Top 23 dos sítios a visitar na ilha da Madeira

Se está à procura de montanhas com miradouros deslumbrantespercursos pedestres que lhe vão dar a oportunidade de tocar nas nuvens, ou admirar um belo pôr-do-sol, fique a saber que a ilha da Madeira é perfeita para si. Para além da incrível beleza desta ilha, vai também poder descobrir o seu vinho, a sua gastronomia, as suas tradições e não só.

Descoberto pelos portugueses em 1418, este arquipélago está situado no Oceano Atlântico a 950 km de Portugal continental, 851 km do arquipélago dos Açores, 700 km da costa africana e 450 km das Ilhas Canárias (arquipélago espanhol).

Aviso: Este artigo pode conter links afiliados, o que significa que receberei uma pequena comissão se decidir fazer uma compra / reserva através dos meus links, sem qualquer custo para si. Por favor, leia as Advertências Legais para mais informações.

O arquipélago da Madeira é constituído por duas ilhas principais, Madeira (741 km2) e Porto Santo (42 km2), assim como dois grupos de ilhas secundárias: as Ilhas Desertas, a 40 km do Funchal, e as Ilhas Selvagens, situadas a cerca de 300 km da ilha da Madeira.

Descoberta um ano mais tarde que a Ilha do Porto Santo, a ilha da Madeira começou a ser povoada pelos portugueses em 1425. Atualmente, mais de 250.000 pessoas vivem na ilha, metade das quais escolheram o município do Funchal, a capital do arquipélago, como sua casa.

Neste artigo vou mostrar-lhe as maravilhas a não perder na Ilha da Madeira, o itinerário a seguir para visitar todas as maravilhas em poucos dias, as actividades a fazer, onde dormir, onde comer e dicas para preparar a sua estadia.

Informação: Como a Ilha do Porto Santo fica a menos de 70 km da Ilha da Madeira, não hesite em reservar 2 dias para descobrir os tesouros ali escondidos, tais como a sua magnífica praia de 9 km de areia dourada.

Descubra abaixo algumas das razões pelas quais a Ilha da Madeira é a “Pérola do Atlântico”.

Top 23 dos sítios a visitar na ilha da Madeira

1. Funchal

Funchal - Madeira

Com mais de 100 000 habitantes, Funchal é a maior cidade da Madeira. Ela foi capaz de se modernizar ao mesmo tempo que mantinha um centro histórico autêntico que o vai surpreender.

O Funchal é conhecido pelo seu artesanato, pelo vinho e pelo clima agradável. Além do fabuloso centro histórico, onde pode visitar o Museu de Arte Sacra, as adegas Blandy, o Mercado dos Lavradores, a cidade irá oferecer-lhe um dos mais belos jardins do mundo, um surpreendente meio de transporte e pessoas simpáticas que o vão saber receber.

2. Praia Formosa

Quer desfrutar do calor que se faz sentir durante a sua estadia na Madeira? Então, não hesite e vá até esta que é a maior praia da ilha.

Muito apreciada pelos veraneantes, saiba que aqui encontrará uma ótima qualidade da água, nadadores-salvadores, postos médicos, estacionamento, casas de banho, bares e outras infra-estruturas que fazem desta uma praia magnífica. Não é de admirar, por isso, que tenha o galardão de bandeira azul.

3. Câmara de Lobos

Camara de Lobos - Madeira

Câmara de Lobos é uma pequena vila pitoresca na costa sul da ilha da Madeira a 8 km do Funchal. Para além de poder descobrir o fotogénico centro histórico com os seus barcos coloridos de pesca, vai encontrar, ao lado da vila, uma das falésias mais altas da Europa, o Cabo Girão.

4. Miradouro do Cabo Girão

Miradouro do Cabo Girao - Madeira

O Cabo Girão é uma das falésias mais altas do mundo com uma altura aproximada de 580 metros e o miradouro oferece uma vista incrível sobre os arredores de Câmara de Lobos, o mar e a Fajã do Cabo Girão. Para além das vistas deslumbrantes, saiba que este é um sítio de eleição para praticantes de parapente e base jumping.

Em 2012 foi construída uma plataforma suspensa de vidro (Skywalk) que lhe permitirá testar os seus limites, especialmente se tiver vertigens.

Miradouro do Cabo Girao - Madeira

5. Ponta do Sol

Situada no sul da ilha da Madeira e a cerca de 24 km do Funchal, esta bonita vila é outro destino a considerar quando visitar o arquipélago! Aqui poderá explorar as ruas junto ao mar, admirar o interior da Igreja de Nossa Senhora da Luz e, um pouco mais afastado, o bonito Palacete do Lugar de Baixo.

Ao sair de Ponta do Sol, não hesite em seguir pela velha estrada (ER101) que liga Ponta do Sol a Madalena do Mar para passar debaixo da linda cascata dos Anjos e descobrir os antigos túneis que lhe vão dar a impressão de estar a entrar numa caverna.

  • GPS Cascata: 32°41’11.9″N 17°06’49.8″W

Informação importante: após inúmeros deslizamentos de terra e quedas de pedras ao nível da cascata, a estrada ER101 entre Ponta do Sol e Madalena do Mar está encerrada à circulação.

Para aceder à cascata, terá de seguir pela 3ª saída na rotunda localizada logo após o túnel da Ponta do Sol na estrada VE3, que substitui a estrada ER101. Aqui está o percurso no Google Maps.

Mesmo que a cascata esteja acessível, tenha muito cuidado, pois podem cair pedras a qualquer momento!

6. Miradouro Cristo Rei

Miradouro Cristo Rei - visitar Madeira

Ao visitar a Ponta do Garajau vai encontrar a estátua de Cristo Rei de Garajau, criada por Georges Serraz em 1927 e vai poder admirar a magnífica vista sobre o mar.

Do lado esquerdo da estátua vai encontrar um caminho que o leva até à Ponta do Garajau. Prepare-se, porque ao começar a descer, vai sentir que está a entrar pelo mar adentro – não tenha medo e vá até à ponta para admirar este magnífico espetáculo.

Miradouro Cristo Rei - visitar Madeira
  • Endereço: Estrada Nova de Cristo Rei, Caniço
  • GPS: N 32 38.421 W 16 51.083

7. Curral das Freiras & Miradouro da Eira do Serrado

Curral das Freiras - visitar Madeira

Curral das Freiras é uma pequena aldeia no fundo de várias montanhas com a particularidade de ter estado isolada até 1959, data da construção da primeira estrada que ligou a aldeia ao resto da ilha.

Ao levantar a cabeça, vai apreciar a vista e vai sentir-se como uma formiga ao ver as impressionantes montanhas vulcânicas.

Informação: não se esqueça de provar as especialidades locais: a ginja e a sopa de castanhas.

Também vai poder admirar Curral das Freiras a partir do miradouro da Eira do Serrado, que lhe oferece uma vista deslumbrante sobre este lugar único e as 6 montanhas circundantes.

8. Paul da Serra

© wikipedia.org – Coeli

O Paul da Serra é outro dos locais que não pode deixar de conhecer quando visitar a ilha da Madeira. Trata-se do maior planalto da ilha e situa-se a cerca de 1500 metros de altitude.

Para além da sua extensão, este local destaca-se por ser onde se capta muita da energia eólica da ilha. Por outro lado, e devido ao facto de este ser um planalto situado a uma grande altitude, as águas das chuvas são facilmente absorvidas pelo solo ajudando a manter os lençóis de água subterrâneos.

9. Pico do Areeiro

Pico do Arieiro - Madeira

O Pico do Areeiro é o terceiro pico mais alto da ilha da Madeira (1818 m) e vai oferecer-lhe paisagens deslumbrantes.

Este pico tem a grande vantagem de ser acessível de carro, mas saiba que também pode fazer um dos mais lindos e perigosos trilhos da Madeira.

Este percurso pedestre de 7 km liga o Pico do Areeiro ao Pico Ruivo num trilho cavado na rocha, onde vai ter o privilégio de admirar paisagens incríveis com várias montanhas à sua volta.

Informação: traga roupas quentes! No pico, as temperaturas podem chegar perto dos 0 °C.

10. Pico Ruivo

Pico Ruivo - visitar Madeira

O Pico Ruivo, com os seus 1862 metros, é o ponto mais alto da ilha da Madeira e o terceiro pico de Portugal (depois da Ponta do Pico, nos Açores, e da Torre, na Serra da Estrela).

Para chegar até ao Pico Ruivo terá de fazer um percurso pedestre. Aconselho-o a escolher o trilho que liga Achada do Teixeira ao Pico Ruivo (2,8 km). Além de ser um dos mais fáceis, este trilho vai encantá-lo pela sua beleza e por lhe dar a sensação de tocar nas nuvens.

Embora este trilho seja acessível a qualquer pessoa, terá de subir cerca de 300 metros entre o ponto de partida (Achada do Teixeira) e o Pico Ruivo, o que levará em média uma hora e meia. Não hesite a parar várias vezes para tirar algumas fotos deste percurso maravilhoso.

11. Parque Natural do Ribeiro Frio

© wikimedia.org – Michael Gaylard

Este é um dos melhores locais para observar a maravilhosa floresta Laurissilva que preenche uma grande parte do interior da ilha da Madeira. Aqui irá encontrar várias espécies endémicas de fauna e flora o que faz deste sítio um lugar ideal para amantes da natureza e perfeito para explorar com a família.

Para além de poder fazer uma caminhada até ao miradouro dos Balcões, saiba, como curiosidade, que neste parque se encontra o Posto Aquícola do Ribeiro Frio onde se criam trutas que posteriormente repovoam as linhas de água de toda a ilha da Madeira.

12. Miradouro dos Balcões

O esplêndido miradouro dos Balcões situa-se no Parque do Ribeiro Frio, a 10 km do Pico do Areeiro. Para lá chegar, terá de fazer o pequeno percurso pedestre da Vereda dos Balcões, um trilho que segue a levada da Serra do Faial. Nos dias de céu azul vai poder ver a cordilheira central da ilha, o Pico do Areeiro, o Pico Ruivo e a Penha d’Águia.

Informação: não se esqueça de levar calçado adequado pois o terreno pode estar escorregadio e lamacento.

13. Machico

© wikimedia.org – Ввласенко 

Localizada a cerca de 25 km do Funchal, a cidade de Machico é conhecida por ter sido o primeiro local de desembarque aquando da descoberta da ilha em inícios do século XV pelos portugueses Tristão Vaz Teixeira e João Gonçalves Zarco.

Esta cidade cresceu ao longo de um vale e junto ao mar podem ser encontradas praias de areia negra, fruto das erupções vulcânicas de há muitos anos.

Entre outros motivos de interesse, saiba que aqui ainda pode admirar o aqueduto de Machico, a Igreja Matriz de Machico e o Forte de São João Baptista.

14. Ponta de São Lourenço

Ponta de Sao Lourenco - visitar Madeira

A Ponta de São Lourenço é um lugar diferente do resto da ilha. Vai encontrar uma longa península selvagem com uma vegetação rasa, onde as árvores são praticamente inexistentes (só existem algumas palmeiras). Um lindo trilho de 8 km (ida e volta), vai permitir-lhe passear pela deslumbrante Ponta de São Lourenço.

Informação: quer começar o dia com um percurso que o levará ao extremo oriental da ilha da Madeira? Então não perca mais tempo e reserve uma caminhada com um guia até à Ponta de São Lourenço ! Descubra neste percurso um dos pontos de interesse mais procurados da ilha e deslumbre-se com a paisagem única e com a fauna e flora que aqui encontrará.

15. Santana

visitar Madeira

A cidade de Santana tem alguns motivos de interesse, mas são sem dúvida as casas típicas, com tetos cobertos de colmo, que fazem as delícias de quem visita este sítio. Contudo, desengane-se pois infelizmente não encontrará muitas dessas casas. Pode encontrar algumas junto à Câmara Municipal e no Parque Temático da Madeira.

Para além das casas típicas, saiba que encontrará no Parque Temático da Madeira três pavilhões multimédia onde poderá descobrir mais acerca da história da ilha de forma cativante, fazendo deste sítio um destino ideal para famílias.

Saiba também que todo o concelho de Santana está classificado pela UNESCO como Reserva da Biosfera devido à sua riqueza natural, em que se destaca a floresta Laurissilva onde predominam várias espécies endémicas da fauna e flora da ilha. É também aqui que se encontram os picos mais altos da Madeira: o Pico Ruivo, o Pico das Torres e o Pico do Areeiro.

16. Miradouro de Cabanas

visitar Madeira

Este bonito miradouro oferece algumas das melhores vistas sobre o norte da ilha da Madeira e o Oceano Atlântico e, em dias de céu limpo, conseguirá ainda vislumbrar a ilha vizinha de Porto Santo. Na sua viagem pela ilha, não hesite em parar alguns minutos para desfrutar deste local imperdível.

17. Grutas de São Vicente

visitar Madeira

As grutas de São Vicente são o resultado de uma erupção vulcânica ocorrida há mais de 890 000 anos no Paul da Serra e são formadas por tubos de lava criados pelas baixas temperaturas, o que permitiu a solidificação da parte exterior, enquanto que no interior a lava continuou a circular, formando assim uma série de tubos.

Durante a sua visita, vai poder visitar um percurso de 700 metros onde verá várias partes destes tubos de lava.

Grutas de Sao Vicente - Madeira

Depois da visita às grutas (30 minutos), vai poder visitar o centro vulcânico onde lhe vão explicar como se formam as erupções vulcânicas e como foi criada a linda ilha da Madeira.

Estas grutas não são as mais espetaculares de Portugal, mas merecem ser visitadas. Eu adorei andar no meio dos tubos a imaginar a lava a circular.

18. Miradouro do Véu da Noiva

visitar Madeira

O Miradouro do Véu da Noiva é um dos mais lindos da ilha da Madeira. Desse local, vai poder admirar a bonita cascata com o mesmo nome e o norte da ilha.

Ao olhar para a altura da cascata e da alta carga de água que flui ao longo da encosta vai ter a impressão de ver um véu de uma noiva (daí o nome).

O miradouro está situado na antiga estrada ER 101 que ligava o Seixal a São Vicente. Até há poucos anos, era possível passar debaixo da cascata, mas em 2008 ocorreu um enorme deslizamento de terras que destruiu parte da estrada e do túnel que passava sob a cascata (veja a foto acima).

Desde então, a estrada está fechada a 100 metros da junção com a nova via rápida VE2. Nos primeiros metros da antiga estrada vai encontrar um parque de estacionamento e uma loja de souvenirs.

19. Porto Moniz

Piscinas naturais de Porto Moniz - visitar Madeira

Porto Moniz é uma pequena vila localizada no noroeste da ilha, famosa pelas suas piscinas vulcânicas naturais, muito apreciadas pelos turistas. Depois de um mergulho, não hesite em visitar o Forte de São João Batista (1730), que recebe atualmente o pequeno Aquário da Madeira.

20. Miradouro das Achadas da Cruz

visitar Madeira

Situado no noroeste da ilha da Madeira, o miradouro das Achadas da Cruz vai oferecer-lhe uma excelente vista sobre o Oceano Atlântico e a Fajã das Achadas da Cruz. Junto ao miradouro irá encontrar um teleférico, inaugurado em 2004, que faz a ligação com a Fajã das Achadas da Cruz, permitindo-lhe visitar as terras agrícolas, as pequenas cabanas e a praia.

21. Cascata Garganta Funda

Cascata Garganta Funda - visitar Madeira

Depois de chegar à Ponta do Pargo, vai ter a oportunidade de fazer um pequeno trilho que o vai levar até à magnífica cascata Garganta Funda.

Quando chegar ao miradouro, vai ficar deslumbrado com o que vai ver. Vai ver a cascata de uma altura incrível cercada pelas falésias e próxima do Oceano Atlântico.

22. Fazer um percurso pedestre numa Levada

Quando visitei a ilha da Madeira, comecei a visita fazendo um percurso pedestre na Levada das 25 fontes, percurso que recomendo que faça, se quiser ver belas cascatas e uma vegetação natural de uma grande beleza.

Esta vegetação natural vai mudar gradualmente com a evolução do percurso e, no fim, vai descobrir uma lagoa, onde várias pequenas cascatas caiem, cascatas que dão o nome a esta levada.

Informação: são várias as opções para experienciar as levadas, com diferentes níveis de dificuldade, duração e distância. Em baixo proponho-lhe 3 atividades que lhe permitirão fazer caminhadas nas levadas da Madeira com um guia experiente.

Com uma extensão de 13 km e dificuldade moderada, a Levada das 25 Fontes é, sem dúvida, uma das mais conhecidas e mais bonitas! Desfrute da fantástica biodiversidade que a floresta Laurissilva tem para oferecer e maravilhe-se com a bonita cascata e lagoa que aí encontrará.

Também com dificuldade moderada e com uma duração aproximada de 4h30, a Levada do Caldeirão Verde é outra possibilidade a considerar. Com início e fim no Parque Florestal das Queimadas, esta caminhada terá o seu ponto alto quando chegar ao lago do Caldeirão Verde, formado pela cascata com 100 metros de altura.

Para as pessoas mais habituadas a caminhadas, que gostam de percursos difíceis e que não têm vertigens, a Levada da Vereda do Larano é a caminhada ideal!

Por esta levada terá a oportunidade de conhecer as diferenças entre a costa sul e a costa norte da ilha, passando pelo miradouro da Boca da Corrida onde pode desfrutar das fantásticas vistas sobre parte da ilha e do Oceano Atlântico.

23. Ilhas Desertas

© wikimedia.org – Reineke8057

Situadas a cerca de 40 km da ilha da Madeira, as Desertas são constituídas por três ilhas, o Ilhéu Chão, a Deserta Grande e o Bugio, que em conjunto formam uma das reservas naturais de mais difícil acesso em Portugal.

A maior das ilhas, a Deserta Grande, tem um comprimento de 11,7 km e uma largura máxima de 1900 metros. Em termos de altitude máxima, esta ilha chega aos 479 metros. A zona costeira é recortada por pequenas praias, grutas escavadas na rocha e fajãs (pedaços de terra junto ao mar resultantes de desabamentos das falésias).

Informação: saiba que pode reservar uma atividade de 9 horas e ir de catamarã até esta reserva natural e desfrutar de toda a beleza e biodiversidade. A cereja no topo do bolo será dar um mergulho nas águas cristalinas, afastado das multidões de outros sítios.

Roteiro para visitar os sítios mais bonitos da ilha da Madeira

Quando visitar a ilha da Madeira, recomendo que comece a sua visita pela cidade do Funchal, uma cidade com muito que ver e onde gastará facilmente um dia para explorar todos os pontos de interesse como o Jardim Tropical Monte Palace, a Igreja de Nossa Senhora do Monte, o centro histórico e, se quiser, pode também dar um mergulho nas águas da Praia Formosa.

Para os dias seguintes, sugiro que alugue um carro de forma a poder chegar mais rápida e facilmente aos sítios.

No segundo dia, saia do seu alojamento e dirija-se a Câmara de Lobos para apreciar esta bonita localidade piscatória. Visite o centro histórico e admire os barcos coloridos que se encontram na baía. Pode aproveitar para almoçar num dos restaurantes locais e experimentar a famosa poncha da Madeira.

Depois de sair do centro histórico, dirija-se para o miradouro do Pico da Torre para apreciar a vista sobre a cidade e o mar. A seguir, vá até ao majestoso Cabo Girão onde poderá desfrutar das magníficas vistas.

Continue o seu dia com uma viagem até ao planalto do Paul da Serra que se situa a cerca de 25 km de distância do Cabo Girão.

Finalmente, termine com um passeio na bonita vila da Ponta do Sol e fique encantado com esta localidade acolhedora que se encontra, em parte, no fundo de um vale. Se tiver a oportunidade, desfrute do magnífico pôr-do-sol.

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Dedique o seu terceiro dia à costa oriental da ilha.

Comece por se dirigir até à Ponta do Garajau, que se encontra a pouco mais de 15 minutos de carro do Funchal. Aí, pode deixar o carro no parque de estacionamento e ir a pé até ao miradouro do Cristo Rei onde pode admirar a bonita estátua que aí se encontra bem como as fantásticas vistas. A não perder!

Continue o seu dia e vá até Machico, uma cidade que cresceu ao longo do vale e junto ao aeroporto da Madeira. Aí, aproveite para almoçar e admirar alguns dos pontos de interesse referidos no ponto 13.

Após o almoço, nada como desgastar as calorias com uma pequena caminhada na Ponta de São Lourenço, o ponto mais ocidental da ilha.

Para terminar o seu dia, nada como fazer uma paragem na pequena cidade de Santana onde terá a oportunidade de admirar as famosas casas típicas, entre outros motivos de interesse. No regresso ao Funchal, faça uma última paragem no miradouro das Cabanas (ou da Beira da Quinta) para desfrutar da paisagem sobre o imenso Oceano Atlântico e costa norte da ilha da Madeira.

Informação: dependendo da hora, ao voltar ao Funchal, pode fazê-lo pelo mesmo caminho (pela zona costeira) ou, senão, pode ir pelo interior para admirar a floresta Laurissilva.

Para o quarto dia da sua estadia na Madeira, recomendo que explore o interior da ilha, onde terá a oportunidade de desfrutar da natureza e conhecer a luxuosa floresta Laurissilva, considerada Património da Humanidade pela UNESCO.

Comece por se dirigir à bonita aldeia de Curral das Freiras que se encontra no fundo de um vale. Antes de lá chegar, não perca a oportunidade de parar no miradouro da Eira do Serrado, onde terá das melhores vistas sobre o vale e as montanhas.

A seguir, dirija-se até ao Pico do Areeiro e não se preocupe pois uma das vantagens deste sítio é que pode lá chegar de carro.

A próxima paragem será no Parque Natural de Ribeiro Frio onde se poderá deslumbrar com a fauna e flora. Neste parque, não perca a oportunidade de ir até ao miradouro dos Balcões, um dos miradouros da ilha com as melhores vistas.

Finalmente, siga até ao ponto mais alto da ilha, o Pico Ruivo. Para isso, vá até ao parque de estacionamento da Achada do Teixeira e, daí, siga a pé até ao Pico Ruivo.

Informação: recomendo que faça esta caminhada com um guia local de forma a ter mais segurança e descobrir mais informações acerca deste sítio.

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Dedique o seu quinto dia a explorar a parte ocidental da ilha da Madeira.

Comece por fazer uma visita às Grutas de São Vicente, situadas na costa norte da ilha, a 30 km do Funchal. Aí aproveite para admirar os tubos de lava que se formaram há milhares de anos.

Depois, siga para o miradouro do Véu da Noiva e desfrute das magníficas vistas sobre a cascata que cai sobre as águas do Oceano Atlântico.

Prossiga o seu passeio pela costa e dirija-se a Porto Moniz. Não perca a oportunidade de dar um mergulho nas piscinas naturais de origem vulcânica e, antes de continuar viagem, faça uma visita até ao bonito Forte de São João Baptista.

A cerca de 12 km de Porto Moniz, encontrará o miradouro das Achadas da Cruz. Este é um ótimo sítio para apreciar a beleza da costa ocidental da ilha e, se quiser, ainda pode apanhar o teleférico que aí se encontra e que faz a ligação com a Fajã das Achadas da Cruz.

Antes de terminar o seu dia, passe pelo miradouro da Garganta Funda, onde terá a oportunidade de admirar esta que é uma das maiores cascatas da ilha, com 140 metros de altura.

Regresse ao Funchal pela costa sul da ilha.

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Informação: o roteiro sugerido em cima é apenas uma possibilidade. Pode perfeitamente trocar a ordem destes 5 dias de forma a ajustar-se melhor àquilo que procura, dependendo das condições climatéricas e não só. Se não tiver tempo, pode substituir alguns dos pontos de interesse e fazer uma ou mais caminhadas pelas levadas.

Como chegar à ilha da Madeira

Sendo uma ilha, é natural que sejam poucas as opções para se deslocar até lá, nomeadamente por ar ou mar. Na realidade, a escolha mais acertada para quem deseja efetivamente conhecer a Madeira é viajar de avião.

É verdade que também há uma ligação sazonal que liga o Algarve à Madeira, mas demora muito tempo; já os cruzeiros de grandes dimensões fazem apenas curtas paragens não dando tempo para explorar a ilha.

Neste sentido, recomendo que compre um bilhete de avião numa das companhias aéreas que fazem a ligação entre a Madeira e os aeroportos de Portugal continental em cerca de 1h30, ou os principais aeroportos do centro da Europa a pouco mais de 3 horas.

Informação: saiba que não há voos diretos do Brasil para a Madeira, pelo que, se vier deste país, terá primeiro de fazer escala em Lisboa ou no Porto.

Onde dormir na ilha da Madeira

Pestana Promenade Ocean Resort Hotel ****

Este hotel de quatro estrelas com uma piscina exterior e outra interior, um jacúzi, um spa e um ginásio situa-se a alguns minutos da praia. Para além destes fatores, o Pestana Promenade Ocean Resort Hotel localiza-se perto de alguns dos marcos históricos da cidade do Funchal e oferece também acesso direto ao passeio que leva até à Praia Formosa.

Hotel Madeira ***

Este alojamento fica a 1 minuto de distância da praia, por isso pode levar a toalha na mão. Com uma piscina na cobertura, o Madeira Hotel é um hotel de três estrelas no centro histórico do Funchal e também oferece aos seus hóspedes quartos com ar condicionado, um bar e Wi-Fi gratuito.

Hotel Vila Bela **

Localizado na idílica “Pérola do Atlântico”, o hotel Vila Bela fica apenas a 100 metros da praia de Alagoa. Com vistas para a praia e para o Oceano Atlântico, este hotel dá acesso a uma piscina comunitária adjacente ao passeio de Porto da Cruz.

Onde comer na ilha da Madeira

Restaurante Goya (Funchal)

Armazém do Sal (Funchal)

La Vaca Negra (Funchal)

Restaurante Vila do Peixe (Câmara de Lobos)

Restaurante Lily’s (Machico)

Restaurante Quinta do Furão (Santana)

Sea View Restaurant (Porto Moniz)

Tradições e festividades na ilha da Madeira

Festa da Flor (Funchal – Madeira)

Realizada na primavera, esta festa marca a relação especial entre os madeirenses e as flores.

Desde há muitos anos que a ilha da Madeira é também conhecida como a “ilha das flores” e isso deve-se ao facto de esta ilha reunir as condições climatéricas e não só para que vários tipos de flores aqui desabrochem.

A nível histórico, a ilha sempre foi um ponto de passagem para navios que rumassem aos continentes africano e americano. Ao desembarcarem e ao passearem pelas ruas do Funchal, os visitantes eram abordados pelas floristas que lhes venderiam todo o tipo de flores; para além disso, as pessoas também podiam apreciar os belos jardins de cada casa.

Esta relação entre a Madeira e as flores continua viva e atrai cada vez mais visitantes de todo o mundo.

Há alguns momentos desta festa que não pode perder como o Cortejo Infantil, que consiste num desfile de centenas de crianças vestidas de flores que vão até à Praça do Município, onde é feito o Muro da Esperança.

O Cortejo Alegórico da Flor é, contudo, o momento alto das celebrações. Constituído por centenas de figurantes vestidos a preceito e vários carros alegóricos, este cortejo espalha por algumas ruas do Funchal a alegria tão típica deste tipo de eventos – um momento a não perder!

Pode aproveitar igualmente esta altura do ano e esta festa em particular para admirar os bonitos tapetes de flores e as exposições em torno deste tema.

A Festa da Flor é mais uma das bonitas festas em Portugal e é um cartão de visita da bonita ilha da Madeira, considerada a “Pérola do Atlântico” e eleita por várias vezes como o melhor destino insular do mundo.

Passagem de ano (Madeira)

© wikipedia.org – Mark Woodbury

Uma das celebrações que já é uma tradição na Madeira e para muitos visitantes nacionais e estrangeiros é a passagem de ano.

Chegada a tão aguardada noite e como é normal, as pessoas aproveitam para jantar em família num dos vários restaurantes da ilha. Perto da meia-noite, toda a gente quer estar fora de portas para assistir a um dos maiores e mais imponentes espetáculos de fogo de artifício do mundo.

De facto, o fogo de artifício da Madeira foi reconhecido pelo Guiness World Records como o maior espetáculo pirotécnico de todo o mundo. A razão de isso acontecer é porque o fogo de artifício é lançado de mais de 50 lugares diferentes por toda a ilha.

Não é de admirar, por isso, que sejam vários os cruzeiros que rumam todos os anos à Madeira e, em particular, à baía do Funchal para presentear os seus hóspedes com um espetáculo único e inesquecível. Sem dúvida um momento a não perder!

Informação: está a contar passar o Ano Novo na Madeira? Então, reserve esta atividade e desfrute do fantástico fogo-de-artifício a partir de um dos melhores sítios: o mar! Aproveite 3 horas de sonho a bordo de uma embarcação com vista privilegiada para a baía do Funchal e outras partes da ilha. Simplesmente imperdível!

Quando visitar a ilha da Madeira

Como já deve ter reparado, há vários motivos para se visitar o arquipélago da Madeira: um clima agradável, paisagens deslumbrantes, caminhadas imperdíveis, património histórico e muito mais! Não é de admirar, então, que este seja um dos destinos de eleição para milhares de pessoas que querem passar as suas férias em Portugal.

Conheça, de seguida, quais as melhores alturas do ano para visitar a ilha da Madeira tendo em conta, claro está, as suas preferências.

Dependendo do clima

Devido ao seu clima ameno e subtropical, pode visitar a Madeira em qualquer altura do ano – as temperaturas médias variarão entre os 18 ºC e os 25 ºC, pelo que é muito agradável visitar este arquipélago.

Apesar das temperaturas convidativas, saiba que os meses com maior pluviosidade concentram-se entre outubro e fevereiro. Nesse sentido, os meses mais convidativos para se visitar a Madeira serão entre março e setembro. A temperatura da água também é muito agradável nessa altura podendo atingir mesmo os 24 ºC.

Se quiser apanhar sol e desfrutar de boas praias, então não hesite em ir até ao Porto Santo; na Madeira pode, por exemplo, usufruir das boas temperaturas nas piscinas naturais de Porto Moniz.

Dependendo das festividades

Como já foi referido, há algumas festividades que são dignas de se assistir e que também fazem do arquipélago um dos melhores destinos de férias de todo o mundo.

Para assistir à bonita e colorida Festa da Flor no Funchal, reserve as suas férias para os meses da primavera. Apesar de as datas não serem fixas, o normal é que esta festa ocorra entre abril e maio.

Se o que quer mesmo é uma passagem de ano em grande, então reserve as suas férias para dezembro. Nessa altura, pode assistir a um dos maiores (ou mesmo o maior) espetáculo de fogo de artifício do mundo.

Melhor altura para visitar a ilha da Madeira

Como já foi referido, os meses em que terá maior probabilidade de ter dias mais quentes e soalheiros são os de março a setembro. Dentro desses meses e para não encontrar tantos visitantes, evite as épocas festivas (Festa da Flor).

Para evitar os meses de julho e agosto, que são tradicionalmente os meses preferenciais para se tirar férias, considere marcar as suas férias para finais de maio e inícios de junho ou, senão, em setembro.

Clique no mapa para aceder ao Google Maps

Vai visitar a ilha da Madeira? Não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: