Considerado pela UNESCO como Património da Humanidade desde 2001, o Alto Douro Vinhateiro e o Parque Natural do Douro Internacional são locais de excecional beleza, com muito para ver e conhecer! Venha comigo visitar o Douro e o Norte de Portugal, numa semana que será certamente inesquecível.

Num trajeto que totaliza mais de 600 km, darei a conhecer alguns dos sítios imperdíveis nesta região de Portugal: AmaranteLamegoVila Nova de Foz CôaMiranda do DouroPorto e muito mais.

Assim, se chegar ao norte de Portugal de avião ou comboio e pretender visitar o Douro, alugue um carro e comece o seu percurso em direção a esta região demarcada.

Visitar o Douro e o Porto em 7 dias

Dia 1

Tendo em conta que este dia será mais curto, siga pela autoestrada A4 e faça a sua primeira paragem em Amarante. Nesta bonita cidade, recomendo que passe algum tempo a explorar o centro histórico pois há sítios que não pode perder:

  • Igreja e Convento de São Gonçalo
  • Ponte de São Gonçalo
  • Igreja de S. Pedro
  • Igreja de S. Domingos
  • Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso

Para além destes locais de interesse, perca-se também pelas bonitas e estreitas ruas do centro histórico e faça um passeio junto ao rio Tâmega; experimente igualmente os doces típicos desta região e desfrute duma agradável refeição num dos restaurantes com vistas para o rio.

Como deve estar cansado da viagem que fez até ao norte de Portugal e até Amarante, o meu conselho é para que passe a noite num dos mais bonitos hotéis desta região, com vista privilegiada para o centro histórico – o Hotel Casa da Calçada Relais & Chateaux (link afiliado).

Como alternativa, poderá optar pela Casa do Fontão (link afiliado), a 2 km de distância da Igreja e Convento de São Gonçalo.

Dia 2

Após um excelente pequeno-almoço na Casa da Calçada ou Casa do Fontão, é hora de retomar o seu roteiro por esta zona de Portugal. Volte à autoestrada A4 com destino a Vila Real, mais concretamente ao maravilhoso Palácio de Mateus.

casademateus.com

Este bonito palácio do século XVIII, desenhado pela mão de Nicolau Nasoni, destaca-se pelo seu estilo barroco e pela beleza envolvente dos seus jardinslagos, floresta e vinha. Aproveite para fazer uma visita a este monumento nacional e conheça também a sua adega e capela.

Terminada a visita ao Palácio de Mateus, está na altura de visitar o Douro!

Faça uma primeira paragem no fantástico miradouro de São Leonardo de Galafura, a cerca de 20 km de distância do Palácio de Mateus, e aproveite para desfrutar das vistas únicas que este miradouro tem para oferecer.

Aqui poderá admirar o rio Douro, os socalcos de vinhas e restante paisagem – características que fazem do Alto Douro Vinhateiro Património da Humanidade.

Em seguida, dirija-se para a cidade de Peso da Régua, localizada junto ao rio Douro, e aproveite para visitar o Museu do Douro.

Este museu tem como objetivo dar a conhecer aos seus visitantes a identidade, história, cultura e desenvolvimento do Douro, sobretudo numa vertente associada à vitivinicultura – sem dúvida um sítio a conhecer quando visitar o Douro.

Após o almoço, atravesse o Douro e dirija-se para a bonita cidade de Lamego, situada a 13 km de distância do Museu do Douro.

Há muito que ver nesta cidade por isso conte passar aqui o resto do dia. Visite sítios como:

  • Santuário de Nossa Senhora dos Remédios
  • Sé Catedral de Lamego
  • Castelo de Lamego
  • Igreja das Chagas
  • Igreja e Convento de Santa Cruz

Após ter explorado o bonito centro histórico de Lamego, recomendo que passe a noite no Hotel Vila Galé Collection Douro (link afiliado). Situado junto à margem sul do rio, este hotel de quatro estrelas é um ótimo sítio para pernoitar quando visitar o Douro!

Outra sugestão que tenho para si é uma noite bem passada na Casa Relógio de Sol (link afiliado). Aproveite para relaxar neste bonito alojamento que também se encontra próximo da margem sul do Douro.

Dia 3

Começo o terceiro dia do roteiro pelo Douro com uma proposta que não pode recusar: conduzir no troço de estrada da N222 entre Peso da Régua e Pinhão, eleito como o melhor do mundo. Ao longo de 27 km poderá apreciar, enquanto conduz, algumas das mais bonitas vistas da Região Demarcada do Douro.

Quando chegar a Pinhão, aproveite e suba até ao miradouro de Casal de Loivos (a 3 km de distância) para admirar a magnífica vista sobre o Vale do Douro.

Depois, desça até ao centro de Pinhão onde poderá admirar os bonitos azulejos que se encontram na estação de comboios.

Aproveite igualmente para dar um passeio ao longo do cais de Pinhão e para fazer um cruzeiro de uma hora. Este cruzeiro dar-lhe-á a possibilidade de admirar o Vale do Douro de uma perspetiva diferente.

Para tornar este dia mais memorável, sugiro que faça uma visita a uma das quintas produtoras de vinho nesta região do país – afinal, é graças à produção do vinho do Porto (mas não só) que esta região ficou conhecida a nível internacional.

Como primeira opção, tem a possibilidade de visitar a Quinta do Seixo, propriedade da Sogrape e representante da conhecida marca de vinho do Porto Sandeman. Esta quinta está localizada numa colina e oferece uma vista privilegiada sobre o rio Douro.

Aqui, terá a oportunidade de conhecer um pouco da história e cultura desta região, em particular da produção do vinho do Porto.

A minha segunda sugestão é uma visita à Quinta do Bomfim. Ao contrário da anterior, esta quinta situa-se na margem norte do rio Douro, na bonita localidade de Pinhão.

Propriedade da família Symington, esta quinta dedica-se à produção do vinho do Porto e Douro DOC e tem as portas abertas ao público para visitas desde 2015. Aproveite para conhecer um pequeno museu, um antigo armazém de envelhecimento, uma adega de lagares e muito mais.

Após a sua visita a uma destas quintas, aproveite para almoçar num dos restaurantes de Pinhão, de preferência com lugar sentado junto à janela para apreciar as magníficas vistas.

Informação: vai passar a noite no Porto e não tem mais dias para poder descobrir o Vale do Douro? Saiba que é possível fazer visitas guiadas de um dia com partida do seu hotel.

Estas visitas guiadas dar-lhe-ão a possibilidade de admirar os mais belos miradouros, descobrir as aldeias autênticas, saborear o vinho do Porto numa quinta produtora desse vinho e fazer um cruzeiro no Douro para ver as magníficas paisagens do vale numa perspetiva diferente e única.

Para saber mais informações acerca destas visitas guiadas, convido-o a clicar aqui e aqui (links afiliados).

Da parte da tarde proponho uma visita a outro sítio classificado como Património da Humanidade pela UNESCO – o sítio pré-histórico de arte rupestre do vale do rio Côa.

A primeira paragem que pode fazer no Parque Arqueológico do Vale do Côa é precisamente no Museu do Côa.

Neste moderno edifício, integrado na perfeição com a natureza que o rodeia e que oferece uma vista privilegiada para o rio Côa e rio Douro, poderá ver a exposição permanente e exposições temporárias relativas à arte rupestre; terá também acesso a uma biblioteca com literatura específica.

Para além da visita ao Museu do Côa, poderá igualmente visitar um dos três núcleos de arte rupestre: Penascosa, Ribeira de Piscos e Canada do Inferno.

Finalmente, e para terminar este magnífico dia nesta região, convido-o a conhecer o miradouro de São Gabriel, a cerca de 16 km do Museu do Côa. Daqui poderá admirar a magnífica paisagem, tanto do Vale do Douro como também do Vale do Côa – sem dúvida um sítio a não perder quando visitar o Douro (um dos meus preferidos)!

Para passar a noite, tem a possibilidade de dormir em Torre de Moncorvo ou nas imediações de Vila Nova de Foz Côa. Se optar por Torre de Moncorvo, a minha recomendação é que durma na Casa Dona Maria Luiza ou na Quinta das Aveleiras (links afiliados).

Nas imediações de Vila Nova de Foz Côa, a minha recomendação vai para um lugar excecional: a Casa do Rio (link afiliado).

A outra possibilidade é o Longroiva Hotel Rural & Termal Spa **** (link afiliado).

Dia 4

Depois de um descanso bem merecido e se tiver escolhido Torre de Moncorvo para passar a noite, saia à descoberta desta vila autêntica (caso contrário, conduza até este sítio).

Esta pequena vila que se situa na margem norte do rio Douro irá encantá-lo, sobretudo no seu centro histórico da época medieval e renascentista onde pode admirar:

  • Igreja Matriz (monumento nacional)
  • Igreja da Misericórdia
  • Museu de Arte Sacra
  • Ruínas da cerca medieval de D. Dinis
  • Capela do Sagrado Coração de Jesus
  • Capela de Nossa Senhora dos Prazeres

Após o almoço, siga em direção ao Parque Natural do Douro Internacional onde conhecerá vilas e aldeias autênticas bem como miradouros com vistas incríveis!

A primeira paragem é o miradouro de Penedo Durão, um miradouro magnífico onde poderá admirar as belas paisagens portuguesa e espanhola (do outro lado do rio), uma barragem e onde verá várias aves de rapina como o abutre do-egito, a águia-real ou o falcão-peregrino.

De seguida, conheça a bonita vila de Freixo de Espada À Cinta, localizada a cerca de 12 km do miradouro de Penedo Durão. Aqui, perca algum tempo a descobrir o centro histórico e em particular:

  • Torre do Galo
  • Muralhas do antigo castelo
  • Igreja Matriz

Dependendo da altura do ano, pode descer até à praia fluvial da Congida e dar um mergulho ou simplesmente admirar o rio Douro, que aqui desempenha o papel de fronteira natural com Espanha.

Para terminar o dia, convido-o a descobrir três miradouros situados a cerca de 20 km de Freixo de Espada À Cinta.

O primeiro é o miradouro do Colado que lhe oferecerá uma vista fantástica sobre a localidade de Mazouco e sobre o Vale do Douro Internacional.

O miradouro do Carrascalinho dar-lhe-á uma perspetiva diferente graças à vista vertiginosa sobre o rio (o miradouro situa-se muito próximo das falésias).

Informação: o último quilómetro do trajeto até ao miradouro é feito por um caminho em terra. Não hesite em deixar o seu carro antes do miradouro para evitar problemas (uma parte do caminho tem pedras grandes que podem danificar a viatura).

O último miradouro do dia é o miradouro da Cruzinha com vistas sobre o rio Douro bem como a aldeia espanhola de Salto de Aldeiadávila. Aí encontrará mesas para que possa terminar o seu dia com um piquenique.

Informação: para poder admirar esta vista (ver foto acima), terá de descer alguns metros pelo caminho de terra situado abaixo do miradouro.

Para descansar após este dia cansativo mas gratificante, sugiro que escolha o hotel Casa das Águas Férreas (link afiliado), situado perto do centro da vila de Mogadouro.

Dia 5

Aproveite a sua visita a Mogadouro para descobrir:

  • Igreja e Convento de São Francisco
  • Ruínas do Castelo de Mogadouro (construído no século XII)
  • Centro da vila

Da parte da tarde poderá partir em direção ao Porto (o que lhe possibilitará passar dois dias completos na capital do Norte de Portugal) ou partir à descoberta de Miranda do Douro, situada a 30 minutos de Mogadouro.

Em Miranda do Douro, perca-se no centro histórico e aproveite para descobrir:

  • Igreja Matriz (antiga catedral)
  • Ruínas do Paço Episcopal
  • Ruínas do castelo de Miranda do Douro

De seguida, desça até ao rio Douro e visite a Estação Biológica Internacional do Douro. Aqui, pode aproveitar e experimentar algo diferente: um cruzeiro ambiental pelo rio Douro com a duração aproximada de uma hora e com vários motivos de interesse.

Miranda do Douro

Em Miranda do Douro poderá passar a noite no Hotel Parador Santa Catarina ou na Casa dos Edras (links afiliados).

Dias 6 e 7

Depois de visitar o Vale do Douro, é chegada a altura de tomar a autoestrada A4 em direção à magnífica cidade do Porto, a segunda maior cidade de Portugal e uma das mais bonitas do país.

Este percurso tem uma extensão de cerca de 261 km – 2h47 (a partir de Miranda do Douro) ou 218 km – 2h18 (a partir de Mogadouro, se optar por não visitar Miranda do Douro).

Chegado ao Porto, explore o magnífico centro histórico da cidade, Património da Humanidade desde 1996, e área envolvente e fique a conhecer fantásticos monumentos, fontes, igrejas, capelas, miradouros e, claro, os bairros autênticos.

Eis os sítios que não pode perder:

  • Torre dos Clérigos
  • Sé Catedral do Porto
  • Estação de São Bento
  • Palácio da Bolsa
  • Igreja de São Francisco
  • Ponte Luis I
  • Mosteiro da Serra do Pilar
  • Caves do Vinho do Porto
  • Mercado do Bolhão
  • Rua de Santa Catarina
  • Muralha Fernandina
  • Igreja de Santa Clara
  • Ribeira
  • Livraria Lello

Para além destes locais maravilhosos, há muitos outros para conhecer! Leia este artigo para descobrir o meu roteiro detalhado pela cidade do Porto.

Dica: se tiver alugado um carro, aproveite para o devolver assim que chegue ao Porto de forma a não ter de pagar os restantes dois dias que passará na cidade.

Para dormir no Porto, convido-o a ler o meu artigo acerca dos melhores hotéis no Porto. A minha recomendação é para que escolha um hotel que fique no centro histórico ou lá perto de forma a perder menos tempo com deslocações dentro da cidade.

Informação: o mapa apresenta os locais de interesse e locais onde poderá dormir. Pode alternar entre estas duas informações carregando no ícone, no canto superior esquerdo do mapa.

Custo médio de umas férias de uma semana no Douro e no Porto para um casal:

Aluguer de viatura: 180 euros (com seguro contra todos os riscos)

Combustível: 75 euros

Portagens: 15 euros

Hotéis de 3 estrelas: 536 euros

Restaurantes: 420 euros (30 € por refeição)

Atividades / entradas em monumentos: 202 euros

Total: 1428 €, ou seja, 714 euros por pessoa

Informação: se viajar nos meses de julho ou agosto, provavelmente o seu orçamento terá de ser cerca de 30 % superior (sobretudo no aluguer da viatura e reservas de alojamentos).

Vai visitar o Douro e o Porto? Então não hesite em reservar o seu hotel, o seu carro ou as melhores atividades passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Também lhe vai interessar: