Roteiro dum dia para visitar Lagos e descobrir o oeste algarvio

Neste artigo, irei dar-lhe a conhecer alguns motivos para visitar Lagos, uma cidade com uma grande riqueza histórica que conseguiu mater a sua autenticidade e onde irá encontrar maravilhas naturais que estão entre as mais belas do mundo.

Tal como noutras localidades do sul de Portugal, também aqui se fixaram povos há mais de 2000 anos e as influências foram várias desde então. Os mais importantes povos a ocupar esta região foram os cartagineses, depois os romanos e os muçulmanos até ficar definitivamente sobre domínio português no século XIII.

Desde então, e devido à sua importância económica e localização privilegiada, Lagos conheceu uma enorme evolução e foi considerada a “capital do Algarve” durante dois séculos.

De facto, Lagos teve um papel fundamental por altura da Época dos Descobrimentos pois foi daqui que muitas embarcações partiram em busca de novos mundos e navegadores como Gil Eanes se destacaram.

A cidade vivia um período de grande evolução que apenas foi travado pela devastação causada pelo terramoto de 1755, altura em que o título de “capital do Algarve” passou para Loulé e depois Faro.

Durante muito tempo a principal fonte de riqueza de Lagos, tal como em outras localidades do Algarve, foi a indústria pesqueira e conserveira mas também aqui isto viria a mudar a partir de meados do século XX.

Desde então, a cidade virou-se para o turismo graças às suas riquezas naturais e à autenticidade que conseguiu preservar no centro histórico.

Para saber o que o espera na cidade de Lagos, veja este pequeno vídeo de Edie Terpstra:

O que fazer em Lagos

Quando visitar Lagos, opte por estacionar o seu carro no exterior das muralhas do centro histórico, mais concretamente num dos parques de estacionamento gratuito que aí se encontram.

O motivo para deixar o carro num desses parques é para que depois tenha a liberdade de explorar esta zona que, em muitos sítios, é vedada à circulação automóvel. Muitas das ruas do centro histórico são realmente encantadoras e o facto de não haver muitos carros a circular torna o sítio ainda mais especial.

Aconselho-o a começar a sua visita a Lagos pela Praça Infante Dom Henrique. Nesta praça, poderá admirar o edifício Mercado dos Escravos, um dos primeiros mercados de escravos na Europa. Este edifício foi construído em meados do século XV para o comércio de escravos vindos de África.

Do outro lado da praça encontra-se a bonita Igreja Paroquial de Santa Maria, um sítio a conhecer quando visitar Lagos. Tendo sido construída em finais do século XV, esta igreja passou por obras de expansão em meados do século XVI e de reparação no século seguinte.

Apesar de ter sofrido alguns danos após o terramoto de 1755, esta igreja manteve-se em pé, ao contrário da Igreja de Santa Maria da Graça que ficou completamente destruída. Não perca a oportunidade de entrar e admirar o simples mas bonito interior.

Antes de abandonar este sítio, aproveite para admirar a estátua do Infante Dom Henrique. Nascido em finais do século XIV, o Infante Dom Henrique foi uma figura de vulto durante a primeira fase dos Descobrimentos de Portugal pelo Atlântico e pelo mundo.

De seguida, vá visitar o Forte de Ponta da Bandeira, situado na Avenida dos Descobrimentos.

Este forte, de formato quadrangular, foi construído após a restauração da independência portuguesa no século XVII e é um dos mais belos edifícios do género em todo o Algarve. Devido à sua posição estratégica, o seu principal objetivo era proteger a cidade dos sucessivos ataques de piratas e corsários.

Depois de admirar o Forte de Ponta da Bandeira, volte para trás e desfrute, do outro lado da avenida, da bonita Porta de São Gonçalo, parte das muralhas que protegiam o centro histórico de Lagos e um sítio a conhecer ao visitar Lagos.

Esta porta e restantes muralhas foram construídas e ampliadas em vários períodos e por diferentes povos: numa primeira fase construídas pelos cartagineses ou romanos, foram depois ampliadas pelos árabes; mais tarde, nos séculos XIV e XVI, foram novamente ampliadas pelos portugueses para acompanhar o crescimento da cidade.

Depois de tirar algumas fotografias neste sítio, pode explorar as ruas no interior das muralhas até chegar ao seu próximo destino – o Centro Ciência Viva de Lagos.

Instalado num antigo solar do século XVIII, o Centro Ciência Viva é um museu dedicado às descobertas portuguesas. O museu expõe as diferentes ciências e artes ligadas à navegação marítima nos séculos XV e XVI como a cartografia, a construção naval e a astronomia.

Para além de ser um miradouro para a zona ribeirinha da cidade, este museu é perfeito para famílias pois tem várias exposições e atividades direcionadas para as crianças. Aqui, a ciência tem o papel principal quer seja dentro de portas ou nos bonitos pátios exteriores e jardim.

Informação: para saber mais acerca deste sítio, visite a página oficial do Centro Ciência Viva de Lagos.

Aproveite o acesso pedonal que se encontra neste museu para ir até ao Mercado Municipal (como alternativa, pode chegar lá pela Avenida dos Descobrimentos).

Um dos sítios que as pessoas gostam de conhecer ao visitar Lagos é precisamente este mercado. Este local é constituído por três pisos onde poderá desfrutar da autenticidade e simplicidade de Lagos: conheça e aproveite para comprar produtos frescos como fruta, legumes, peixe e marisco.

Antes de voltar para o seu carro e conhecer as maravilhas naturais de Lagos, convido-o a conhecer o Museu de Cera dos Descobrimentos.

Este museu foi inaugurado em outubro de 2014 e é um dos sítios a conhecer quando visitar Lagos.

Com 22 figuras de cera de alta qualidade e vários cenários, este espaço é perfeito para visitantes de todas as idades ficarem a conhecer um pouco mais acerca da história portuguesa, sobretudo relativa à Época dos Descobrimentos.

Admire cenas da Batalha de Aljubarrota, a conquista de Ceuta, o descobrimento do Brasil, a chegada de Vasco da Gama à Índia e muitos outros acontecimentos que marcaram Portugal e transformaram o mundo.

Informação: para saber mais acerca deste sítio, visite a página oficial do Museu de Cera dos Descobrimentos.

Depois de ter conhecido o museu, regresse ao seu carro e conduza cerca de 2,5 km até à fantástica Ponta da Piedade.

Ao visitar Lagos não perca a oportunidade de conhecer a Ponta da Piedade pois é, para mim, um dos sítios mais bonitos do Algarve e perfeito para tirar fotografias únicas.

Neste monumento natural terá a possibilidade de admirar as praias de Lagos, as fantásticas falésias e outras formações rochosas (algumas chegam a medir 20 metros), o farol e, claro está, as águas cristalinas do Oceano Atlântico.

Para além de todos estes motivos, pode aventurar-se a conhecer algumas das belas grutas que se encontram neste sítio. Pode aceder às grutas descendo pelos degraus esculpidos nas encostas ou, se preferir, pode fazer uma excursão num barco à vela ou de pesca a partir da marina de Lagos.

Praias de Lagos

Para além de poder ver estas maravilhas a partir das falésias, poderá igualmente admirá-las a partir do mar fazendo uma excursão num barco à vela ou de pesca com partida da marina de Lagos ou de Alvor.

No meu último dia de visita ao Algarve, eu fiz uma excursão num barco com partida de Alvor. Para saber o que eu vi e ter a minha opinião acerca dessa excursão, convido-o a ler o meu artigo sobre Portimão.

Praia da Dona Ana

Talvez a praia mais conhecida de Lagos, a praia da Dona Ana é perfeita para aqueles que procuram águas calmas e cristalinas.

A beleza (a foto não reflete a verdadeira beleza que irá encontrar no local) e a proximidade do centro histórico fazem desta praia uma das mais frequentadas de Lagos. O estacionamento não chega para toda a gente (sobretudo nos meses de julho e agosto) por isso sugiro que vá para esta praia a pé, de táxi ou de camioneta.

Como reconhecimento pela qualidade e beleza desta praia, a revista espanhola Condé Nast Traveller considerou-a em 2013 como a melhor praia do mundo e a mais bonita de Portugal; em 2015, foi eleita pelo TripAdvisor como a melhor praia portuguesa, por isso não perca a oportunidade de a conhecer quando visitar Lagos.

Como a foto não é suficiente para admirar a beleza desta praia, sugiro que veja este curto vídeo:

Praia do Camilo

Muito mais pequena do que a praia da Dona Ana, a praia do Camilo é outra das praias a considerar quando visitar Lagos.

À semelhança de outras praias desta região, a praia do Camilo encontra-se rodeada por falésias e formações rochosas fazendo com o que o seu acesso só seja possível através duma longa escadaria que aí se encontra.

Praia do Camilo - Lagos - Algarve

Antes de descer, aproveite para admirar as fantásticas vistas sobre a praia e sobre as falésias envolventes.

Pequeno conselho: se desejar ficar algumas horas nesta maravilha, vá cedo pela manhã para ter espaço para estender a sua toalha.

Praia de Porto de Mós

Do outro lado da Ponta da Piedade e apenas a 3 km do centro histórico de Lagos situa-se a encantadora praia de Porto de Mós, a segunda maior das praias de Lagos.

Aqui, terá espaço suficiente para estender a sua toalha na areia fina graças à extensão da praia e à distância para o centro histórico de Lagos.

Quando visitar Lagos, aproveite para visitar as praias de Dona Ana e Camilo para tirar umas fotos fantásticas e desça para descansar um pouco, se ainda houver lugar. Se desejar estar num ambiente mais tranquilo e descansar algumas horas na praia, então escolha a praia de Porto de Mós.

Outras praias

Para além destas praias mais conhecidas, há outras praias em Lagos que são tão ou mais belas como por exemplo: a praia de Meia Praia (a maior praia de Lagos), a praia dos Estudantes, a praia do Pinhão, a praia dos Pinheiros e a praia da Balança.

visitar Lagos
Praia dos Estudantes

Como alternativa a ficar deitado a apanhar sol, pode aproveitar para fazer uma excursão em caiaque até à Ponta da Piedade ou, senão, fazer uma caminhada pelos trilhos que se encontram nas falésias, sendo o mais conhecido aquele que acompanha a costa até ao farol da Ponta da Piedade.

Pequeno conselho: se for ao farol de Ponta de Piedade, passeie pelas falésias que se encontram do lado direito para admirar as belas paisagens e as duas praias desertas que aí se encontram. Foi aí que tirei a foto que se encontra no início do artigo.

Atividades a fazer quando visitar Lagos

Ao visitar Lagos, eu testei uma atividade muito turística e muito na moda um pouco por todo o país – uma visita guiada em Tuk Tuk. Para ser sincero, esta não era uma atividade que me atraía pois eu não via o valor que esta atividade proporcionava, mas tinha de perceber o porquê de os Tuk Tuk terem tanto sucesso!

Para testar esta atividade, escolhi a empresa Tuk Tur que propõe vários percursos pelo centro histórico e pelos arredores de Lagos.

Entre todos os percursos oferecidos, escolhi combinar dois deles: o tour das descobertas portuguesas, que passa pelo centro histórico, e o tour que nos levou à descoberta das praias mais bonitas de Lagos.

Depois de entrar no Tuk Tuk, na Avenida dos Descobrimentos (em frente ao posto de abastecimento da Repsol), partimos em direção à Praça Infante Dom Henrique onde o tour começou na realidade.

Foi aqui que tive a primeira surpresa! O condutor começou por me explicar o que iria ver durante as duas horas do tour, depois o guia (foi essa a surpresa, o condutor era um guia verdadeiro que conhecia a história de cada lugar que íamos visitar), contou-me a história da praça, do mercado de escravos e da Igreja de Santa Maria de Lagos (ver a foto no mais acima no artigo).

A atividade continuou pelos locais mais emblemáticos da cidade, depois partimos em direção à praia de Porto de Mós onde começámos o passeio focado nas maravilhas naturais de Lagos.

Ao contrário da parte do tour no centro histórico, aqui tive menos informações históricas mas deu para passar alguns minutos em cada sítio para apreciar as magníficas falésias e as praias de que falei mais acima. Este é o momento e o sítio certo para tirar fotos fantásticas!

A minha opinião acerca deste tour em Tuk Tuk: este passeio surpreendeu-me pela positiva pois eu esperava ter um passeio em que não iria aprender nada e onde o Tuk Tuk serviria apenas de “táxi”, mas a experiência foi completamente diferente.

Mesmo conhecendo a cidade, aprendi algumas coisas em cada lugar que visitava e nem senti o tempo passar!

Aquando do meu teste, o preço dum tour de duas horas era de 17,5 € por pessoa. Se pretender fazer esta atividade, convido-o a confirmar o preço no site da empresa Tuk Tur.

Poderá fazer a reserva do seu tour no site da empresa, mencionado em cima, ou ligar para o número: 00351 924 099 144.

Onde Comer

Uma das coisas a fazer em Lagos é conhecer a gastronomia local e os pratos que fazem as delícias dos visitantes. Com certeza que irá querer fugir aos centros comerciais quando visitar a cidade e, como tal, vai querer conhecer alguns dos melhores restaurantes para almoçar e jantar.

Escolhi restaurantes em Lagos com base na localização, comentários e classificação.

Descubra a seguir as minhas sugestões de restaurantes que o irão agradar (alguns dos quais foram testados nesta minha última estadia em Lagos). Estes restaurantes servem deliciosos pratos regionais a preços acessíveis.

Adega Típica A Forja

Se for testar apenas um restaurante em Lagos, então o meu conselho vai para o restaurante A Forja, situado na Rua dos Ferreiros 17. Aqui pode comer os pratos típicos portugueses a preços muito convidativos.

Este restaurante fez-me lembrar os restaurantes da minha região (Norte de Portugal): simples na decoração mas com pratos bem compostos e deliciosos.

Casinha do Petisco

Casa do Prego

O Camilo

Onde Dormir

Eis os hotéis que eu recomendo para passar a noite quando visitar Lagos:

Hotel Marina Rio**** 9,1/10 (link afiliado)

Com vista para a marina de Lagos e a poucos metros do mercado municipal e do Centro Ciência Viva, este hotel dispõe de uma piscina aquecida no último piso e de quartos climatizados com uma varanda mobilada.

Se quiser conhecer as praias das redondezas, saiba que o hotel dispõe de um serviço gratuito de transporte dos hóspedes até às praias da Dona Ana e de Meia-Praia, localizadas perto do centro histórico.

Carvi Beach Hotel*** 8,3/10 (link afiliado)

Situado a cerca de 2 km do centro histórico, este é um dos hotéis a considerar quando visitar Lagos. Para além de ficar afastado da agitação da cidade, este hotel encontra-se a poucos metros de distância da belíssima praia da Dona Ana.

Entre outras comodidades, o Carvi Beach Hotel oferece aos seus hóspedes uma piscina no terraço do último piso; os quartos têm um design contemporâneo e alguns permitem desfrutar de fantásticas vistas sobre o Oceano Atlântico.

Informação: os links dos hotéis são links afiliados para o Booking.com. Isso significa que, se reservar um destes hotéis em Lagos, eu irei receber uma pequena comissão da parte do Booking.com. Você não vai pagar mais por reservar os hotéis com estes links.

Vai visitar o Algarve? Convido-o a ler este itinerário detalhado (clicar aqui) para ajudá-lo a preparar melhor a sua viagem e a descobrir esta maravilhosa região em 6 dias.

Informação: o mapa apresenta os pontos de interesse, as praias de Lagos e os locais onde poderá comer e dormir. Pode alternar entre estas quatro informações carregando no ícone, no canto superior esquerdo do mapa.

Como pôde ver, motivos não faltam para visitar Lagos, e quando o fizer tenho a certeza de que não se arrependerá.

Em Lagos vai poder conhecer um pouco mais da história dos Descobrimentos portugueses, apreciar a maravilhosa gastronomia regional e admirar a natureza no seu esplendor, com as suas grutas, falésias, praias e águas cristalinas do Oceano Atlântico.

Vai visitar Lagos? Então não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

  • Igrejas Batistas na Virginia USA loc:FR
  • https://gotoportugal eu/pt/visitar-lagos-algarve/

Sobre Tiago

Tiago 30 anos de idade, parisiense durante 18 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente. Leia mais aqui