Alberto I do Mónaco que, durante o seu trabalho hidrográfico e o seu estudo da vida marinha, desceu também ele à Furna do Enxofre. Ele foi um dos primeiros a defender a criação de um acesso adequado para melhorar este lugar e torná-lo uma atração turística.

Durante a sua visita e antes de descer à Furna do Enxofre, irá passar pelo centro de visitantes, que lhe dará a oportunidade de conhecer a geologia da ilha, todos os detalhes sobre a formação do vulcão, a caverna e as emissões de gases que por lá ocorrem.

O acesso à caverna é então feito através de um túnel, depois uma torre de 37 metros de altura, que terá que descer por uma escada de 183 degraus. Depois de chegar ao fundo do vulcão, admire essa maravilha natural. Não é todos os dias que tem a possibilidade de pôr os pés dentro de um vulcão!

20. Praça de Touros

Açores
© wikimedia.org – Unukorno

A praça de touros da Graciosa é um caso único no mundo, porque está localizada na cratera de um vulcão.

Durante a sua visita à ilha e, em particular, à cidade de Santa Cruz da Graciosa, suba o Monte da Ajuda para admirar a praça de touros, as três capelas que a cercam, bem como a bela vista sobre a cidade e o oceano.

21. Porto Afonso

© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Este antigo porto de pesca é sem dúvida um dos lugares mais incríveis da ilha Graciosa.

Durante a sua visita ao arquipélago dos Açores verá, na maioria dos casos, paisagens verdes. Porto Afonso oferecerá uma paisagem completamente atípica!

Durante a sua visita, verá altas falésias de tom avermelhado, queimadas por vulcões, e cavernas naturais usadas para abrigar barcos de pesca.

Porto Afonso é o lugar ideal para admirar o pôr-do-sol e as cores das falésias serão ainda mais incríveis, o que permitirá tirar fotos fantásticas.

22. Pastelaria de Maria Félix (Queijadas da Graciosa)

Para realmente se ficar a conhecer um país, uma ilha, as pessoas devem descobrir as suas tradições e gastronomia e não só admirar as suas paisagens magníficas ou os seus belos monumentos.

Na ilha Graciosa, há uma especialidade que deve ser degustada: as Queijadas da Graciosa, um doce delicioso e típico, que contém apenas produtos naturais, como o leite, ovos, manteiga, açúcar e canela.

Esta receita familiar começou a ser conhecida fora da ilha após a abertura de uma pastelaria por Maria Félix. A procura é cada vez maior e hoje mais de 2000 Queijadas da Graciosa são feitas todos os dias, exportadas em grande parte para as outras ilhas do arquipélago, Portugal continental e Estados Unidos.

Aproveite a sua visita à ilha para visitar a pastelaria Queijadas da Graciosa na localidade da Praia (o único local onde esta especialidade pode ser produzida) para ver este doce a ser feito e, obviamente, prová-lo.

Ilha de São Jorge

Criada por sucessivas erupções vulcânicas, São Jorge é uma ilha estreita, localizada no grupo central do arquipélago dos Açores, com 53 km de comprimento e 8 km de largura.

Habitada desde o século XV, a ilha tem hoje mais de 9000 habitantes. Ao longo de séculos, a população viveu da agricultura (trigo, milho), do cultivo de laranjas e vinha da qual produziram um vinho de grande qualidade que foi muito apreciado na Exposição Universal de Paris em 1867.

Atualmente, a ilha vive principalmente da criação de gado, da produção de carne, de leite e do delicioso queijo de São Jorge que deve provar durante a sua visita!

Abaixo, descubra os 6 principais locais a visitar na ilha de São Jorge:

23. Parque Florestal das Sete Fontes

© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Criado em 1962 e inaugurado em 1976 para proteger esta maravilha natural, o Parque Florestal das Sete Fontes, com uma área de 50 hectares, surpreenderá todos aqueles que gostam de passear no meio da natureza.

Aqui encontrará uma flora exuberante, lagos, lugares equipados para que possa fazer um piquenique no meio deste tesouro natural, além de miradouros que o deixarão boquiaberto!

24. Miradouro do Pico da Velha

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Localizado dentro do Parque Florestal das Sete Fontes, num caminho de terra, o miradouro do Pico da Velha oferece vistas incríveis da ilha de São Jorge, do oceano e das ilhas do Pico e do Faial.

25. Miradouro da Fajã do Ouvidor

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

A partir deste miradouro, localizado à beira da estrada, terá a possibilidade de admirar as altas falésias desta ilha, o oceano e a Fajã do Ouvidor.

A Fajã é uma terra plana geralmente cultivável, localizada à beira-mar, sob as falésias, formada por um delta lávico resultante da penetração dos fluxos de lava no mar. Às vezes, as fajãs também são formadas por materiais (rochas, terra, etc.) que caíram das falésias ao longo dos anos.

Depois de apreciar a vista, não hesite em descer pelo caminho aberto em 1948 pelos moradores da Fajã do Ouvidor, localizada 400 metros abaixo.

Dê um passeio junto às casas que aí se encontram, admire as belas piscinas naturais e, se a fome apertar, experimente o restaurante “O Amílcar“.

26. Miradouro da Fajã dos Cubres

© wikimedia.org – Guillaume Baviere

Este miradouro é, sem dúvida, um dos lugares mais bonitos para admirar as paisagens naturais de São Jorge.

A partir daqui, terá uma vista que vai da Fajã dos Cubres à Fajã da Caldeira de Santo Cristo, passando pelo oceano e pelas falésias do litoral norte da ilha.

27. Torre da Igreja Urzelina

© wikipedia.org – Angrense

A torre da Igreja Urzelina é um dos únicos vestígios que sobreviveram à erupção vulcânica de 1808, que destruiu grande parte da localidade.

A lenda diz que durante a passagem da lava, os habitantes removeram tudo o que era de valor de dentro da igreja, mas não tiveram tempo de buscar as varas do Espírito Santo que se encontravam na torre. A lava envolveu a igreja, mas deixou a torre intacta. Diz a lenda que o Espírito Santo a salvou!

28. Café Nunes

Não pode deixar a ilha de São Jorge sem provar o delicioso café produzido numa das poucas plantações de café da Europa.

Produzido na Fajã dos Vimes, na propriedade de Manuel Nunes, este café orgânico é produzido à mão há mais de 20 anos.

Introduzido na ilha entre os séculos XVIII e XIX por um emigrante que trabalhou numa plantação de café no Brasil, os grãos de café adaptaram-se muito bem ao clima do arquipélago e hoje existem mais de 500 plantas que produzem uma média de 700 kg de café por ano.

Durante a sua visita, além de ver as plantações de café, terá a oportunidade de ver as sementes secas e, é claro, apreciar esse café no estabelecimento do Sr. Nunes.

Ilha do Pico

Localizada apenas a 8 km da ilha do Faial e a 15 km da ilha de São Jorge, a ilha do Pico, com 42 km de comprimento e 20 km de largura, é a segunda maior ilha do arquipélago e, sem dúvida, uma das ilhas a não perder durante a sua visita aos Açores.

O nome deriva do pico vulcânico (Montanha do Pico), que é a montanha mais alta de Portugal (2351 metros) e a terceira mais alta das ilhas do Atlântico.

Povoada no século XV, a ilha tem agora 14 000 habitantes que vivem principalmente da agricultura, pesca, criação de animais e vinha.

Descubra, de seguida, os 5 lugares a não perder durante a sua visita à ilha do Pico:

29. Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico

Açores
© wikipedia.org – Ulrich Thumult

Classificada pela UNESCO como Património da Humanidade, a paisagem vitícola da ilha do Pico, com 987 hectares, oferece uma paisagem única no mundo.

Para proteger as videiras do vento e da água do mar ao mesmo tempo em que deixam entrar a luz solar necessária para as uvas amadurecerem, milhares de pequenas paredes retangulares (currais) foram construídas a partir do século XV, mudando completamente a paisagem da parte ocidental da ilha.

Convido-o a iniciar a sua visita à paisagem vinícola no Centro de Interpretação localizado em Lajido de Santa Luzia.

Aí poderá assistir a um documentário que conta a história deste lugar magnífico, fazer uma visita guiada pelas vinhas (faça uma reserva com 48 horas de antecedência) e visitar os campos de lava (lajidos) abertos durante a erupção do vulcão.

Para os amantes de caminhadas, saiba que a paisagem da cultura da vinha tem três percursos: PR01 PIC, PR05 PIC e PR10 PIC. Se tiver que escolher apenas um, faça o PR05 PIC, eleito em 2011 pela editora de guias de viagem BootsnALL como um dos 8 percursos pedestres a fazer no mundo.

