O que precisa de saber para trabalhar em Portugal

Trabalhar em Portugal

A crise financeira é um fenómeno global e afeta muita gente e países como o Brasil não fogem à regra. Muitos brasileiros estão à procura de soluções e uma delas é fazer as malas e ir morar para Portugal. Há muita coisa a fazer antes de poder morar, estudar ou trabalhar em Portugal e é sobre este último que vamos falar de seguida.

Fazer um currículo para trabalhar em Portugal

Um dos passos fundamentais antes sequer de pensar em emigrar para Portugal, é a criação dum currículo apelativo e com a informação relevante para o trabalho para o qual tenciona candidatar-se.

Um dos modelos de currículo mais comuns e mais utilizados para a procura ativa de emprego em Portugal é o modelo Europass. Este modelo não é só aceite em Portugal mas um pouco por toda a Europa.

Se tenciona trabalhar em Portugal, pode perfeitamente elaborar o seu currículo em português. Contudo, e dependendo do tipo de emprego que procura, convém ter igualmente uma versão em inglês.

A versão em inglês é mais utilizada para candidaturas a empresas de trabalho mais especializado e técnico como é o caso de empresas de Tecnologias da Informação (TI), EngenhariaMultimédia e outras.

Se, no entanto, se candidatar a vagas em empresas de áreas mais criativas pondere elaborar um currículo mais personalizado e pessoal – vagas de programação, arquitetura, design, marketing, etc.

É muito importante ter um currículo que se adapte à vaga para a qual se está a candidatar mas não se esqueça igualmente de o fazer acompanhar por uma carta de apresentação ou de motivação. A carta de apresentação é o primeiro contacto que terá com o empregador por isso tente cativá-lo com ótimos argumentos.

Áreas com maior oferta em Portugal

Há algumas áreas em que é mais fácil para os cidadãos brasileiros arranjarem emprego em Portugal – algumas com formação superior e outras em que isso não é necessário.

Uma das áreas que ainda tem muita oferta e que emprega brasileiros em Portugal é a área das Tecnologias da Informação (TI). Nesta área, os profissionais brasileiros têm grande procura devido à sua experiência num mercado muito maior do que o português e a experiência é uma das mais-valias na procura de emprego.

Mas não se preocupe! Ajuda mas não é fundamental que tenha um curso superior. Há muita procura para garçom garçonete (empregados de mesa).

Apesar de, em algumas regiões a procura por estes profissionais ser sazonal, a verdade é que é uma ótima opção se quiser começar a trabalhar em Portugal. É sobretudo nas grandes cidades e no litoral que poderá encontrar mais oferta: Lisboa, Porto e Algarve.

Outras áreas com muita procura são a de vendedores em lojas de roupa, calçado, perfumarias (sobretudo em centros comerciais); operadores de telemarketing empregadas de limpeza.

A experiência continua a ser importante nestas vagas mas não tanto como em trabalhos mais qualificados, por isso terá mais possibilidades de conseguir um contrato de trabalho ao candidatar-se a estes empregos.

Vistos para trabalhar em Portugal

Se residir no Brasil mas pretender trabalhar em Portugal, então terá que se dirigir primeiro a um dos consulados portugueses no seu país e solicitar um visto de estada temporária ou visto de residência.

Entre outras situações, o visto de estada temporária permitirá ao cidadão exercer uma atividade profissional em Portugal, subordinada ou independente. Contudo, esta atividade profissional estará sempre limitada a uma duração que não ultrapassará, em regra, os seis meses.

Em atividades profissionais específicas, o período de seis meses poderá ser ultrapassado tendo sempre como limite máximo um ano. Esta exceção aplica-se a profissões ligadas à investigação científica, às atividades altamente qualificadas ou à docência numa instituição de ensino superior.

A outra possibilidade e a que mais procura tem é a de pedidos de vistos de residência. Ao contrário dos vistos de estada temporária, os vistos de residência permitem a estadia do cidadão brasileiro em território português (durante quatro meses) a fim de solicitar uma autorização de residência.

A autorização de residência obedece a alguns critérios de forma a limitar e controlar o fenómeno de imigração em Portugal.

Se pretender exercer uma atividade profissional, então saiba que a concessão dum visto de residência está dependente da existência de oportunidades de emprego não preenchidas por cidadãos portugueses ou da União Europeia ou outros com residência legal neste território.

Há, no entanto, exceções a esta condição que podem permitir a concessão de vistos de residência a cidadãos de Estados terceiros e, em particular, a cidadãos do Brasil.

Se pretender trabalhar por conta de outrem, não estará limitado às oportunidades de emprego para cidadãos estrangeiros se apresentar um contrato de trabalho, comprovar que a vaga não está preenchida por trabalhadores referidos anteriormente e cumprir as condições gerais de concessão de vistos de residência.

Para além disso, o que foi referido não se aplica a pessoas que apresentem contrato de trabalho ou promessa de contrato de trabalho (ou prestação de serviços) para lecionar numa instituição de ensino superior ou exercer uma atividade altamente qualificada ou uma bolsa de investigação científica.

Para além disso, poderá obter uma autorização de residência se pretender exercer atividades de investimento em Portugal como a criação de empregos, aquisição de bens imóveis, entre outros.

Informação: para mais informações sobre vistos de estada temporária ou de residência, consulte o nosso artigo acerca de como obter um visto para Portugal.

Informação útil

É verdade que Portugal é para muitos cidadãos brasileiros um ótimo destino para trabalhar, morar e estudar e são vários os motivos para tal acontecer: proximidade cultural, bom clima, boa gastronomia, melhores condições de vida, entre outros.

Relativamente às condições de vida, podemos começar por comparar o salário mínimo nacional português com o brasileiro – em 2017, o salário mínimo em Portugal era de R$ 2120 (557 €) enquanto que no Brasil era de R$ 937 (246 €) o que equivale a uma diferença de 125 %.

O salário mínimo nacional é pago sobretudo em profissões não qualificadas, sendo que os valores para profissionais das Tecnologias da Informação e outras áreas qualificadas podem passar facilmente os 1000 €.

De seguida, conheça alguns dos sites que lhe poderão ser mais úteis na pesquisa de informação para poder trabalhar em Portugal:

Se está à procura de mudar a sua vida, então comece a preparar o seu futuro e informe-se! Mesmo que não queira ficar a morar em Portugal durante muito tempo, este país saberá acolhê-lo e servirá como porta de entrada para a Europa – que o digam os mais de 160 000 brasileiros a residirem atualmente em Portugal.

Também lhe vai interessar:

  • trabalhar em portugal
  • como fazer para conseguir residência em Portugal?
  • para trabalhar em portugal precisa de experiência profissional

Sobre Tiago

Tiago 30 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui