O que visitar em Viseu, a “melhor cidade para viver” em Portugal

Praca Dom Duarte Viseu

Viseu é uma cidade desconhecida aos olhos de muitos turistas (sobretudo estrangeiros), mas é uma cidade com muito para oferecer, como poucas em Portugal! Não é por acaso que esta cidade já foi eleita várias vezes como a melhor cidade para viver em Portugal.

Localizada no coração do Centro de Portugal, Viseu dar-lhe-á a conhecer magníficos sítios sem que seja necessário trocar de hotel todos os dias.

Depois de visitar as maravilhas de Viseu (ver em baixo), terá a possibilidade de conhecer outros sítios fantásticos num raio de 100 km como o Vale do Douro, a bonita Serra da Estrela, as 12 aldeias históricas de PortugalAveiro, os Passadiços do Paiva e a Mata Nacional do Buçaco.

Fique a conhecer um pouco mais da história desta cidade.

Viseu é uma cidade com origens que remontam à Idade do Ferro. Esta cidade foi conquistada pelos romanos, após uma forte resistência do povo lusitano (os antepassados dos portugueses).

Após alguns anos sobre o domínio dos Visigodos, Viseu foi conquistada pelos Muçulmanos em 716.

A cidade voltou ao controlo cristão em 1058 com a vitória do rei Fernando I de León; em 1123 Viseu passa a integrar o Condado Portucalense.

Desde então a cidade sofreu vários ataques das tropas de Castela (Espanha). Para proteger Viseu, o rei D. João I manda construir uma muralha defensiva à volta da cidade, da qual ainda restam duas das sete portas iniciais (Porta do Soar e Porta dos Cavaleiros).

Como pode ver, Viseu tem um passado glorioso mas a cidade não se contenta em viver desse passado. Em vez disso, Viseu modernizou-se e oferece a quem lá vive ou a quem a visita condições e uma qualidade de vida excecionais. Não é por acaso que a sua população passou de 33 000 pessoas em 1801 para 99 000 em 2011 (último censo).

O que visitar em Viseu ?

Abaixo, mostrar-lhe-ei o itinerário (pode ver o mapa no final) que sugiro que faça para descobrir as maravilhas de Viseu bem como o sítio onde eu recomendo que passe a noite!

Comece por deixar a sua viatura no grande parque de estacionamento gratuito, situado entre o final da Avenida da Bélgica, 7, Viseu e a Avenida Emídio Navarro.

No canto superior direito do parque, encontrará a Cava de Viriato, uma fortificação octogonal com cerca de 38 hectares e 2 km de perímetro. A sua origem não é conhecida, contudo alguns historiadores situam a sua construção na época romana e outros na época muçulmana.

Neste local poderá admirar a estátua em honra de Viriato, líder dos Lusitanos e que é visto como um herói pois ajudou juntamente com as suas tropas a defender o povo lusitano dos ataques romanos.

Do outro lado do parque encontra-se o funicular que o leva até ao centro histórico da cidade. Convido-o a entrar nele – é gratuito e funciona das 08h30 às 20h, evitando, desta forma, uma caminhada de 400 metros.

Informação: se for a Viseu a partir do início do mês de agosto e até meados de setembro, pode visitar a Feira de São Mateus (situada no enorme parque onde o aconselhei a estacionar o carro – não o poderá fazer nesta altura do ano).

Com mais de 624 anos, esta é uma das mais antigas feiras de Portugal. Aqui poderá encontrar artesanato local, música popular, carrosséis, muitas barracas de comes-e-bebes e concertos de artistas portugueses e não só. Durante os mais de 30 dias de folia, passam por este recinto cerca de um milhão de visitantes.

feira de sao mateus viseu
©feirasaomateus.pt

Voltemos ao nosso itinerário!

Depois de apanhar o funicular, vá visitar a Sé de Viseu, a bonita catedral edificada no século XII e que sofreu várias alterações até ao século XVII. Neste monumento encontrará vários estilos artísticos como o românico, o gótico e o barroco.

  • Horários: de segunda a sábado das 9h00 – 12h00 e das 14h00 – 18h00 | domingo das 9h30 – 12h00 e das 14h00 – 18h00. Museu da Catedral de Viseu: todos os dias (exceto segundas e sábados de manhã): 9h00 – 12h00 e das 14h00 – 17h00

Do lado esquerdo da Sé poderá encontrar o Museu Nacional Grão Vasco, fundado em 1916. Este museu dá a conhecer aos seus visitantes fantásticas obras do pintor português Vasco Fernandes, também conhecido como Grão Vasco, que morou em Viseu no século XVI.

Poderá também admirar quadros de outros pintores como Columbano Bordalo Pinheiro, José Malhoa, Alfredo Keil, Soares dos Reis, Silva Porto, António Ramalho, ou Sousa Lopes.

  • Horários: às terças, das 14h00 – 17h30 – de quarta a domingo, das 10h00 – 18h00 – Encerrado às segundas, 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 21 de setembro, 24 e 25 de dezembro.

Em frente à Sé poderá encontrar a igreja da Misericórdia. Construída no século XVI, apresenta atualmente um estilo barroco, depois de remodelações no século XVIII.

igreja da misericordia viseu

  • Horários: todos os dias, das 9h30 – 12h30 e das 14h00 – 17h30

Depois de visitar os três lugares referidos anteriormente, dirija-se em direção à Praça da República – Rossio, passando pela Porta do Soar, uma das 7 portas / entradas da muralha que protegia a cidade medieval no século XV.

Porta do Soar Viseu
©patrimoniocultural.pt

Assim que chegue à Praça da República, não hesite em demorar uns minutos a admirar o sítio e, porque não, tomar um café.

De frente para a praça encontrará a igreja de São Francisco e o grande parque Aquilino Ribeiro, o pulmão da cidade!

Retome o seu itinerário e vá em direção à Rua Formosa, uma rua 100% pedonal e comercial. A primeira paragem que aconselho a fazer será na pastelaria “O Horta” onde o convido a experimentar um “Viriato“, uma das iguarias da cidade.

Vire depois na segunda rua à direita, a Rua dos Andrades, onde poderá admirar a bela fachada do Solar dos Condes de Prime; a seguir entre na magnífica capela dedicada a Santo António, construída em 1751.

Capela de santo antonio Viseu
©visitviseu.pt
  • Horários Capela de Santo António: às terças, das 14h00 – 18h00 | de quarta a domingo, das 10h00 – 13h00 e das 14h00 – 18h00 / Encerrada às segundas, terças até às 14h e nos feriados de 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio e 25 de dezembro

Volte à Rua Formosa e mesmo antes do final da rua repare aos seus pés (graças a um chão de vidro) num pequeno troço da antiga muralha construída pelos romanos por volta do ano 360.

Chegado à rotunda, poderá visitar a igreja de Nossa Senhora do Carmo onde irá encontrar um interior de estilo barroco com belos painéis de azulejos.

igreja do carmo viseu
©visitviseu.pt

O itinerário continua na Rua Direita (retome a Rua Formosa e vire na primeira à direita), a principal rua comercial da cidade desde a época romana.

Ao longo desta rua encontrará lojas, restaurantes e magníficas casas com janelas com um estilo manuelino.

Uma vez percorridos os 500 metros, chegará à praça Largo Mouzinho de Albuquerque onde se encontra a igreja de Santo António com o seu estilo barroco.

Desça alguns metros na avenida Emídio Navarro para admirar a Porta dos Cavaleiros (uma das antigas entradas da cidade medieval) e a Fonte de São Francisco.

Porta dos Cavaleiros Viseu
©centerofportugal.com

De seguida, vá pela Rua Loureiros, vire à sua esquerda na Rua Senhora do Postigo, depois à direita na Calçada Vigia. Uma vez chegado à praça Largo São Teotónio, continue pela parte de trás da catedral até à Rua Augusto Hilário para admirar uma das belas obras de arte de rua da cidade (street art).

Informação: desde 2015, a cidade acolhe um festival de street art em que participam vários artistas portugueses e estrangeiros.

Ao longo do itinerário que eu lhe preparei, levante a cabeça para apreciar as várias obras de arte. Pode encontrá-las na Rua Formosa, na Rua Augusto Hilário, na Rua Loureiros, na Rua Silva Gaio, no Largo São Teotónio e na Rua Grão Vasco.

Termine a sua visita ao centro histórico de Viseu na Praça Dom Duarte, onde poderá encontrar a estátua do rei com o mesmo nome, nascido nesta bela cidade em 1391.

Praca Dom Duarte Viseu

Depois de apanhar o funicular, parta no seu carro em direção ao centro comercial Palácio do Gelo, situado no outro lado da cidade, a 4 km de distância.

Deve estar a pensar: “Tiago, estás a sugerir que visitemos um centro comercial?”

Leia o que vem a seguir! Para além das lojas e dos restaurantes habituais situados no último piso (como em muitos outros centros comerciais), encontrará igualmente uma pista de gelo de 600 m2 aberta todo o ano e o único bar de gelo em Portugal.

Este bar de gelo construído unicamente com 35 toneladas de água dos glaciares do Canadá (desde as paredes às cadeiras, esculturas e copos) oferece-lhe momentos únicos e inesquecíveis.

Antes de entrar ser-lhe-á fornecido um casaco e umas luvas para que possa suportar as temperaturas negativas, que vão até aos -12º, durante o tempo que estiver no interior do bar (a duração máxima é de 30 minutos).

Para se aquecer, não hesite em dançar ao som da música que estiver a tocar e / ou pedir um dos 8 cocktails à base de vodka (também pode pedir bebidas sem álcool) servidos em copos de gelo.

  • Entradas: a entrada por adulto custa 10€ com uma bebida incluída; 15€ com duas bebidas e 20€ com três bebidas.
  • Horários: às quintas, domingos e feriados das 14h00 – 18h30 e das 19h30 – 23h00 / às sextas, sábados e vésperas de feriado das 14h00 – 18h30 e das 19h30 – 24h00
  • Localização: centro comercial “Palácio do Gelo Shopping”, piso -1, Rua do Palácio de Gelo, Viseu

Para além disto tudo, Viseu oferece-lhe também a possibilidade de percorrer a maior ciclovia (Ecopista) de Portugal.

Situada na antiga linha férrea do Dão (desativada em 1988), este é o sítio ideal para poder descobrir magníficas paisagens, antigas estações, túneis, pontes, o rio Dão, o rio Paiva e uma locomotiva a vapor de 1885 – tudo isto numa extensão de 49 km ou 98 km ida-e-volta.

A ciclovia começa na Rua Adelino Azevedo Pinto em Viseu e termina na estação de Santa Comba Dão. 

Eis o percurso da ciclovia no Google Maps (fonte: ciclovia.pt)

Parte 1 Parte 2  Parte 3 

Se não desejar fazer o percurso de ida-e-volta, então aconselho-o a começar em Santa Comba Dão, mais precisamente na Quinta da Abelenda, uma quinta que põe à disposição bicicletas (10€ por dia) e um serviço de transporte.

Por 30€ por pessoa, deixam-no ficar em Viseu para que possa fazer o trajeto de bicicleta desta cidade até Santa Comba Dão. Saiba também que depois de feito este percurso, pode passar a noite na Quinta da Abelenda, num dos dois alojamentos disponíveis.

Onde dormir quando visitar Viseu e arredores?

Por ocasião da minha visita a Viseu e aos seus arredores, eu passei a noite num dos apartamentos que compõem as Casas d Aldeia (link afiliado), situado numa pequena aldeia a 25 km de Viseu.

Remodelada há pouco tempo, esta bonita casa em pedra oferece 2 apartamentos e pode receber até 8 pessoas.

O que mais adorei na minha estadia foi a proximidade em relação a Viseu (18 km), à Serra da Estrela, a algumas aldeias históricas e sobretudo a forma calorosa com que a Filipa nos recebeu, que tudo fez para que nos sentíssemos em casa.

Clique aqui para reservar a casa de Filipa

Vai visitar Viseu e arredores? Então não hesite em reservar o seu hotel ou o seu carro passando pelos links aqui em baixo. Vai-me permitir continuar a oferecer-lhe gratuitamente dicas e guias para visitar Portugal. Obrigado!

Reserve aqui o seu Hotel  Reserve aqui o seu carro

Também lhe vai interessar:

  • locais a visitar na cidade de viseu
  • o que fazer em viseu
  • o que ver em Viseu
  • sitios a visitar com rio viseu

Sobre Tiago

Tiago 29 anos de idade, parisiense desde os 12 anos, decidi partir para a aventura e realizar o meu sonho : conhecer o nosso país de uma ponta à outra. Acho que se não conhecemos as nossas origens não nos podemos conhecer realmente.
Leia mais aqui