Com 7 km de extensão (2h), este percurso pedestre vai fazê-lo passar pelos lugares mais bonitos da paisagem vitivinícola, como o Moinho do Frade.

30. Museu do Vinho

© wikipedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Localizado na vila da Madalena, no antigo convento da Ordem do Carmo (séc. XVII / XVIII), o Museu do Vinho exibe os objetos utilizados na viticultura, as vinhas típicas da ilha e permite tirar fotos bonitas (é um lugar muito fotogénico).

31. Gruta das Torres

© wikimedia.org – manateedugong

Descoberta em 1990, a Gruta das Torres, com 5 km de comprimento e 15 metros de altura, é o maior tubo de lava conhecido em Portugal.

A visita começa no Centro de Visitantes, onde terá a possibilidade de ver um documentário sobre esse fenómeno natural, depois passeará no tubo de lava num caminho com 450 metros e com uma duração de uma hora.

32. Reserva Natural da Montanha do Pico

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

A Reserva Natural da Montanha do Pico é, sem dúvida, uma das maravilhas a não perder durante a sua visita ao arquipélago dos Açores.

Como já foi mencionado acima, a montanha do Pico é a montanha mais alta de Portugal e o seu tamanho é duas vezes maior do que qualquer uma das outras montanhas do arquipélago.

No topo da montanha está a cratera do vulcão (a sua última erupção data de 1718) com 700 metros de perímetro e uma profundidade de 30 metros.

Para subir ao cume, terá que percorrer um caminho difícil de cerca de 8 km de ida e volta (cerca de 8h), que começa a 1250 metros acima do nível do mar, junto à Casa da Montanha, onde terá todas as informações necessárias e onde precisará de se registar para poder subir ao topo da montanha.

No topo da montanha do Pico, terá uma vista magnífica sobre o mar, a ilha do Pico e de todas as ilhas do grupo central do arquipélago dos Açores (se o tempo permitir).

Aqui está um vídeo que mostra um pouco do que o espera:

Mesmo que seja possível fazer o percurso individualmente, aconselho-o a fazer essa aventura com um guia experiente que conheça muito bem a montanha.

33. Observação de Cetáceos

Caçadas há quase um século, as baleias são hoje uma das principais atrações do arquipélago dos Açores.

Após a proibição da caça em 1987, Serge Viallelle, um navegador francês, parou nos Açores e apaixonou-se pelo arquipélago, pelos golfinhos e pelas baleias.

Ele instalou-se na ilha do Pico e criou a primeira empresa de observação de baleias no arquipélago.

Essa visita guiada tornou-se cada vez mais popular e hoje existem muitas empresas que permitem aos visitantes admirar as baleias e golfinhos de perto.

Para além da ilha do Pico, pode desfrutar desta experiência nas ilhas de São Miguel e da Terceira (links afiliados). Esta experiência é, sem dúvida, uma das melhores atividades dos Açores!

Ilha do Faial

Localizada apenas a 8 km da ilha do Pico e com 21 km de comprimento e 14 km de largura, a ilha do Faial é a terceira ilha mais populosa do arquipélago, com mais de 15 000 habitantes.

A ilha vive principalmente da agricultura, pecuária e suinicultura, pesca do atum e turismo graças às inúmeras escalas de veleiros vindos da América para a Europa bem como às pessoas que desejam descobrir as maravilhas do Faial no verão.

Abaixo encontrará os 7 locais a descobrir na ilha do Faial, incluindo um local incrível onde ocorreu a última erupção em grande escala de um vulcão no arquipélago dos Açores (1958).

34. Horta

Açores
© jacqueline macou on Pixabay

Localizada em frente à montanha do Pico, em forma de anfiteatro, a Horta é, sem dúvida, uma das cidades mais bonitas do arquipélago.

Um dos lugares a não perder durante a sua visita à cidade é a marina da Horta, um dos portos mais importantes do mundo.

Aqui muitos veleiros fazem escala no seu percurso da América do Norte e das Caraíbas para a Europa ou o Mediterrâneo. Diz a tradição que os marinheiros que param no porto devem deixar uma lembrança colorida nas paredes do porto, o que faz da Marina da Horta o porto mais colorido do mundo!

Cuidado com aqueles que não seguem a tradição! Segundo a lenda, se os marinheiros não deixarem provas da sua presença, eles sofrerão graves acidentes no mar.

Além do porto, a cidade da Horta tem outros lugares bonitos para visitar, como o Jardim Botânico do Faial, a Torre do Relógio, as igrejas de Nossa Senhora das Angústias, do Carmo e do Santíssimo Salvador, o Museu Casa Memória Manuel de Arriaga, o mercado municipal da Horta e o miradouro de Nossa Senhora da Conceição para uma vista soberba sobre a cidade.

35. Peter Café Sport

Açores
© wikimedia.org – Feliciano Guimarães

Localizado em frente ao porto da Horta, o Peter Café Sport merece um lugar importante neste artigo!

Inaugurado há mais de 100 anos (1918), o Peter Café Sport é um lugar repleto de história, onde muitas nacionalidades se cruzam todos os dias.

Era mais conhecido por ser o bar dos marinheiros que faziam escala e paravam na Horta durante as suas viagens transatlânticas. O seu proprietário José Azevedo (apelidado Peter por um oficial inglês), ajudou os marinheiros em tarefas administrativas, câmbios e também serviu como marco de correio (serviço que ainda hoje presta) para que os marinheiros pudessem comunicar com as suas famílias.

Durante a sua visita, sente-se, admire a decoração ligada aos marinheiros, peça um gin tónico da amizade, um café ou prove uma das suas deliciosas tapas.

Aqui está um vídeo em que pode ver o café, o seu dono e aprender mais sobre a sua história:

Antes de sair, suba ao primeiro andar para visitar a maior coleção particular de arte scrimshaw do mundo. Neste museu encontrará, entre outras coisas, dentes e ossos de cetáceos esculpidos ou pintados com motivos religiosos, paisagens, etc.

36. Miradouro do Monte da Guia

Açores
© wikipedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Localizado em frente à cidade da Horta, o Monte da Guia é um cone vulcânico com uma altura de 145 metros, um comprimento de 500 metros e uma largura máxima de 250 metros.

Durante a sua visita a esta paisagem protegida, pare no miradouro do Monte da Guia para admirar a vista incrível das outras ilhas do grupo central do arquipélago dos Açores, da cidade da Horta, do mar e da baía de Porto Pim.

Ao sair, não hesite em parar na praia de Porto Pim, uma das mais movimentadas dos Açores, devido à sua grande extensão, às águas calmas e à temperatura amena.

37. Praia de Almoxarife

© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Com uma vista soberba sobre a montanha do Pico, a praia de Almoxarife, além de ser um bom sítio para tirar fotos lindas, conta com todas as comodidades para passar um dia agradável (chuveiros, bares, restaurantes, acessibilidades para pessoas com mobilidade reduzida).

38. Miradouro do Monte Carneiro

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Este miradouro é o lugar ideal para admirar e tirar fotos magníficas dos lugares mencionados acima.

A partir daqui, terá a possibilidade de admirar a montanha do Pico, a cidade da Horta, o Monte da Guia e o Oceano Atlântico.

39. Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Eleito o melhor museu da Europa em 2012 pelo Fórum Europeu dos Museus, o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos é um lugar que não pode perder quando visitar o Faial.

Localizado no subsolo para não alterar a paisagem desértica, completamente diferente do resto do arquipélago, este museu exibe várias exposições que oferecem todas as informações sobre a erupção do vulcão dos Capelinhos.

Depois de mais de 200 terramotos em 11 dias, em 27 de setembro de 1957 e após 13 meses, o vulcão dos Capelinhos entrou em erupção a 300 metros da ilha.

Durante mais de um ano, a chuva constante de cinzas destruiu muitas culturas agrícolas, uma parte do Farol da Ponta dos Capelinhos e forçou a evacuação dos habitantes que viviam neste local da ilha (muitos mudaram-se para os Estados Unidos).

Após a formação de um istmo, o vulcão ficou preso à ilha do Faial, aumentando assim o seu tamanho em 2,4 km2.

Além de poder admirar a paisagem magnífica e o museu, suba ao topo do farol para ter uma vista de 360º.

40. Miradouro da Caldeira do Cabeço Gordo

© wikimedia.org – Hastdutoene

Localizado no ponto mais alto da ilha (1043 metros), este miradouro oferece uma vista fabulosa sobre a cratera de Cabeço Gordo (2 km de diâmetro), a montanha do Pico com bom tempo, a Ponta dos Capelinhos e a cidade da Horta.

Para os amantes de caminhadas, saiba que existe um percurso circular de 7 km (PRC04 FAI), que permitirá que ande em redor da cratera.

Ilha do Corvo

Localizada no grupo ocidental, a ilha do Corvo é a mais pequena ilha do arquipélago dos Açores, com apenas 6,5 km de comprimento e 4 km de largura.

Foi povoada no século XVI e hoje tem pouco mais de 400 habitantes que vivem na única povoação da ilha, a vila do Corvo. Por muito tempo isolada do mundo, a ilha ficou ligada às restantes ilhas do arquipélago em 1983, quando o aeródromo do Corvo foi inaugurado. Isto permitiu uma ligação muito mais rápida entre esta ilha e as ilhas das Flores, Terceira e Faial.

Conheça os 2 sítios a descobrir durante a sua visita à ilha do Corvo:

41. Miradouro do Caldeirão

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Este miradouro oferece uma vista soberba da cratera conhecida localmente como “Caldeirão”, com um perímetro de 3,7 km e 300 metros de profundidade.

Depois de apreciar esta bela paisagem, não hesite em seguir o percurso circular PRC02 COR, que dá a possibilidade aos visitantes de entrarem na cratera e caminharem ao longo de 5 km junto a duas lagoas.

42. Miradouro do Portão

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

A partir deste miradouro, poderá admirar a pequena vila do Corvo, o oceano e, ao fundo, a ilha das Flores.

Na vila, não hesite em perder-se nas ruelas para descobrir a alma do Corvo e a autenticidade dos seus habitantes.

Informação: se a sua estadia for na ilha das Flores e quiser descobrir o Corvo num dia, então reserve esta atividade (link afiliado) que o levará de barco até lá e lhe mostrará as maravilhas da ilha, incluindo o magnífico miradouro do Caldeirão.

Ilha das Flores

Descoberta no século XV, ao mesmo tempo que a ilha do Corvo, por Diogo de Teive, a ilha das Flores é, sem dúvida, uma das ilhas mais bonitas do arquipélago dos Açores.

Com um comprimento de 17 km e 12,5 km de largura (143 km2) e uma altitude máxima de 914 metros, a ilha abriga cerca de 4000 habitantes que vivem principalmente da agricultura, criação de gado, pesca, leite e, cada vez mais, do turismo.

Com uma topografia muito acidentada e uma costa muito íngreme, a ilha das Flores tem muitos ribeiros que caem das altas falésias e que formam incríveis cascatas, uma das maravilhas da ilha.

Eis os 8 lugares para descobrir durante a sua visita à ilha das Flores:

43. Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição ou de Santa Cruz das Flores

© wikimedia.org – Pedro

Construída em 1859, a Igreja de Santa Cruz das Flores é uma das mais imponentes de todo o arquipélago e possui uma fachada muito bonita.

44. Miradouro das Lagoas Rasa e Funda

Açores
© wikimedia.org – Luisa Madruga

Este miradouro oferece uma vista muito bonita de duas lagoas (Lagoa Rasa e Lagoa Funda), localizadas a uma altitude de 600 metros no interior da ilha.

45. Miradouro Craveiro Lopes

© wikimedia.org – Pedro

No miradouro Craveiro Lopes, terá a oportunidade de desfrutar de uma das mais belas vistas de toda a ilha!

A partir daqui, poderá admirar a Fajã Grande e a Fajanzinha, bem como as incríveis cascatas da Ribeira do Ferreiro e Ribeira Grande, um lugar a não perder!

46. Miradouro das Lagoas Negra e Comprida

Açores
© wikimedia.org – Alexandre Albore

A partir do miradouro das lagoas Negra e Comprida, terá uma vista fantástica sobre essas duas lagoas bem como sobre a paisagem envolvente.

47. Cascata do Poço do Bacalhau

Açores
© wikimedia.org – José Luís Ávila Silveira/Pedro Noronha e Costa

Com mais de 90 metros, esta cascata é uma das mais altas de Portugal e, sem dúvida, uma das mais bonitas.

A água desta cascata vem das altas montanhas centrais da ilha, que capturam a humidade das nuvens presentes em grande número na floresta Laurissilva.

Junto à cascata, encontrará um pequeno lago que poderá usar para se refrescar e sentir a grandiosidade deste lugar.

48. Poço da Ribeira do Ferreiro

Açores
© wikimedia.org – btvarusko

Este local é o cartão de visita da ilha das Flores e o que faz muitas pessoas quererem visitar esta ilha do arquipélago dos Açores!

O Poço da Ribeira do Ferreiro, também conhecido como Poço da Alagoinha e Lagoa das Patas, é um lugar onde vários riachos caem de um grande penhasco e formam um belo espetáculo.

A seus pés, há um grande lago e uma bela floresta que tornam este lugar ainda mais bonito.

Para chegar a esta maravilha, deixe o seu carro no parque de estacionamento localizado junto à estrada e, em seguida, siga o caminho pela floresta por 600 metros.

49. Miradouro do Portal

© wikimedia.org – Pedro

Outro miradouro, outra paisagem incrível! Localizado acima da Fajazinha, este miradouro dá a possibilidade de ver de outra perspetiva as cascatas da Ribeira do Ferreiro, Ribeira Grande, bem como a costa da ilha até à Fajã Grande.

50. Miradouro do Ilhéu Furado

Localizado no norte da ilha, este miradouro oferece uma bela vista do ilhéu Furado e do ilhéu de Álvaro Rodrigues.

Informação: se não tiver muito tempo para descobrir a ilha das Flores, aconselho-o a reservar uma atividade para descobrir as mais belas cascatas (link afiliado) ou outra para admirar as sete mais bonitas lagoas (link afiliado) da ilha.

Como pode imaginar, neste artigo, não mostro todas as maravilhas do arquipélago dos Açores, mas tenho a certeza de uma coisa: se visitar apenas uma parte dos locais mencionados acima, posso garantir que ficará deslumbrado pelas belezas que a natureza tem para oferecer!

Roteiro para visitar o arquipélago dos Açores

Para visitar todo o arquipélago e descobrir as principais atrações de cada ilha, precisará de uma estadia de pelo menos 25 dias.

Se tiver 2 semanas de férias, convido-o a descobrir as ilhas de São Miguel, Terceira, Pico, Faial e Flores como prioridade.

Se tiver apenas uma semana disponível, visite um máximo de 2 ilhas. A ilha de São Miguel deve ser visitada em primeiro e durante, pelo menos, 3-4 dias. No resto da semana, descubra uma segunda ilha que mais lhe agrada!

Para que possa organizar facilmente a sua estadia, coloquei abaixo os dias necessários para visitar cada ilha, para que possa escolher as ilhas de acordo com os seus gostos e o tempo disponível.

Ilha de Santa Maria

Estadia ideal: 3 dias – Estadia mínima: 2 dias

Ilha de São Miguel

Estadia ideal: 5 dias – Estadia mínima: 3 dias

Ilha Terceira

Estadia ideal: 3 dias – Estadia mínima: 2 dias

Ilha Graciosa

Estadia ideal: 2 dias – Estadia mínima: 1 dia

Ilha de São Jorge

Estadia ideal: 2 dias

Ilha do Pico

Estadia ideal: 3 dias – Estadia mínima: 2 dias

Ilha do Faial

Estadia ideal: 3 dias – Estadia mínima: 2 dias

Ilha do Corvo

Estadia ideal: 1 dia

Ilha das Flores

Estadia ideal: 3 dias – Estadia mínima: 2 dias

Dica: se visitar várias ilhas, escolha pontos de interesse que não sejam iguais em cada ilha. Exemplo: encontrará várias cavernas para visitar no arquipélago, todas são diferentes, mas o princípio permanece o mesmo.

Ao preparar a sua estadia, inclua apenas uma caverna para visitar, uma piscina natural, etc. O objetivo é ver a diversidade de cada ilha!

Informação: para os amantes de caminhadas, saibam que os Açores têm muitos percursos pedestres que dão a conhecer as diversas paisagens incríveis. Para descobrir todos os percursos pedestres disponíveis, visite o site oficial de turismo dos Açores.

Onde dormir nos Açores

Pousada de Angra do Heroísmo **** – Terceira (link afiliado)

Situada no Forte de São Sebastião, a Pousada de Angra do Heroísmo é dos melhores sítios para passar a noite quando estiver de visita à ilha Terceira.

Entre outras comodidades, saiba que terá à sua disposição uma piscina para adultos e outra para crianças e um magnífico restaurante que serve pratos regionais.

Neste hotel de quatro estrelas, poderá desfrutar de fantásticas vistas sobre o Oceano Atlântico e a Reserva Florestal do Monte Brasil. Para além disso, a localização privilegiada oferece aos hóspedes a possibilidade de facilmente chegarem a pé a pontos de interesse como a Marina d’Angra e a Igreja da Misericórdia.

Vila Nova Hotel *** – São Miguel (link afiliado)

Situado em Ponta Delgada, uma das cidades mais bonitas dos Açores, o Vila Nova Hotel oferece aos seus hóspedes comodidades para que estes passem umas férias únicas e inesquecíveis. Nesse sentido, tenho de destacar a apetecível piscina exterior, a sala de jogos e os quartos confortáveis com casas de banho e camas espaçosas.

Quem ficar aqui hospedado pode aproveitar para visitar o bonito Forte de São Brás que fica a apenas 220 metros de distância; o aeroporto de Ponta Delgada está a pouco mais de 4 km de distância.

Hotel Arcanjo ** – São Miguel (link afiliado)

Situado no sul da Ilha de São Miguel e a 14 km do aeroporto, o Hotel Arcanjo oferece aos seus hóspedes uma ótima estadia a preços acessíveis. Graças à sua localização privilegiada, saiba que poderá visitar facilmente pontos de interesse como Ponta Delgada e a Lagoa do Fogo pois estes encontram-se a poucos quilómetros de distância.

Neste hotel que se encontra num edifício renovado do século XIX, pode aproveitar o conforto dos quartos (alguns têm vistas para o mar) ou solicitar junto da receção a reserva de atividades como observação de baleias, passeio a cavalo e mergulho.

Onde comer nos Açores

Ilha de Santa Maria

Espaço em Cena

Mesa d’Oito Restaurante

Ilha de São Miguel

Quinta dos Sabores

Restaurante Gastrónomo

Ilha Terceira

Beira Mar São Mateus

O Cachalote Restaurante

Ilha Graciosa

Restaurante JJ

Green Light

Ilha de São Jorge

Fornos de Lava

Restaurante Castelinho

Ilha do Pico

Ancoradouro

A Tasca O Petisca

Ilha do Faial

Peter’s Café Sport

Restaurante Genuíno

Ilha do Corvo

O Caldeirão

Irmãos Metralha

Ilha das Flores

Restaurante Casa do Rei

Pôr do Sol

Como chegar aos Açores

A única maneira de chegar aos Açores é de avião. As companhias aéreas que servem os Açores são: SATA (Azores Airlines), TAP (link afiliado) e Ryanair. Não há voos diretos de capitais europeias com a exceção de Lisboa e Londres.

Na maioria dos casos, precisará de comprar dois bilhetes de avião. Um da sua cidade de partida para o Porto ou Lisboa e, depois, do Porto ou de Lisboa para um dos aeroportos dos Açores.

Na altura em que escrevi este artigo, a Air France assinou uma parceria com a companhia aérea Sata (Azores Airlines), que permite comprar um bilhete único entre Paris e os Açores (ainda existe uma escala no Porto ou em Lisboa).

Se chegar ao Porto, tem voos diretos para a Ponta Delgada (ilha de São Miguel) e para o aeroporto das Lajes (ilha Terceira) com a Ryanair e a Azores Airlines e para a Horta (ilha do Faial) com a Azores Airlines.

De Lisboa, tem voos diretos para a Ponta Delgada e a Terceira com a Ryanair e a Azores Airlines e para a ilha de Santa Maria, Horta, Pico com a Azores Airlines.

Se estiver na ilha da Madeira, saiba que tem um voo direto para Ponta Delgada com a Azores Airlines.

Informações: se viajar de Porto ou Lisboa para Toronto (Canadá) ou Boston (Estados Unidos) com a Azores Airlines, saiba que pode fazer uma escala grátis de até 7 dias em São Miguel ou Terceira. Para mais informações clique aqui.

Como viajar entre as ilhas dos Açores

Avião

A companhia aérea Sata (Azores Airlines) é a única a conectar todas as ilhas do arquipélago.

Conheça, de seguida, os voos diretos entre cada ilha:

Partida de Santa Maria: São Miguel

Partida de São Miguel: Santa Maria, Terceira, Flores, São Jorge, Pico, Faial

Partida da Terceira: São Miguel, Graciosa, Corvo, Flores, São Jorge, Pico, Faial

Partida da Graciosa: Terceira

Partida de São Jorge: São Miguel, Terceira

Partida do Pico: São Miguel, Terceira

Partida do Faial: São Miguel, Terceira, Corvo, Flores

Partida do Corvo: Terceira, Faial, Flores

Partida das Flores: Corvo, Terceira, São Miguel, Faial

Ferry

Ao longo do ano, a empresa Atlânticoline faz a travessia entre a ilha do Corvo e as Flores, do Faial ao Pico e do Pico a São Jorge.

Na época alta (maio a setembro), o ferry faz a ligação entre todas as ilhas do arquipélago. Além das rotas mencionadas acima, a Atlânticoline liga Santa Maria a São Miguel, São Miguel a Terceira, Terceira a Graciosa e São Jorge, São Jorge a Pico, Pico a Faial e Faial a Flores.

Dica: se tiver pouco tempo para visitar os Açores, use o ferry apenas como meio de transporte entre as Flores e o Corvo, São Jorge e Pico, Pico e Faial.

Para viajar entre as outras ilhas, use o avião pois o tempo de viagem varia apenas entre 15 e 45 minutos (com o ferry pode durar entre 3h e 9h).

Como se deslocar nas ilhas dos Açores

A melhor forma para visitar cada ilha do arquipélago é de carro. A única desvantagem é que o preço do aluguer de carros (link afiliado) é um pouco superior àqueles praticados no Porto e em Lisboa.

Como alternativa, também pode usar o transporte público disponível em todas as ilhas, mas terá que ficar mais tempo nos Açores e ver apenas uma pequena parte das maravilhas de cada ilha.

A outra possibilidade para quem não deseja alugar um carro ou usar o transporte público é realizar atividades que durem várias horas para descobrir grande parte dos pontos turísticos de cada ilha.

Para conhecer o meu Top dos melhores passeios e atividades nos Açores, clique aqui!

Quando viajar para os Açores

Em função do clima

O arquipélago dos Açores tem um clima subtropical, onde é muito comum ter as 4 estações do ano no mesmo dia (dependendo de onde se encontrar).

A temperatura média varia entre os 10 ºC e os 17 ºC no inverno e os 17 ºC a 25 ºC no verão. A temperatura da água pode variar entre os 16 ºC no inverno e os 23 ºC no verão.

Além da temperatura, conhecer a probabilidade de chover é muito importante quando a maioria dos pontos de interesse do sítio que quer visitar se encontram ao ar livre.

Os meses de junho, julho e agosto são os meses menos chuvosos nos Açores. Fora esses três meses, pode visitar o arquipélago de meados de abril até meados de setembro, porque a possibilidade de apanhar chuva ainda é aceitável.

Em função das festividades

Se, além das belezas naturais dos Açores, desejar descobrir o arquipélago durante as suas festas e tradições, convido-o a ir para lá em maio e junho.

O primeiro grande evento do ano no arquipélago são as festividades em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres em Ponta Delgada. Este é um festival realizado em honra da imagem de Cristo no Convento da Esperança.

Realizadas na quinta semana após a Páscoa, estas festas têm como ponto forte as procissões e, claro, o fogo de artifício na noite de sábado.

Na ilha Terceira, tem as Sanjoaninas, celebrações em honra a São João, que transformam as ruas de Angra do Heroísmo por dez dias em junho. Desfiles, espetáculos musicais, touradas, barracas de comida, teatro, fogo de artifício e eventos desportivos, culminando no desfile de marchas populares na véspera de São João. Essas noites são talvez as mais conhecidas e mais bonitas de todo o arquipélago dos Açores.

Uma das tradições que atrai milhares de visitantes todos os anos à ilha Terceira é a “tourada à corda“. Ao contrário da tourada clássica, neste evento o touro é amarrado a uma corda (controlada por dois grupos de pastores) e é lançado nas ruas de uma localidade.

Saiba que esta tradição tem lugar em vários períodos do ano, de maio a outubro, em toda a ilha e que em cada evento (que dura aproximadamente 2h30) quatro touros são lançados, um de cada vez.

Informações: encontrará aqui as datas, horários e locais das “touradas à corda” na ilha Terceira.

Também pode admirar esta tradição durante uma visita guiada. Para isso, clique aqui (link afiliado) para fazer a sua reserva.

Vai visitar os Açores? Então não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: