Top 20 dos sítios a visitar no Centro de Portugal

O Centro de Portugal é uma região autêntica, onde pode descobrir aldeias de uma rara beleza congeladas no tempo, montanhas com paisagens de cortar a respiração, cidades que souberam preservar a sua história e virarem-se para o futuro. Portugal tem muito para oferecer e sem dúvida que esta região não é exceção!

Neste artigo, vai encontrar os 20 lugares que tem que conhecer quando visitar o centro de Portugal.

Artigos que também lhe podem interessar:

Aviso: Este artigo pode conter links afiliados, o que significa que receberei uma pequena comissão se decidir fazer uma compra / reserva através dos meus links, sem qualquer custo para si. Por favor, leia as Advertências Legais para mais informações.

Eis os 20 sítios a visitar no Centro de Portugal:

1. Ovar

Conhecido pelo seu delicioso Pão de Ló, o município de Ovar esconde outras maravilhas que o convido a descobrir durante a sua visita ao centro de Portugal.

No norte do município vai encontrar a Barrinha de Esmoriz, uma lagoa onde pode admirar a bela flora e fauna ao caminhar pelos passadiços de madeira de 8 km, criados para permitir que as pessoas possam explorar essa maravilha natural.

Barrinha de Esmoriz - Portugal

Voltando à cidade de Ovar, encontrará muitas praias. As mais famosas são: Praia de Esmoriz, Praia de Cortegaça, Praia do Furadouro e a sul da cidade, encontrará a Ria de Aveiro.

Além destas maravilhas naturais, este município esconde dois tesouros construídos por mãos humanas, a sumptuosa Igreja Matriz de Santa Maria de Válega e a Igreja Matriz de Santa Marinha de Cortegaça.

2. Aveiro

Aveiro -Portugal

Aveiro é considerada como a “Veneza portuguesa“, devido aos canais onde vai poder descobrir a cidade de moliceiro, barcos anteriormente utilizados para colher “moliço”, vegetação submersa na Ria.

Convido-o a visitar o encantador centro histórico de Aveiro para admirar as casas de estilo Art Nouveau (Arte Nova) e provar os Ovos Moles, a especialidade local. Aproveite a sua estadia em Aveiro para visitar a praia da Costa Nova, conhecida pelas suas casas de pescadores coloridas.

Informação: está alojado no Porto e não quer alugar um carro nem perder muito tempo em transportes públicos? Então, considere fazer uma visita guiada a Aveiro e aos Passadiços do Paiva!

Nesta atividade com uma duração aproximada de 9 horas e com saída do Porto, começará o dia com uma caminhada por um dos passeios pedestres mais bonitos do mundo e premiado por várias vezes nos World Travel Awards. Leve a sua máquina fotográfica e prepare-se para uma aventura pela natureza, por passadiços de madeira que acompanham o rio Paiva num vale único que vale a pena explorar!

Depois de um almoço num restaurante tipicamente português, seguirá para Aveiro onde terá a oportunidade de passear pelas ruas da cidade. Segue-se um passeio de moliceiro para conhecer os canais da cidade e admirar os edifícios de outra perspetiva. Para terminar esta visita guiada, nada como uma última paragem na localidade de Costa Nova, muito conhecida pelas suas casas pintadas às riscas horizontais ou verticais.

Informação: Se quiser saber mais acerca desta cidade, leia o meu Top 10 dos sítios a visitar em Aveiro.

3. Águeda

Umbrella Sky Project - Agueda - Portugal

Quando visitar Águeda, não pode perder o festival Agitágueda, a lagoa Pateira de Fermentelos e o Umbrella Sky Project.

Presente em Águeda, de 1 de julho a 30 de setembro desde 2012, o Umbrella Sky Project é um projeto criado pela agência Sexta Feira que visa trazer cor e alegria à cidade.

Além dos lindos guarda-chuvas pendurados nas ruas do centro histórico (Rua Luís de Camões, bem como nas ruas adjacentes), os bancos, postes e fachadas são cobertos com belas obras de arte urbana.

Este projeto é um sucesso tão grande que a agência Sexta Feira foi convidada a reproduzi-lo um pouco por todo o mundo.

Se vier a Águeda no inverno, saiba que em dezembro, a cidade volta a colocar os seus guarda-chuvas, mas desta vez, iluminados com as cores do Natal!

A lagoa Pateira de Fermentelos começou a formar-se no século XV, após as numerosas inundações dos rios Certoma e Águeda, que se espalharam pelos campos vizinhos.

Pateira de Fermentelos - Agueda

Atualmente, é o maior lago natural da Península Ibérica, com cerca de 5 km2. Antes de visitar este local, fiz algumas pesquisas e vi algumas fotos na internet. À primeira vista, era um lugar bonito, mas nada de especial.

Assim que o visitei e depois de alguns segundos a admirar a lagoa da Pateira de Fermentelos, fiquei sem palavras com a beleza natural deste lugar!

Grande parte da lagoa havia desaparecido sob um enorme tapete de flores roxas, dando a este lugar uma vista deslumbrante.

Não me lembro de ter visto outro lugar tão romântico como este. Tornou-se num dos meus lugares favoritos em todo o país! Não hesite em passear pelas margens da lagoa até aos coretos para contemplar esta maravilha.

Para mais informações sobre a Pateira de Fermentelos e o Umbrella Sky Project, leia o artigo O que visitar em Águeda, a cidade dos guarda-chuvas coloridos.

4. Viseu

Viseu é uma cidade desconhecida pelos turistas (estrangeiros), mas tem mais-valias que poucas cidades têm em Portugal! Não é por acaso que foi eleita a melhor cidade para se viver em Portugal por várias ocasiões.

Viseu é uma cidade com origens que remontam à Idade do Ferro. Foi conquistada pelos romanos, após forte resistência do povo lusitano (os antepassados dos portugueses).

Depois de alguns anos sob o domínio dos visigodos, Viseu chegou a mãos muçulmanas no ano 716. A cidade voltou a ser cristã em 1058, com a vitória do rei Fernando I de Leão, e em 1123, Viseu integrou o Condado Portucalense. Após essa integração, a cidade foi atacada várias vezes por tropas de Castela (Espanha).

Para proteger a cidade, o rei D. João I de Portugal construiu um muro defensivo em toda a cidade, dos quais ainda restam duas das sete portas originais (Porta do Soar e Porta dos Cavaleiros).

Porta do Soar e Porta dos Cavaleiros - Viseu - Portugal

Como pode ver, Viseu tem uma história rica, mas a cidade não vive apenas do seu passado, soube modernizar-se e hoje oferece uma qualidade de vida excecional. Não é por acaso que a população passou de 33 000 pessoas em 1801 para mais de 99 000 em 2021 (último censo).

Durante a sua visita, admire pelo menos a Sé Catedral de Viseu, as Portas do Soar e dos Cavaleiros e aprecie as muitas obras de arte urbana espalhadas por toda a cidade.

Para mais informações sobre esta cidade e os lugares a descobrir nas redondezas, leia o artigo O que visitar em Viseu, a melhor cidade para se viver em Portugal.

5. As 12 Aldeias Históricas de Portugal

As 12 aldeias históricas estão localizadas, à volta do Parque Natural da Serra da Estrela e da fronteira espanhola. A maioria destas aldeias foram construídas para ocupar e fortalecer a região e impedir que o inimigo se estabelecesse.

As 12 aldeias históricas de Portugal são: Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.

Se não tiver tempo para visitar todas as aldeias (precisa de pelo menos 3, 4 dias), aconselho-o a descobrir as aldeias de Monsanto, Sortelha e Piódão.

Monsanto é considerada a aldeia mais portuguesa de Portugal desde 1938. Ao visitá-la vai perceber porquê. Perca-se nas ruas estreitas para admirar as casas construídas entre as rochas e visite o castelo, a capela de São Miguel e o forno comunitário.

Monsanto - Portugal

Piódão é uma das mais belas aldeias de Portugal, em grande parte devido à disposição das casas de xisto em anfiteatro. Ao cair da noite, com as luzes das casas, terá a impressão de ver um presépio.

Piodao-Portugal

Perca-se nas ruas estreitas e vá visitar Foz de Égua para desfrutar desta beleza.

A aldeia de Sortelha foi a que me encantou mais quando visitei as aldeias históricas. Ao entrar na aldeia vai recuar no tempo até à época medieval e vai poder apreciar as casas de granito, que se misturam nas rochas, e o lindo castelo.

Sortelha-Portugal

Informação: Se quiser saber mais acerca destas aldeias, leia o meu artigo para descobrir em detalhe as 12 bonitas aldeias históricas de Portugal.

6. Serra da Estrela

O Parque Natural da Serra da Estrela é a maior área protegida em Portugal, com 101 000 hectares. Ao visitar o parque vai poder caminhar no meio da incrível paisagem de tipo alpino, descobrir a Torre, o ponto mais alto de Portugal Continental (1993 m), e esquiar na única pista de esqui portuguesa.

Não se vá embora sem provar o Queijo da Serra e sem descobrir as aldeias de Linhares da Beira, Folgosinho, Loriga, o Miradouro do Vale Glaciar e a estrada que liga a Torre à Covilhã.

LEIA TAMBÉM: O que visitar na Serra da Estrela (Top 20 + roteiros)

7. Ponte do Cabril ou Ponte Filipina

Ponte filipina - pedrogao

Ponte do Cabril, também conhecida como Ponte Filipina, foi construída no século XVII para permitir a passagem sobre o rio Zêzere entre Pedrogão Grande e Pedrogão Pequeno.

Com 72 metros de comprimento e mais de 60 metros de altura, a ponte está agora em grande parte submersa, devido à construção da barragem de Cabril em 1954.

Durante a minha visita, apaixonei-me por este lugar dotado de paisagens de cortar a respiração! Para lá chegar, tem duas possibilidades:

Deixar o seu carro no parque de estacionamento ao lado da N2 (a estrada mais longa de Portugal) e percorrer a pé os últimos 1,4 km ou deixar o seu carro perto do Moinho das Freiras e seguir o trilho que passa pelo túnel do mesmo nome aberto para a construção da barragem.

A vantagem de ir até à ponte pelo trilho perto do Moinho das Freiras é que ele permite caminhar 1 km ao longo do rio Zêzere, passar sob a ponte rodoviária do IC8 e tirar belas fotografias desta magnífica paisagem.

8. Aldeias de Xisto

Talasnal

As aldeias de xisto estão localizadas principalmente nas serras da Lousã e Açor, serras próximas das cidades de Coimbra e Castelo Branco.

Estas aldeias foram construídas com materiais locais (xisto) que lhes conferem um caráter muito especial. Além de poder admirar as belas casas e as ruas estreitas, encontrará inúmeros percursos pedestres, trilhos para BTT e praias fluviais.

Das 27 aldeias pertencentes à rede de aldeias de xisto, convido-o a descobrir, sobretudo, Talasnal, Casal de São Simão, Cerdeira, Chiqueiro, Candal, Aigra Nova, Álvaro, Pena e Sobral de São Miguel.

Para mais informações e fotos de cada aldeia, visite o site oficial desta rede aqui.

9. Coimbra

Coimbra é uma das mais belas cidades de Portugal. Vai poder admirar a magnífica Universidade, Património Mundial da UNESCO, e a sua sumptuosa Biblioteca Joanina, considerada a mais bela de Portugal e entre as mais lindas do mundo.

Visitar Coimbra é também descobrir monumentos de uma rara beleza, como a Igreja e Mosteiro de Santa Cruz. Não deixe a cidade sem ouvir um fado à moda de Coimbra, cantado por homens, ao contrário do fado de Lisboa cantado maioritariamente por mulheres.

Informação: Se quiser saber mais acerca desta cidade, leia o meu Top 10 dos sítios a visitar em Coimbra.

10. Mata Nacional do Buçaco

mata-nacional-do-bucaco-portugal

A Mata Nacional do Buçaco é um local protegido, localizado na serra com o mesmo nome e perto da vila termal de Luso.

Esta floresta foi plantada pela Ordem dos Carmelitas em 1644 e hoje possui uma área de 400 hectares. No local, encontrará o Convento de Santa Cruz do Buçaco, que abrigou os membros desta Ordem de 1628 a 1834, quando as ordens religiosas foram dissolvidas.

Em 1888, foi iniciada a construção do Palácio Real (que destruiu parte do convento), um sumptuoso monumento que hoje abriga o hotel de 5 estrelas Palace Hotel do Bussaco.

mata-nacional-do-bucaco-portugal

Além de visitar este magnífico monumento, convido-o a perder-se nos jardins e no parque que o rodeia, onde há muitos eremitérios e capelas que datam da época da Ordem dos Carmelitas. Termine a sua visita no miradouro da Cruz Alta para admirar essa maravilha ao pôr do sol!

11. Figueira da Foz

Figueira da Foz - Portugal

Muito conhecida em Portugal pelas suas magníficas praias, a Figueira da Foz irá surpreendê-lo com as suas maravilhas ainda pouco conhecidas, como o sumptuoso Palácio de Sotto Mayor.

A Figueira da Foz começou a ser povoada no século XI pelo Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra e cresceu pouco a pouco ao longo dos séculos. Tornou-se uma vila em 1771. No século XIX, a Figueira da Foz duplicou a sua população graças, em grande parte, ao porto e à construção naval, bem como à chegada de muitos turistas para apreciar as magníficas praias.

Para acomodar tantas pessoas, surgiu um novo bairro (Bairro Novo) de frente para o mar, inspirado nas estâncias balneares francesas de Arcachon e Biarritz. É nesta área que se encontra o casino e a maioria dos hotéis, restaurantes e bares.

Em 1882, a Figueira da Foz passou do estatuto de vila para o de cidade e hoje acolhe mais de 62 000 habitantes (centro da cidade e aldeias vizinhas).

Pode visitar esta cidade apenas para desfrutar da sua bela praia, mas ao conhecer as pérolas que a Figueira da Foz esconde, descobrirá uma cidade que o surpreenderá com a sua autenticidade e beleza.

Para descobrir as maravilhas desta cidade em detalhe, leia o artigo Top dos sítios a visitar na Figueira da Foz.

12. Castelo de Leiria

Castelo de Leiria - Portugal

Construído no século XII para proteger as terras recuperadas dos mouros, o Castelo de Leiria é sem dúvida um dos mais belos castelos medievais de Portugal!

Após numerosos ataques ao longo dos séculos, o último dos quais foi realizado no século XIX pelas tropas de Napoleão, o castelo caiu em ruínas sendo abandonado por mais de 100 anos.

A partir de 1915, o castelo foi reconstruído e hoje pode visitar a torre de menagem, a Igreja de Santa Maria da Pena, o Palácio Real e caminhar pelas muralhas que oferecem uma vista de 360.º da cidade.

Depois da sua visita ao castelo, aproveite para se perder nas ruas do centro histórico de Leiria e descubra os seus belos monumentos, como a sé catedral.

13. Mosteiro da Batalha

Se puder visitar apenas um mosteiro em Portugal, convido-o sem hesitar a descobrir o Mosteiro da Batalha.

O Mosteiro da Batalha é uma das mais belas obras da arquitetura portuguesa e europeia. A construção deste belo monumento começou em 1386 sendo acabada em 1517.

Durante a sua visita, vai poder conhecer gratuitamente a linda igreja, mas não hesite em pagar alguns euros para visitar o Claustro de D. João I, o do rei D. Afonso V, a capela do fundador e as capelas inacabadas também conhecidas como as capelas imperfeitas.

14. Santuário de Fátima

Basilica de Nossa Senhora do Rosario - Fatima Portugal

A pequena cidade de Fátima (11 596 habitantes) tornou-se, ao longo dos anos, o quarto maior local de peregrinação católica no mundo, após a aparição da Virgem Maria em 1917 a três pastorinhos.

Em 13 de maio de 1917, Lúcia e os seus primos Jacinta e Francisco, de 12, 9 e 7 anos, cuidavam das suas ovelhas na Cova da Iria, Fátima, quando viram uma luz brilhante aparecer à frente deles.

No início, julgaram ser um relâmpago, mas depois uma luz mais forte iluminou o local. Foi então que viram numa pequena árvore (azinheira) uma senhora mais brilhante que o sol.

Esta senhora pediu que viessem à Cova da Iria no dia 13 de cada mês, à mesma hora, durante 6 meses. Ela prometeu-lhes revelar a sua identidade, bem como o propósito da sua vinda.

Para descobrir os lugares a visitar em Fátima e arredores, convido-o a ler o artigo O que visitar em Fátima, o quarto maior local de peregrinação católica no mundo!

15. Tomar

A grande atração da cidade de Tomar é o Convento de Cristo, que faz parte do Património Mundial da UNESCO.

O Convento de Cristo pertencia aos Templários, uma ordem dissolvida em 1314, devido à perseguição do rei de França.

As pessoas, os bens e os privilégios da parte portuguesa desta ordem foram transferidos para uma nova ordem (Ordem dos Cavaleiros do nosso Senhor Jesus Cristo) criada pelo rei D. Dinis I.

Aproveite a sua visita à bela cidade de Tomar para descobrir também o centro histórico, as ruas estreitas, a sinagoga transformada em museu, o Aqueduto de Pegões e a Mata Nacional dos Sete Montes.

16. Castelo de Almourol

Castelo-de-Almourol-Portugal

Localizado numa pequena ilha no rio Tejo, este castelo foi construído no século XII e pertencia à Ordem dos Templários e de Cristo. Sem dúvida um dos castelos mais bonitos de Portugal!

Para visitar o Castelo de Almourol, deverá embarcar num pequeno barco localizado na margem esquerda do rio, no município da Praia do Ribatejo. Para tirar lindas fotos, convido-o a ir ao miradouro de Almourol, localizado na margem direita do Tejo.

17. Grutas de Mira de Aire

Portugal tem várias grutas, mas se tiver que escolher apenas um local, escolha as grutas de Mira de Aire.

As grutas de Mira de Aire foram eleitas em 2010 como uma das 7 maravilhas naturais de Portugal. Este complexo de uma rara beleza de 11 km foi descoberto em 1947.

Durante a visita, vai descobrir 600 metros desta beleza natural descendo 683 degraus, ou seja, 110 metros de profundidade. Não tenha medo, no fim da sua visita não vai precisar de subir as escadas que desceu pois um elevador vai estar à sua espera para o trazer de volta à superfície.

As grutas podem ser visitadas diariamente, na aldeia de Mira de Aire a 15 km de Fátima. Para conhecer os horários e os preços, convido-o a visitar o site oficial.

18. Nazaré

nazare-portugal

A vila da Nazaré é conhecida mundialmente pelas suas ondas gigantes que os surfistas adoram desafiar. Em 2013 Garrett McNamara quebrou aqui o recorde mundial ao surfar uma onda de mais de 30 metros, o equivalente a um edifício de 10 andares.

Se não é um amante de surf, fique a saber que a vila da Nazaré tem outras coisas para lhe mostrar!

Nazaré era uma aldeia de pescadores e, ao longo do tempo, tornou-se numa vila turística graças à sua bela praia, às tradições relacionadas com a pesca e ao seu lado autêntico que soube manter.

Após visitar a parte baixa da vila, apanhe o elevador e vá até ao Sítio para descobrir o mais belo panorama da vila, o Santuário de Nossa Senhora da Nazaré e o Forte de São Miguel Arcanjo de onde poderá observar as ondas gigantes.

LEIA TAMBÉM: Top 20 dos sítios a visitar na vila da Nazaré e arredores

19. Óbidos

A bela vila de Óbidos, conquistada aos mouros pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, é muito turística mas vale a pena ser visitada.

Óbidos é uma vila fortificada, onde pode visitar o castelo (por fora), caminhar num labirinto de ruas cercadas por casas pintadas de branco e decoradas com belas flores. Poderá também caminhar sobre as muralhas que rodeiam a vila (1,5 km) para tirar lindas fotografias!

20. Arquipélago das Berlengas

Considerada desde 2011 como Reserva Mundial da Biosfera da UNESCO, a Reserva Natural das Berlengas foi a primeira área protegida do país, decretada pelo rei D. Afonso V que assim proibiu a prática de caça na maior ilha deste arquipélago, a Berlenga Grande (1,5 km de comprimento e 800 m de largura).

Veja este pequeno vídeo de Manuel Melo para ter uma ideia daquilo que o espera nas Berlengas:

No início do século XVI, a rainha D. Leonor solicitou que alguns monges da Ordem de S. Jerónimo se estabelecessem nessa ilha com o intuito de ajudar à navegação e socorrer as vítimas dos frequentes naufrágios que aí aconteciam.

Apesar das boas intenções, a verdade é que os monges não ficaram muito tempo devido aos constantes ataques dos corsários e às condições adversas que viviam na ilha.

Antes de pôr os pés na ilha, terá a oportunidade de admirar parte da riqueza natural deste arquipélago, composto por ilhas graníticas.

Berlengas-Peniche

A área de desembarque encontra-se junto à única praia da ilha adequada para banhos e com areal, a praia do Carreiro do Mosteiro. Muitos visitantes aproveitam os meses de verão para passar aqui o dia a tomar banhos de sol e a nadar nas águas cristalinas do Atlântico.

praia-da-berlenga-grande-peniche-portugal

Para além de poder desfrutar da praia, deverá aproveitar a oportunidade para explorar o resto da ilha e ficar a conhecer a fauna e flora que embelezam este local. Aqui irá encontrar cerca de uma centena de espécies botânicas e ainda muitas gaivotas e outras aves que nidificam ao longo das falésias.

Para descobrir a ilha da Berlenga Grande, poderá seguir dois pequenos caminhos pedestres muito fáceis (num total de 4 km).

Deixe para o fim uma visita ao espetacular Forte de São João Baptista das Berlengas. Este forte foi construído durante o século XVII, após a demolição do antigo mosteiro que aí se encontrava e onde viviam os monges da Ordem de S. Jerónimo.

Durante o século XX e após um período de abandono, o forte foi restaurado e agora pode ser visitado; é dos poucos sítios na ilha onde também poderá dormir (para além do Bairro dos Pescadores e dum pequeno terreno para acampar).

Como ir de Peniche para o Arquipélago das Berlengas?

A partir da marina de Peniche, há várias empresas que propõem viagens diárias de barco. O trajeto demora em média 40 minutos. Se gosta de aventura, pode fazer o percurso num barco rápido (20 minutos) com fundo de vidro para observar o oceano. Para além da viagem de ida e volta, esta atividade vai levá-lo às grutas do arquipélago.

Informação importante: desde o mês de junho de 2022, para aceder ao arquipélago das Berlengas é preciso pedir o “Berlengas-Pass” no site do ICNF. O custo é de 3 euros e permite-lhe estar 1 dia nas Berlengas.

Se por alguma razão não conseguir adquirir o Berlengas-Pass no site do ICNF, peça ajuda aos operadores turísticos que fazem a viagem de barco a partir da marina de Peniche.

Para mais informações acerca deste sítio, leia o meu artigo: O que visitar em Peniche – do paraíso das Berlengas às magníficas praias

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Vai visitar o Centro de Portugal? Não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a fornecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: